15 de janeiro de 2019

Podcast: Lip sync, Fernando Pessoa, Cura gay, MILFS



No episódio desta semana falamos sobre o lyp sync, a censura de Fernando Pessoa, a cura gay, milfs cinquentonas e muito mais.

Queres ser um Patrono deste razoável podcast? Vê como contribuir, apoiar o podcast e ter acesso a coisinhas razoáveis no Patreon do Sem Barbas Na Língua



Podem ouvir e subscrever o podcast nas seguintes plataformas e noutros players e agregadores.


 
 




iTunes - Pesquisem na store ou sigam este link (avaliem e subscrevam)


PS: Não se esqueçam de subscrever na vossa plataforma favorita, deixar like na página do Facebook, comentar e partilhar com os vossos amigos. Obrigado e um bem haja.
Ler mais...

11 de janeiro de 2019

Conversão e cura da homossexualidade - Maria José Vilaça



Algumas pessoas só descobriram agora que a psicóloga Maria José Vilaça é uma atrasada mental, mas eu já tinha descoberto há uns tempos quando fiz este texto. Ainda não ter sido expulsa da ordem é que me faz confusão, bem sei que os psicólogos são todos um bocado malucos, mas esta senhora abusa.

Resumindo a reportagem da TVI: parece que, na condição de psicóloga, a dona Maria José faz terapia onde aconselha homossexuais a tratarem-se porque diz que a homossexualidade é uma patologia, fruto de surtos psíquicos como a bipolaridade. Quem nunca teve um surto psíquico de bipolaridade que num dia nos apetece levar no cu do José e no outro já queremos viver maritalmente com a Maria e lamber-lhe o pipi como gente grande? Por amor de Deus, não atirem pedras.

A utilização de José e Maria não foi inocente, já que a dita psicóloga aconselha as pessoas a irem fazer uma cura à Igreja do Lumiar e mete padres ao barulho que participam na "cura". Desde logo, mostra uma certa incapacidade da Igreja para atrair fieis, já que se queria ter um sítio para fazer cura da homossexualidade devia ser na Igreja do Chiado. Depois, como sempre, sinto aqui uma certa discriminação por parte da Igreja: onde estão as sessões de conversão para heterossexuais? Dava-me jeito. As mulheres só dão chatices e deixam cabelos a entupir o ralo da banheira. Convertia-me na boa, ainda por cima, toda a gente sabe que ser gay abre portas no mundo do espectáculo. Não sei como seriam as sessões de conversão, mas calculo que passem por ouvir Katy Perry, ler revistas de decoração de interiores e em vez de isolamento, devem ser sessões de orgia no Trumps. É preciso é ir com calma e não exceder a dose dos tratamentos porque um gajo quer ficar homossexual e não uma bicha maluca. A Maria José diz que ver pornografia gay nos pode tornar gays, bem como ter inclinação para as artes ou sermos chamados de maricas na escola porque não gostamos de jogar à bola.

Tudo certo, mas esqueceu-se de referir que fazer dieta também pode provocar surtos de homossexualidade. Quem me tira os enchidos tira-me tudo.

No debate que se seguiu à reportagem, a Maria José esteve presente e disse que era tudo mentira e montagem e abandonou o programa porque devia ter uma consulta às cinco. Não seria a primeira vez que uma reportagem da Ana Leal teria manipulações e coisas retiradas da net fora do contexto, mas neste caso não restam muitas dúvidas. Primeiro, porque a Maria José já tinha dado entrevistas no YouTube onde diz que a homossexualidade é uma doença que deve ser tratada; depois, porque na reportagem houve um rapaz que foi com uma câmara oculta para as sessões de terapia e, a não ser que a TVI ande a investir em efeitos especiais, percebemos a posição e violação do código deontológico da Maria José, coisa que estou certo que a Ana Leal também deve ter topado porque é algo que ela percebe bem. Quando vi a reportagem, pensei logo "Onde é que um gajo leva uma câmara oculta sem ninguém dar conta?". Depois lembrei-me "Ahhh, ya... na pochete".

O padre que aparece na reportagem a fazer as terapias de conversão tinha a cara tapada, ao contrário da psicóloga. Não sei se foi por a reportagem passar na TVI ou se foi coincidência. O senhor padre diz que não existe amor nem relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo e que é preciso reprimir os desejos desviantes porque também ele tem muitos "desejos bárbaros". Pensei, automaticamente, nele a masturbar-se a ver o canal Panda e a vir-se para cima de um Nenuco enquanto canta músicas da Xana Toc Toc.

Para terminar, tenho apenas a dizer que, na qualidade de Doutor G, posso afirmar que a cura para a homossexualidade chama-se "Casar com alguém do sexo oposto e levar uma vida infeliz de fachada, enquanto se leva no rabo às escondidas." Não compensa, aturar uma mulher e nem fazer sexo com ela é parvoíce. Por fim, deixo-vos com uma bonita passagem Bíblica que explica toda esta perseguição aos homossexuais por parte de muitos católicos:

"Não há ninguém mais obcecado com a sexualidade dos outros do que aquele que não fode como deve ser." - São Mateus Rosé 6:13.

PS: A todos os gays e heterossexuais, não se esqueçam de comprar bilhete para o meu novo espectáculo a solo de stand-up comedy. Não discrimino ninguém, nem vou tentar converter ninguém a meter a boca onde não gosta. É ver os bilhetes e datas neste link ou, se forem de Faro ou Vila do Conde, é neste link.
Ler mais...

8 de janeiro de 2019

Podcast: Religião, humor e censura (c/ João Quadros)



Para entrarmos no ano em grande, temos o João Quadros como convidado. Humorista e argumentista, é um dos cérebros por trás de grandes programas de humor desde o Herman Enciclopédia ao Último a sair. Figura polémica, especialmente no Twitter, falou-nos de coisas pessoais e ajudou-nos a fazer o que mais gostamos que é dizer mal de muita gente.

Queres ser um Patrono deste razoável podcast? Vê como contribuir, apoiar o podcast e ter acesso a coisinhas razoáveis no Patreon do Sem Barbas Na Língua



Podem ouvir e subscrever o podcast nas seguintes plataformas e noutros players e agregadores.


 
 




iTunes - Pesquisem na store ou sigam este link (avaliem e subscrevam)


PS: Não se esqueçam de subscrever na vossa plataforma favorita, deixar like na página do Facebook, comentar e partilhar com os vossos amigos. Obrigado e um bem haja.
Ler mais...

5 de janeiro de 2019

E o prémio Coninhas do Ano 2018 vai para...



Esse 2019 está a correr bem? Para mim está muito parecido com 2018, ainda. Obrigado às cerca de dez mil pessoas que votaram nos prémios mais importantes do ano e vamos, sem mais demoras, ver quem levou para casa os tão almejados troféus. E os vencedores são...


E o vencedor na categoria MODA PARVA DO ANO é...
Sem grandes surpresas, a moda de degustar cápsulas de detergente ganhou esta categoria. Todos os anos a Internet surpreende-nos com pessoas burras capazes de tudo para ter umas views. Se as caixas de acendalhas precisam de ter o aviso "Atenção, produto inflamável" é porque existe muita gente burra no mundo. Podem ler ou reler o texto sobre as modas parvas de 2018 neste link.


E o vencedor na categoria INDIGNAÇÃO PARVA DO ANO é...
Uma vitória folgada nesta categoria onde foi mais difícil escolher os nomeados do que o vencedor. Dava para fazer uma entrega de prémios desta categoria semanal e mesmo assim haveria excesso de concorrentes, tal é a parvoíce de indignações que populam as redes sociais. Podem ler ou reler o texto sobre a polémica da H&M neste link.


E o vencedor na categoria BATALHA DO ANO é...
Mais uma vitória folgada que quanto a mim teve alguma injustiça. Penso que a batalha entre Rui Vitória e a maioria dos benfiquistas seria um justo vencedor, já que durou o ano inteiro e a do IRA vs TVI durou apenas uma semana, mas o público é soberano e vocês é que mandam. Para ler ou reler o texto sobre o IRA e a TVI é neste link.


E o vencedor na categoria TRAGÉDIA DO ANO é...
Uma categoria mais renhida, mas vocês não percebem nada disto. Então o Bolsonaro é pior do que o Funk Favela? Quando ligam a rádio ou vão a uma discoteca aparece-vos o Bolsonaro a sodomizar-vos os ouvidos? Não, então é óbvio que o Funk, embora tenha origem no mesmo país, é muito pior porque chega cá. O Bolsonaro, na pior das hipóteses, só chega cá na forma de brasileiras jeitosas que tiveram de emigrar. Texto sobre Bolsonaro neste link.


E o vencedor na categoria ATRASO MENTAL DO ANO é...
Uma vitória folgada e na qual concordo. Há quem tenha votado nisto e lido "Atrasado mental" e não "Atraso mental", todos os anos cometem o mesmo erro. Bem sei que desta vez a confusão era legítima porque estava o André Ventura nomeado. Para ler ou reler o texto sobre a mudança de fralda a bebés é neste link.


E o vencedor na categoria FAIL DO ANO é...
Esta foi a categoria mais renhida do ano e sinto que os votos estão a ficar demasiado sérios. Sim, Tancos foi um grande fail, mas e o Marcelo a babar-se não foi mais engraçado? Os especialistas que não acertaram num casal não é um fail maior do que roubar armas? Começo a estranhar as vossas prioridades, seja como for, vocês é que mandam e parabéns ao vencedor. Nem escrevi sobre Tancos, só para verem a importância que lhe dei, mas se quiserem ler sobre coisas mais sérias, os Casados à Primeira Vista é neste link.


E o vencedor na categoria PERFORMANCE DO ANO é...
A única vitória por maioria absoluta! Que estrondosa vitória da Diana Fialho, a psicopata que "alegadamente" matou a mãe, mas é burra que nem um calhau e não soube fazer as coisas como devem ser. A sua performance para a CM TV, digna de uma Meryl Streep do Montijo, levou o troféu para casa sem dar hipóteses aos adversários, também eles competentes, mas menos. Texto sobre esta Idiota do Mal neste link.


E o vencedor na categoria CONINHAS DO ANO é...
O prémio mais cobiçado desta gala. Este é o Óscar de melhor filme destes prémios, é o prémio carreira, é a Bola de Ouro da conice! Foi bastante renhido, mas o vencedor foi Bruno de Carvalho, que personifica o protótipo do coninhas que é aquele que é fanfarrão, diz tudo o que lhe apetece, mas quando recebe insultos de volta arma-se me vítima e virgem ofendida, dizendo que o mundo está contra ele. A meu ver, o prémio teria ido melhor para a Serena ou o ex marido da Maria Leal, já que o Bruno terá oportunidade de ganhar noutros anos, muito provavelmente. Sinto que a vossa inclinação clubística vos influenciou o voto, mas é assim a vida! Quem ganha merece sempre! Não escrevi muito sobre este assunto, mas falei dele no meu podcast neste link.

E está feito. Obrigado a todos os que votaram porque sem vocês esta entrega de prémios não faria sentido. Como prometi, sorteei convites duplos para o meu novo espectáculo "Só de Passagem" e os resultados já foram enviados por email. Se não receberam nada, vejam a pasta de SPAM e de Promoções se usarem Gmail. Obrigado a todos e bom 2019.
Ler mais...

1 de janeiro de 2019

Feliz ano novo - Balanço 2018 e previsões 2019



Feliz ano novo! Neste episódios fazemos um balanço de 2018 e previsões para 2019. Boas entradas a todos e cá estaremos para vos fazer companhia neste ano novo.

Queres ser um Patrono deste razoável podcast? Vê como contribuir, apoiar o podcast e ter acesso a coisinhas razoáveis no Patreon do Sem Barbas Na Língua



Podem ouvir e subscrever o podcast nas seguintes plataformas e noutros players e agregadores.


 
 




iTunes - Pesquisem na store ou sigam este link (avaliem e subscrevam)


PS: Não se esqueçam de subscrever na vossa plataforma favorita, deixar like na página do Facebook, comentar e partilhar com os vossos amigos. Obrigado e um bem haja.
Ler mais...