7 de janeiro de 2023

E o prémio vai para...


Feliz ano novo a todos. Que 2023 não tenha tantas guerras nem novas variantes de covid. Mas, se estiver, cá estaremos para sermos todos especialistas nisso. Bem, vamos, sem mais demoras, anunciar os vencedores dos prémios mais importantes do ano.

E o vencedor na categoria MODA PARVA DO ANO é...

O primeiro lugar foi disputado, mas venceu a moda de meter pronomes na bio. Pensei que os votos se fossem dividir mais pelas duas categorias que têm o Ronaldo, mas estava enganado, parece que meter pronomes na bio é mais parvo. Como já disse, para mim a moda apenas é parva se for claramente um homem ou uma mulher a fazer, acho que a malta trans faz bem em meter o género com o qual se identifica e quer ser tratado. Agora, malta que não é trans a meter isso só para sinalizar a virtude, é que é parvo. "Ah, mas é uma ajuda à causa e não sei quê", tretas. Querem é agarrar nas causas dos outros e intrometerem-se só para parecerem boas pessoas. É óbvio que a Matilde, miúda gira, loira de olhos azuis, que coloca fotos de biquíni é uma she/her e é óbvio que o Zé, com uma maçã de adão saliente e com barba até ao pescoço é um he/him. Tenham juízo.

E o vencedor na categoria INDIGNAÇÃO PALERMA DO ANO é...

Vencedor destacado nesta categoria, apenas com algum suspense para ver quem levava o 2º lugar. Pessoas que acham que vão resolver os problemas climáticos atirando sopa enlatada a obras de arte históricas. Sabem também quem é que lida com os problemas a destruir obras de arte? Os jihadistas. Agora pensem e vão mas é apanhar beatas para a praia que também não resolve nada, mas sempre ajuda um bocadinho mais.


E o vencedor na categoria BATALHA DO ANO é...

Fui surpreendido, pensei que fossemos um país que valoriza o que é nacional, mas a batalha vencedora foi a única estrangeira. Enfim, a malta do Chega é que tem razão, primeiro os nossos! Ganhou o caso mediático entre um bêbedo drogado e uma bêbeda drogada que faz cocó na cama como pirraça. Os homens ficaram satisfeitos porque foi a prova que as mulheres também mentem quando se dizem vítimas, embora nesta história ninguém seja bem uma vítima e sejam, provavelmente, os dois chanfrados dos cornos.

E o vencedor na categoria TRAGÉDIA DO ANO é...

É com algum gosto que vejo que a malta já aprendeu a votar nestes prémios e que não venceu a Guerra na Ucrânia. Guerras há todos os anos em toda a história da humanidade, agora casamentos em directo na TV, de um ex dirigente de futebol, agora "DJ" e concorrente de reality shows, já não é todos os dias. Além de tragédia, é uma vergonha nacional que recordaremos daqui a uns anos tal como o pontapé do Marco no primeiro Big Brother a abrir o telejornal da TVI. É sempre na TVI, fds.


E o vencedor na categoria PARAGEM CEREBRAL DO ANO é...

Vencedor destacado, a paragem cerebral do nosso presidente. Marcelo, talvez pela idade, começa a ter bastantes paragens cerebrais e ainda se vai tornar no nosso Joe Biden. Não há mergulhos no mar que evitem o declínio da idade. Não contente com essa paragem, ainda acabou de decretar dia de luto nacional por morrer um ex-papa. Pensava que éramos um Estado laico, mas Marcelo parece discordar e todas as oportunidades são boas para desvalorizar os abusos sexuais a menores dentro da Igreja.


E o vencedor na categoria FAIL DO ANO é...

Vencedora sem contestação, Cristina Ferreira e a sua aula de inglês na Websummit, provando que não é preciso ser, basta parecer. Teve duas aulas com um explicador de inglês e lançou um livro, obviamente escrito por outra pessoa, em que ensina a falar inglês. Não contente com isso, foi à Websummit dar uma aula, até porque lá quase ninguém sabe falar inglês, como toda a gente sabe. Cristina Ferreira tem colecionado fails atrás de fails nos últimos anos, mas continua a ser a Tininha do Povo, que mesmo de Porsche não esquece as suas origens (ler em tom irónico).

E o vencedor na categoria PERFORMANCE DO ANO é...

Uma categoria bastante renhida, mas com Costa a levar a melhor, na sua dança que mais parecia um ritual de acasalamento entre dois pavões com artroses e espinha bífida. Marcelo perdeu a hipótese de ser bicampeão, e os outros dois estiverem perto. O prémio ficaria bem entregue a qualquer um dos candidatos.

E o vencedor na categoria CONINHAS DO ANO é...

A categoria mais renhida de todas! Confesso que pensava que o prémio iria ser dado a Ronaldo, mas, tal como aconteceu com Leonardo Di Caprio, André Ventura rouba o Óscar no ano em que nem merecia assim tanto. No entanto, com tantas nomeações consecutivas, algum ano teria de ser, e pensemos neste prémio mais com um prémio Coninhas Carreira que fica bem entregue a André Ventura, o homem que chora por tudo e por nada e que se queixa que todo o mundo está contra ele e que quer desmantelar o sistema, apesar de ter feito sempre parte desse mesmo sistema e agora ainda mais.

Está feito. Em relação ao sorteio, os vencedores serão contactados hoje, domingo, por isso fiquem atentos ao e-mail, caixa de spam e promoções do Gmail incluídas, que às vezes vão lá parar. Não se esqueçam que ainda estou na estrada com o meu novo espectáculo LIMBO, cujas informações e bilhetes estão neste link e cujas datas podem ver em baixo. Conto convosco para encher as salas, acho que se seguem o meu trabalho vão gostar deste espectáculo que acho que é o meu melhor até agora. Não é aconselhável a pessoas que se ofendem por tudo e por nada, por isso fica o aviso. Se gostam do meu trabalho, pensem que este conteúdo de borla online apenas continua a existir porque consigo viver da comédia, especialmente dos espectáculos ao vivo. Sem pressão, fica na vossa consciência se só querem mamar posts e textos e vídeos de borla sem nunca pagar um bilhete ou comprar um livro. Tudo bem, é convosco, não se passa nada! Obrigado a todos e bom ano!

Alcanena. 27/01/2023
Rio Maior . 04/02/2023
Estarreja . 10/02/2023
Porto de Mós . 11/02/2023
Braga . 17/02/2023
Tomar . 18/02/2023
Maia. 25/02/2023
Vila Real. 02/03/2023
Espinho. 03/03/2023
Covilhã. 09/03/2023
Lourinhã. 10/03/2023
Almada. 17/03/2023
São Miguel. 25/03/2023
Póvoa de Varzim . 15/04/2023
Albufeira. 22/04/2023
Guimarães. 29/04/2023
Porto. 30/04/2023
Cartaxo. 06/05/2023
Setúbal. 15/05/2023
Lisboa. 02/06/2023

Ler mais...

29 de dezembro de 2022

Prémios Por Falar Noutra Coisa 2022 - Vota nos nomeados




Aqui estão os nomeados para as várias categorias dos prémios mais prestigiados de Portugal. Agora é a vez de votarem e elegerem o grande vencedor em cada uma delas.

SE NÃO VIRES O FORMULÁRIO EM BAIXO




Ler mais...

3 de outubro de 2022

Globos de Ouro 2022 - Os lindos e os feios


 



Mais uma voltinha, fazer mais uns inimigos e fechar umas portas? Vamos a isso.

Pausa publicitária, só para relembrar que o meu novo espectáculo de stand-up comedy está um pouco por todo o país. Aqui ficam as datas para as quais ainda há (alguns) bilhetes. Todas as informações e bilhetes neste link.




Querem mais? Se forem às stories do Instagram estão lá muitos mais. Volto a relembrar que datas e bilhetes para o meu novo espectáculo de stand-up é neste link.

Ler mais...

12 de setembro de 2022

Big Brother 2022 - Os concorrentes


Começou um novo Big Brother e, como é hábito, vou fazer a ronda de review/bullying por todos os concorrentes. De nada.












E é isto. Não tenho mais nada a dizer e não voltarei a falar deste assunto a não ser que aconteça uma tragédia que o justifique. Vá, agora vou descansar que exercer bullying cansa.


Tenho um novo espectáculo de stand-up comedy a solo, chamado LIMBO. Bilhetes à venda nos locais habituais e neste link.


Ler mais...

18 de maio de 2022

Marial Leal - Nova música e review


Já há muito tempo que não fazia uma review a uma música e vídeo da Maria Leal. Porquê? Primeiro, porque valorizo a minha sanidade mental, depois porque se tornou muito repetitivo e fácil. No entanto, decidi regredir no tempo e voltar a fazer uma review, depois de algumas mensagens a darem conta que havia algo pior do que uma nova variante da varíola a circular. Deixo aqui o vídeo primeiro e, em seguida, a análise detalhada do mesmo. Vejam à vossa conta e risco e sejam fortes.



O vídeo começa com imagens de stock do Dubai, para fingir que foi filmado lá, quando toda a gente sabe que foi numa praia fluvial do Barreiro. Vemos dromedários a percorrer o deserto. Sim, não são camelos, os camelos têm duas bossas ou também podem ser facilmente identificados quando são vistos nos créditos deste vídeo. Vêem-se shots de uma mulher nas dunas e pensamos “Eh lá, a Maria está mais jeitosa…”. Erro. Nisto, quebrando a beleza das paisagens, aparece a verdadeira Maria, uma espécie de Aparição de Nossa Senhora, mas em pior. Se os três pastorinhos têm dado de cara com a Maria Leal em vez de com a Maria Mãe de Deus, tinham ficado ainda mais traumatizados e Lúcia tinha furado as vistas com a ponta do cajado e nem precisava daqueles óculos fundo de garrafa para o resto da vida.

Nesse sentido, acho interessante a opção do véu a tapar a cara da senhora Leal, acho que só temos a agradecer a quem pensou nisso. Agradecemos também a Maria ter vestido uma cueca saco do pão em vez de algo mais sexy e não termos de ser brindados com o seu nalguedo pão chapata. Vemos também que Maria enverga uma espécie de boina que faz lembrar o início de carreira do Pedro Abrunhosa. Para nosso azar, a Maria não usa óculos escuros e temos de ver aqueles crazy eyes que fazem chorar bebés mudos quando expostos a eles por mais de cinco segundos.

Começa a letra, escrita pelo gajo dos Per7ume, que há uns tempos vi a esganiçar-se todo no programa do Marco Paulo. Também quem tem um número no nome da banda, como se fosse uma discoteca parola, diz tudo.

Pôr do sol
Água de Coco
No Farol
Um amor louco

Porquê amor num farol? Já foram a um farol? Apeteceu-vos fazer amor louco lá? Não dá, normalmente é ventoso e apertado e o varandim é sempre muito instável devido à erosão da água do mar e pode ser perigoso um gajo fazer amor louco encostado àquilo. Ainda acontece como o varandim do Estádio de Alvalade há uns anos. 

É só contigo que eu quero estar
Este Agosto
Anda comigo e vamos ficar 
Até ao sol posto

Reparem que, normalmente, diz-se "ir para lá do sol posto". A Maria só quer ir até ao sol posto, nunca além dele. Para alguém capaz de se expor desta forma, esperava mais atrevimento. Aqui temos de fazer um momento de silêncio pela pessoa com a qual ela quer estar durante Agosto. Pergunto: porque é que ela não quer estar com ele em Julho também? Ou mesmo Setembro, que está bom tempo e menos confusão? E será o Agosto todo ou só na primeira ou segunda quinzena? Um sábado já é demasiado tempo com a Maria Leal, mas convém ela esclarecer para o sortudo tirar férias com antecedência. Este Agosto será o primeiro em desconfinamento total desde há dois anos e, podemos todos concordar, que se foi para isto que se desconfinou, mais vale vir o asteróide. 

Mão no ar
Pé na areia
Junto ao mar
Lua Cheia

Vemos um shot dos pés da Maria e, parecendo que não, são a parte menos má dela. Depois, vemos Maria a esfregar-se a rebolar na areia, algo que acho perigoso pois pode picar-se numa seringa e ninguém quer seringas com doenças na praia. Sim, ela é que pega doenças à seringa, só para ter a certeza que perceberam.

Vamos agora fazer uma pequena pausa na letra para uma tour pelas tatuagens da Maria Leal. Primeiro, parece que foram todas feitas na prisão, por um tatuador cego e com Parkinson: 
  • Tem uma espécie de sol tribal à volta do umbigo, cujo significado é um mistério, mas esperemos que tenha algum, porque se foi só por questões estéticas, ainda é pior;
  • Ainda no baixo ventre tem uns lábios esbatidos e outras merdas indecifráveis que parecem coisas que uma criança escreveria na parede de casa sem a autorização dos pais;
  • Numa das pernas tem outros lábios, maiores, provavelmente em homenagem ao palhaço Batatinha. Depois, tem umas frases que não consigo perceber, mas que aposto que são citações foleiras do Facebook; 
  • Num dos antebraços diz love, depois tem uns caracteres chineses que reconheço do restaurante Nova Ásia e que tenho a certeza que querem dizer Wantan Frito;
  • Numa das mãos tem o que parece ser uma espécie de pena ou daqueles butt plugs com cauda para malta com fetiches com animais. 
De volta à poesia:

Copo na mão
Calor no peito
Dança ao som
A direito

Copo na mão, tudo bem, calor no peito pode ser que seja o início de um enfarte. Rezemos. O que é dançar a direito? Dançar direito é coisa que a nossa suricata desengonçada nunca soube fazer. Parece uma mistura de dança jazz com fisioterapia e ataque epilético. É um estilo que pode pegar, não sei, mas não é dançar nem direito nem a direito. É dançar torto e para todos os lados.

De repente, do nada, aparece um gajo. Brindam com o que claramente é um flute com água choca porque gastaram o orçamento todo a convencer o senhor negro a participar no vídeo para dar um ar mais cool. Nota-se o desconforto na cara dele e, pela roupa, percebemos, mais uma vez, que não estão no Dubai, caso contrário não estava vestido todo de preto e com um casaco de inverno nesta altura do ano, onde estão perto de 40 graus. Apanhados, crl.

A música continua e repete-se e Maria vai exibindo os seus movimentos e brinda-nos, com o que parece ser, uma bonita ponte de glúteos. Está a tentar ser sensual, mas a mim só me dá vontade de corrigir a posição e dizer que assim dá cabo da lombar. Depois vai um leg raise e começo a pensar que este vídeo é mais sobre exercício físico do que sobre sensualidade. Se for esse o objectivo, parece-me tudo bem, embora ter aulas de exercício de alguém com o corpo da Maria Leal talvez seja como ver um careca a recomendar produtos para a queda do cabelo, algo que o meu antigo cabeleireiro fazia. Desconfio sempre. Sim, é body shaming, azar, lidem.

A noite ainda é uma criança
Vem curtir
Nada nem ninguém para esta dança
É só rir!!!

É só rir, de facto, mas não é aquele rir de divertimento de quem está a passar um bom momento; é um rir de vergonha alheia. Quanto a ninguém parar esta dança, espero que esteja errada. É esperar por uma nova variante mais forte que pare com isto tudo.
Ler mais...

9 de janeiro de 2022

E os vencedores são...


Feliz ano novo a todos. Que 2022 seja aquele ano em que podemos tirar as máscaras e mamar-nos todos da boca sem problemas de matarmos a avó no jantar de domingo nem que haja mais um confinamento e nos lixe o verão. Bem, vamos, sem mais demoras, anunciar os vencedores dos prémios mais importantes do ano. Foram mais de 20 mil pessoas que votaram, o ano com mais participações de sempre, calculo que pela vontade de votar na nova categoria "Chalupa do ano". Mas já lá vamos e comecemos pelo princípio:

E o vencedor na categoria MODA PARVA DO ANO é...

Sem grandes surpresas, tirar foto a levar a vacina ou ao papel para depois publicar nas redes sociais foi o vencedor da moda parva do ano. Os outros nomeados nem cheiraram. A verdade é: quantas pessoas terão sido influenciadas a tomar a vacina com esta moda parva só para não ficarem de fora? Talvez algumas. Às vezes, as modas parvas salvam vidas e esta talvez tenha sido uma delas. Isso e toda a gente sabe que o esquema vacinal só fica completo 15 dias depois da vacina e depois de publicar a foto. Em vez de mostrarmos certificados podíamos só mostrar a selfie, era mais prático.
E o vencedor na categoria INDIGNAÇÃO PALERMA DO ANO é...

Devo admitir a surpresa. Pensei que a indignação dos chalupas com as vacinas fosse vencer, ou até a disciplina de cidadania ou o Padrão dos Descobrimentos. Esqueci-me que vivemos num pais de futebol e de marquises. O prémio fica bem entregue, de qualquer forma.
E o vencedor na categoria BATALHA DO ANO é...

Sem grandes surpresas, mais uma categoria vencida por algo relacionado com a covid, tema que voltou a marcar o ano, mesmo nas entregas de prémios. Foi uma batalha perdida por parte dos chalupas, pelo menos em Portugal, já que somos dos países mais vacinados do mundo, o que significa que os nossos chalupas que acreditam e espalham mentiras na Internet, têm um poder de persuasão muito fraquinho.

E o vencedor na categoria TRAGÉDIA DO ANO é...

Foi renhido entre os dois principais candidatos, mas acabou por vencer aquele que nos dói mais no bolso. Uma palavra de incentivo para a CNN Portugal que, com jeitinho, poderá estar na corrida para o ano e ter ainda melhor resultado.
E o vencedor na categoria PARAGEM CEREBRAL DO ANO é...

Já sei o que estão a pensar "Para ter uma paragem cerebral é preciso ter cérebro", mas não vamos fazer essas piadas fáceis. Ganhou a Rita Pereira, com todo o mérito, mas pensava que iria ganhar a Marta Temido. Não que ela tenha dito alguma mentira, mas mais pela forma como o disse e, especialmente, na altura em que o disse em que os médicos têm dado o litro e feito os impossíveis. Que há muitos médicos que vão para essa profissão sem vocação nenhuma e só porque têm média e pelo estatuto, todos já sabemos há muito tempo.
E o vencedor na categoria FAIL DO ANO é...

Sem surpresas, Rendeiro leva a taça e se calhar leva mais alguma coisa na prisão na África do Sul. Era uma categoria concorrida e qualquer um se esforçou bastante durante o ano para levar a taça, mas calhou ao Rendeiro e à sua fuga efémera.
E o vencedor na categoria PERFORMANCE DO ANO é...

Uma das categorias mais renhidas e uma das maiores surpresas. O Noah, a sério? Foi a malta Benfiquista e Portista só para não ganhar o Sporting (outra vez). O Pequeno Noah seria a minha última escolha, mas vocês lá sabem, acho que foi pela piada com o Bear Grills ou por já quase ninguém se lembrar que tinha acontecido em 2021. Seja como for, o público é soberano e não vou aldrabar os votos como se faz em muitos sítios só para promover a prata da casa.
E o vencedor na categoria CONINHAS DO ANO é...

Tirando o Marcelo, foi bastante renhido. Cabrita sucede assim ao Neto de Moura, 2019, e Pessoas anti-máscara, 2020, e torna-se no Coninhas de  2021. Cabrita, que nunca teve culpa nem responsabilidade de nada, a vítima, o passageiro, o azarado, leva o galardão mais cobiçado. André Ventura ganhará, mais cedo ou mais tarde, tal como aconteceu com o Óscar de Leonardo Di Caprio: já merecia há muito, e estará para breve. Pessoalmente, gostaria de ter visto a malta com medo da vacina a receber o prémio, pois criticam quem tem medo do vírus, mas têm medo de uma pica aprovada por especialistas. Coninhas.
E o vencedor na categoria CHALUPA DO ANO é...
Categoria nova com o vencedor que se antevia. A senhora do açaime ainda fez um bom esforço e na escala de chalupice é claramente mais chalupa que os outros todos, mas o ex juiz é mais mediático e levou a taça. Bom esforço da Joana Amaral Dias que, também todos sabemos, há de ganhar um prémio destes num dos próximos anos. Estraca e Bondage a terem de fazer melhor para o ano.
Está feito. Em relação ao sorteio, os vencedores já foram contactos via e-mail. Desta vez não fiz a brincadeira de enviar a toda a gente, mesmo aos que não ganharam nada, que como as vacinas provocam problemas cardíacos e andam a matar toda a gente, não quis ser responsável por nenhuma enfarte. Guardo esse spam para outra ocasião, quando tiver espectáculos à venda, o que acontecerá em breve. Obrigado a todos os que participaram e um excelente 2022 se Deus a Covid quiserem. 

Ler mais...