31 de outubro de 2017

A beleza interior é suficiente? É errado andar com alguém comprometido?



Hoje, terça-feira, estreia o meu espectáculo a solo e mesmo assim há consulta do Doutor G. Já viram gajo que escreve na net mais profissional e dedicado aos seus leitores do que eu? Na verdade, agradeçam à Vibrolandia (onde podem usar o cupão DRG10 para ter 10% de desconto) porque se não fosse o compromisso com o patrocinador, provavelmente, hoje o Doutor G faria gazeta que já estou de fralda borrado para logo à noite. Se me quiserem agradecer a mim também, podem comprar o meu novo livro "Chapadas à Padrasto". Bem, vamos la ao "Doutor G explica como se faz". 


Caro Doctor G, a minha última relação durou 4 anos e terminamos muito mal. Para sarar as feridas, tirando 3 encontros casuais, nos últimos 2 anos não entreguei o meu amor a ninguém. No entanto, há uns meses que ando a falar e a encontrar-me (encontros que incluem apenas belas, interessantes e profundas conversas e muito riso e nada de cambalhotas) com um rapaz de 30 anos. Ele quer mais contacto comigo do que palavreado, mas como é um gentleman e é super respeitador diz que só o fará quando eu tiver esse desejo também. Eu, apesar de lhe gabar as capacidades intelectuais nada me aquece cá dentro. Pois se, intelectualmente é o ex-libris, fisicamente a coisa está fraca, nao me atrai, não tem presença, é pequenino, magrinho. Acho que nem comigo deve poder... Com esta sintonia toda que sinto pelo indivíduo o que eu mais queria neste momento era desejar enrolar-me toda eu com todo ele, à bruta e sem meiguices. Esta relação está destinada ao fracasso? Ou haverá hipótese da fogueira acender? 
Maria, 22, Viseu

Doutor G: Cara Maria, ainda bem que ele só vai fazer mais do que palavreado contigo quando também quiseres, caso contrário era violação. Ora bem, é sempre muito complicado uma relação funcionar quando não há aquela atracção inicial de despir a outra pessoa com o olhar. Ainda por cima, sendo que estás há 2 anos em seca genital, é normal que os teus padrões tenham baixado e o que significa que o rapaz é mesmo muito fraquinho. Por exemplo, passados 6 meses de entrar para informática no IST, até a Odete Santos já me parecia ter um certo sex appeal. A única coisa que pode fazer acender a fogueira é se ele for muito competente na área do funaná pelado. Às vezes há aquelas pessoas que uma pessoa faz sacrifício só por cortesia e porque estamos aborrecidos numa sexta-feira à noite que acabam por se revelar valentes arraiais de esfreganço e que nos faz olhar para elas de outra forma após o coito. É tipo raspadinha, às vezes calha prémio, mas normalmente perde-se dinheiro. Mete-lhe uns suplementos afrodisíacos - ver este link - na bebida a ver se a crista de galo se lhe levanta.


Estimado Dr. G, há cerca de ano e meio conheci uma formosa donzela. Mantivemos o contacto e em pouco tempo passámos dos jogos de sedução à ginástica acrobática dos lençóis, sendo sempre bastante claro PARA AMBOS que ali não havia qualquer tipo de sentimento amoroso. Entretanto, ela e o ex-namorado voltaram e eu afastei-me sem grande celeuma. Acontece que, para meu espanto, ela não quis que eu me afastasse e mantivemos este nosso caso às escondidas do namorado... Sendo certo que eu não me vou magoar porque, reitero, a minha ligação a ela é puramente carnal, serei eu um filho da puta da pior espécie por não sentir qualquer tipo de remorso e não me importar de continuar a rebentar a namorada de um congénere?  
Rodolfo, 24, Gaia

Doutor G: Caro Rodolfo, como um fluxograma vale mais do que mil palavras, deixo-te aqui um que te poderá ajudar a perceber a tua situação:

Caro Dr. G., com 24 anos de existência, ainda não iniciei a arte da luta grego-romana. O meu problema é que sou capaz de ficar a pensar num rapaz meses e meses, sem avançar (uma verdadeira coninhas, bem sei!) com medo da rejeição/ sem saber o que fazer ou dizer. E assim fico, à espera que a outra pessoa "adivinhe" o que eu sinto. Já tive alguns pretendentes, mas se não é aquele que tenho em mente, parece que mais nenhum me desperta interesse. Haverá cura? Receio ter que iniciar a minha jornada num Convento qualquer e mudar para "Freira" no registo da Segurança Social. Doutor... que Convento me aconselha? Vejo-o dia 31, no São Jorge!
Anónima, 24, Lisboa

Doutor G: Cara Anónima, a única cura para quem é coninhas é meia dúzia de chapadas à padrasto a ver se acordam para a vida. A janela de oportunidade (e não só) começa a fechar com a idade e é preciso ir atrás do que se quer. Se gostas de um gajo, diz-lhe ou insinua fortemente que desejas sugar-lhe as miudezas. Ao contrário da comum crença feminina, os homens não sabem ler os pensamentos e são muito burros a interpretar sinais subtis. Precisas de ser frontal, ou lateral, ou por trás, e dizer aos gajos pelos quais nutres sentimentos que gostavas de algo mais. Só assim e sem medo da rejeição deixarás de ser coninhas e evitarás uma vida de espera que o príncipe encantado te beije enquanto dormes - micro violação - ou uma vida de convento, como tão bem prevês. Não faço ideia de qual o melhor convento, mas sei que há uns que têm túneis que ligam a zona das freiras à zona dos padres. Quando digo zonas, estou a referir-me a zonas genitais, mesmo. Dia 31 vou dar uma consulta ao vivo e podes subir a palco e posso tentar fazer de cupido e arranjar-te um rapaz robusto para uma noite de Halloween de partir a abóbora em dois. Já agora, Lisboa, Porto, Aveiro e Coimbra já esgotaram o meu espectáculo, mas ainda há bilhetes para Tomar, Guimarães, Funchal, Braga e Portalegre neste link. Também há para Faro neste link.


Caro Dr. G, após utilização da maravilhosa aplicação "F*ck Marry Kill" - o Tinder à beira desta é para meninos - onde conheci uma pessoa muito interessante, passei a fase das conversas via chat ao fim de umas 3 semanas e avancei para os encontros a sério. Acontece que, numa altura em que o mercado estava bom para procurar casa, ela até foi quem procurou meter conversa mais vezes, algo que vi como incentivo para tentar algo mais sério. Após meia dúzia de encontros, e umas quantas tentativas falhadas de ter um beijo para lá da bochecha, ela ainda argumenta que receia aproximar-se de alguém. O que devo fazer, Dr.?
G, 27, V.N.Gaia

Doutor G: Caro G, obrigado desde já por seres utilizador dessa disruptiva aplicação que é o FMK, que teve dois dedos do Doutor G na sua criação e que, agora, apesar de já não trabalhar lá, ainda vai mandar bitaites em reuniões. Ora bem, meia dúzia de encontros já existe obrigatoriedade contratual de pelo menos um beijo com língua. Por isso, temos várias hipóteses:

  1. Ela só gosta de provocar e da atenção que lhe dás e nunca terá qualquer intenção de avançar para algo mais;
  2. Ela tem namorado e/ou outro gajo que prefere a quem anda a fazer a ronda;
  3. Ela está magoada por uma última relação e precisa de tempo para voltar a confiar num espécime com pila.
  4. Está a pensar ir para freira como a Anónima lá de cima.
Se gostas mesmo dela, pensa que pode ser a hipótese 3 e tem paciência. Se à décima vez que tentares um beijo ela voltar a recusar, saca disto do bolso e mama da boca do plástico. Podes comprar neste link.
Caro Dr. G, vivo com o meu namorado há 3 anos e temos um relacionamento feliz (ou assim pensava eu). Recentemente mudámos de cidade devido ao trabalho dele e não conhecíamos ninguém até que um colega de trabalho do meu namorado começou a convidar-nos para jantar e beber café em casal, com a sua esposa. São mais velhos que nós, estão perto dos 40 anos e sempre foram simpáticos. Qual não foi o meu espanto quando há duas semanas, após um café, nos convidaram para um swing! Tentei disfarçar a minha cara de choque e recusei educadamente mas o meu namorado mostrou-se muito receptivo ao convite. Convém dizer que o casal é mais velho que nós, a mulher dele não deve nada à beleza e tem bastante excesso de peso e o meu namorado mal dá conta de mim na maioria das vezes! Quando falei disto com o meu namorado, ele respondeu que seria uma experiência para apimentar a relação e que não era nada de mais. Ora para apimentar uma relação estaria à espera de um menage à trois com uma moça gira e não isto!!! 
Anónima, 29, Aveiro

Doutor G: Cara Anónima, as dúvidas de swing começam a ser recorrentes aqui no consultório. Sinais do tempo em que as pessoas se fartam rapidamente e querem uma oferta maior de pilas e pipis. Vou tentar responder em forma de fluxograma:

Caro Doutor G, conheço um rapaz já há três anos e ultimamente tornámo-nos grandes amigos, ele passa a vida lá em casa, quando vamos sair muitas vezes dorme lá porque a casa dele é longe, etc. As coisas com a namorada de longa duração andavam mal, e no dia em que acabou com a namorada comemo-nos. No entanto, voltaram uns dias depois. Mas apesar de ele namorar, ainda damos assim umas trinquitas. Mas agora eu estou confusa, não sei se ele sente algo mais do que amizade por mim, ou só me papa porque sou toda boazona e ele anda com falta. Além disso toda a gente acha que temos grande química, e eu começo a ter sentimentos por ele. Eu por um lado quero continuar, mas não me sinto bem a fazê-lo porque ele é comprometido, e se no futuro tivesse uma relação com ele, sentiria-me insegura a confiar nele porque ele já traiu... Doutor G, diga-me lá honestamente o que devo fazer?
Anónima, 19, Algarve

Doutor G: Cara Anónima, vamos por pontos:

  • Ele não tinha acabado com a namorada quando se comeram. Ele andava a dizer-te que as coisas andavam mal para te atiçar o pipi e disse que acabou a ver no que dava e para tu te sentires à vontade para o confortares caindo de boca no colo dele. É fácil de perceber isso por terem voltado logo a seguir e porque essa cantiga é mais usada pelos homens do que a pílula do dia seguinte pelos concorrentes de reality shows.
  • À partida, não deve sentir nada por ti, caso contrário não tinha voltado para a namorada e ficava com a boazona.
  • Não vais ter nenhum relacionamento com ele no futuro, só se a namorada dele o deixar e ele for ter contigo porque não tem mais ninguém.
  • O que deves fazer? É como quiseres, se te apraz o sexo pelo sexo, aproveita, caso contrário, se estiveres a começar a gostar dele e na esperança que ele um dia seja só teu, aconselho-te a saltares mais fora do que os tomates do meu avô saltam com boxers largos.

Obrigado a todos e, como sempre, até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Partilhem e façam amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: