2 de agosto de 2016

Amizades coloridas com ex e simular orgasmos



Depois de umas merecidas férias, o maior especialista em javardeira com classe está de volta para mais uma consulta "Doutor G explica como se faz".


Caro Doutor G, tenho 23 anos, e a minha vida a nível da luta greco-romana pelada com a minha cara metade é soberba. Regular, diversificada, com tudo aquilo a que temos direito. O problema é que eu amo muito a minha namorada, mas (tantas boas historias que começaram por esta frase eu sei) existe uma amiga minha que a uns anos me levou a explorar certas e determinadas partes do seu corpo, e agora voltou para Portugal e tem metido conversa comigo. Acho sinceramente que ela deseja algo mais que conversa, e talvez possamos repetir certas aventuras do passado e visto que ela faz parte do passado e não desejo trair a minha menina, tenho uma questão: depois do sexo com a minha namorada, para refrescar, seria melhor sagres ou super bock?
FV, 23, Évora

Doutor G: Caro FV, isto de ocupar um consultório com dúvidas palermas devia dar direito a um ano de mau sexo. Sim, porque mau sexo é pior do que nenhum sexo. Tu estás a tentar convencer-te de que és um gajo fiel incapaz de trair a namorada, mas ao dares importância a essa amiga e enviares-me uma dúvida a gabares-te da tua superior moralidade, só quer dizer que, mais cedo ou mais tarde, vais esbardalhar pipi alheio do outro lado da cerca. Em relação à tua questão, aconselho qualquer uma das marcas de cerveja, visto que nenhuma me paga para dizer bem deles. Sendo que a Sagres já tem o Ricardo Araújo Pereira, fica a dica para a Super Bock abrir a pestana. E, para finalizar, como o Doutor G também tirou um workshop de macumba na Cova da Moura, vou rogar-te uma praga: invoco os espíritos da javardeira para que um dia apareça a tua pornstar favorita a pedir-te boleia para um hotel. Ao chegares ao hotel ficas a saber que ela está no quarto com as outras duas pornstars do teu top 3. Ela convida-te para subir porque precisa de uma opinião sobre lingerie provocante. É de notar que é de noite e estás com os copos porque vieste de um jantar da empresa. Quero ver essa fidelidade agora! Ser fiel quando se é feio e não se tem gajas boas de volta é mais fácil do que tirar chupas a crianças catatónicas e amputadas dos bracinhos. Mesmo assim achas que ias resistir e não subias ao hotel? Então ias apanhar uma operação STOP e levavas com uma multa por conduzires com os copos. Xeque-mate: fodeste-te na mesma.


Olá Douctor G. quando vim para a universidade estava num relacionamento só que passado uns tempos ele mudou por completo e depois já antes de ter acabado comigo vivia com uma gaja que conheceu na escola. Só que quando regressou a casa para as ferias do natal mandou-me mensagem teve comigo e tal e só falou mal dela. A partir dai nunca mais tivemos qualquer tipo de contacto, só que agora com as ferias de verão é 100% provável que o vá encontrar, ou com a namorada ou sozinho!!! Que acha que devo fazer? Eu já tive uma amizade colorida depois dele, mas não o queria voltar a encontrar. Além do mais a namorada dele não sabe que ele teve comigo.   
Anónima, 22, Porto

Doutor G: Cara Anónima, estás mortinha para voltar a tropeçar e cair de boca no colo do teu ex-namorado. Não o queres voltar a encontrar, não! Não pensas tu noutra coisa e estás só a desejar que ele esteja sozinho que é para lhe poderes sugar a alma através de movimentos peristálticos vaginais. Bem, se me dizes que é 100% provável que o vais encontrar vou assumir que vais passar férias a uma terriola qualquer daquelas em que são sempre as mesmas pessoas no único bar da esquina e já toda a gente rodou toda a gente, primos incluídos. Acertei? Claro. Sendo assim, não tens que te preocupar, já que, não tarda, isso dá a volta e passas na casa de partida para recolher as tuas vinte estirpes de herpes.


Caríssimo Dr. G, apesar da minha tenra idade, a minha actividade sexual teve um início precoce, visto que aos 13 anos tive a minha primeira namorada (mais velha, ela tinha 15), e as hormonas fizeram tudo acontecer. Consequentemente, após ter terminado com ela, continuei à procura de uma gruta para albergar o meu Homo Erectus o que fez com que eu levasse uma vida boémia até agora, porém conheci uma rapariga no Porto, cidade natal dela. Ela desconhecia a minha reputação e como parecia ser uma "presa fácil" decidi dar trela. Não tinha intenções de ter algo sério com ela, uma vez que ela mora longe e eu nem estava para relações na altura, acontece que os sentimentos me tramaram. Decidimos começar a namorar e até tínhamos algo engraçado (do qual eu sinto falta), ela dizia ser virgem, mas eu nunca acreditei pois, apesar de abstenção sexual, ela tinha conversas muito indecentes. Acontece que passados seis meses ela conta-me que no início da minha relação me tinha traído porque eu não lhe dava segurança e ela afirmava ver muitas fotos minhas com "amigas"... depois disso tentei lidar, passado um mês tudo o que tinha cá dentro caiu-lhe em cima e cortamos contacto, porém eu muitas vezes dou por mim a pensar nela enquanto tenho uma das "amigas" sentada na minha cara. Será isto fruto das hormonas ou apenas idiotice minha querer voltar para alguém em quem não confio mas sinto falta?
Luís Soares, 17, Bragança

Doutor G: Caro Luís, caga na gaja. Dar a desculpa que se traiu porque se sentia insegura é o mesmo que um pedófilo dizer que comeu uma criança porque pensava que era um anão depilado. Não colavam muito bem em tribunal, não é?


Caríssimo prezado Dr. G., namoro há cerca de 5 meses, já tive outros mas estes foi o primeiro a abrir-me as portas do paraíso, se é que me faço entender. Praticamos o funaná pelado sempre que dá, em relação a performance dele não tenho nada apontar, ele faz de tudo focando-se sempre no meu e no seu prazer, o problema é que nunca atingi o tão desejoso e maravilhoso climax durante o ato. A minha duvida é se o problema sou eu ou ele:
  • Meu - porque não consigo relaxar pois estou constantemente a achar que me vou descuidar (e atenção que estou a falar de coisas liquidas), e não compreendo o porque sendo que certifico-me de o fazer antes, é psicológico de certeza e de certa forma sinto que prejudica. Acha normal?
  • Dele - por algum motivo que não sei qual é, e por se achar já bastante experiente.
Por outro lado a duvida que paira é, que como este foi o meu primeiro não posso estar aqui a gabá-lo sendo que ainda não experimentei dançar a melodia de outras canções. O que faço Dr. G ?? sou contra a traição e nunca o faria, mas quero expandir horizontes... ou seja estou literalmente f...
Tita, 18, Lisboa

Doutor G: Cara Tita, sendo que nunca tiveste um orgasmo, não me parece que o teu namorado te tenha aberto as portas do paraíso. Ao invés, deu-te uma pulseira com tudo incluído no limbo do forrobodó pelado. A pedido de muitas famílias, vou recorrer ao auxílio de um fluxograma que deverá servir para qualquer mulher perceber onde está o problema da sua insatisfação sexual:
Claro que há algumas excepções que caem fora deste fluxo como, por exemplo, dizeres que achas que o problema é teu porque vais soltar fezes durante o acto. Nesse caso, talvez o problema seja estarem a efectuar o amor no rabo e, mesmo assim, há muitas formas de atingir o orgasmo.


Boas Sôr doutor, é o seguinte, namorei quase 2 anos, o relacionamento terminou muito mal, por eu ter feito asneira... Passado mais de meio ano, depois de ter tentado falar mais de uma vez e nunca conseguirmos ter-nos resolvido de vez, ela diz que a irrito, simplesmente pela minha maneira de falar ou até mesmo porque sim e que quer ser minha amiga sem qualquer rancor... O que devo achar desta tanga toda? Porque me quer ela por perto? E afirmou me que não teve com mais ninguém depois de mim...
Gonçalo, 20, Lisboa

Doutor G: Caro Gonçalo, ex-namorados ficarem amigos é o mesmo que dormir com uma almofada feita de cotão do umbigo: sim, já fez parte de nós; sim, custa-nos separar do que demorou tanto tempo a juntar, mas, acima de tudo, é parvo. É o mesmo que fazer um capachinho de pelos do rego para um dia que fiquemos carecas: sentimos que temos ali algo que é nosso e que um dia podemos vir a usar, mas quando começarmos a ter umas entradas vemos que era só estúpido utilizar aquilo. Ela quer-te por perto porque é mulher e, por norma, as mulheres gostam de ter todos os ex-namorados a aquecer o banco de suplentes. Podem ou não ir a jogo um dia, em que o jogador titular é transferido para um clube pela cláusula de rescisão em que elas não o conseguiram manter. Mas, o banco serve, sobretudo, para lhes encher o ego enquanto outro(s) lhes enchem a concha que alberga a pérola, isto se ela tiver um piercing com uma pérola no clítoris.


Caro doutor G, então é o seguinte, tenho 28 anos, fui casada 5 anos e junta com outro rapaz outros 3. Recentemente ofereci um par de patins ao moço e desde aí sou uma javardona. Arranjei um amigo colorido que, apesar de ser uma máquina na cama, só aparece quando lhe apetece. Entretanto tenho um outro amigo que está em Portugal, com quem falo sobre tudo e mais alguma coisa e com quem pretendia praticar um bocado de exercício durante as férias, mas que agora a modos que me deu uma grande tampa. Como eu não sou pessoa de estar parada e tenho que aproveitar os anos que perdi por ter casado aos 19 anos, nos intervalos tenho tido umas aventuras manhosas que me deixam a sentir super culpada e badalhoca porque supostamente estou a "trair" esse meu amigo colorido que só me procura quando lhe apetece. Depois deste extenso resumo da minha vida sexual, a minha pergunta é: serei eu maluca por só gostar de gajos que me tratam mal ou isto de ficar de 4 por quem não me quer será mesmo a minha sina?
A., 28, Suíça

Doutor G: Cara A, é perfeitamente natural uma mulher gostar de homens que a tratam mal. É o denominado «Síndrome da baixa autoestima» que leva a que mulheres, especialmente as que não tiveram uma boa relação com o pai, se sintam apegadas a homens que as tratam mal e as façam sentir em casa. No entanto, não sabendo a história por completo, não me parece que o teu amigo colorido te trate mal, já que a amizade colorida pressupõe que alguém só compareça quando tem vontade e está com aquela larica de esfoliar a maçaroca. Uma relação em que se tem de estar presente quando não nos apetece tem outro nome: namoro, casamento ou violação. Não tens de ter problemas em efectuar a espargata pelada por aí! Não estás a trair o teu amigo colorido até porque ele anda a fazer o mesmo, caso contrário aparecia mais vezes para estar contigo. Da próxima vez que te sentires a ficar de quatro por alguém que não te quer, experimenta primeiro um beijinho ou aperto de mão para que eles se mantenham interessados mais tempo. Canzana é só no terceiro encontro, já dizem os senhores que criaram o site dos Dates Católicos. No primeiro é joelhos e no segundo é missionário. Sempre sem preservativo como manda o Vaticano.


Boa tarde Dr. G. há esta rapariga que conheci através de uns amigos e que ao fim de um tempo por coincidência acabei por dormir na casa dela, na cama dela com ela (com mais gente no quarto). Não tínhamos intenção de nada, pelo menos ela, e fez questão de me dizer isso desde o início. O problema é que eu já sentia uma atração por ela tendo-lhe dito também no início mas ela insistia que só queria uma pila amiga a dormir com ela. Convidou-me mais vezes para dormir em casa dela (desta vez sem gente no quarto), mas nunca deu em nada, não é que ela não soubesse que eu queria até porque tenho noção que ela sentiu várias vezes que a minha espada de combate estava mais que pronta para a luta greco romana, mas nunca mostrou interesse em mais que dormir ao meu lado. Agora pergunto doutor: o que é que uma mulher pode ter na cabeça ou o que é que nela se passa para convidar um homem para dormir com ela simplesmente para o fazer ficar com uma dor na espada de tanto tempo pronta sem luta alguma? 
T. R, 21, Braga

Doutor G: Caro TR, existe toda uma panóplia de razões que podem levar a que uma rapariga queira dormir com um rapaz sem, pelo menos, lhe dar um beijinho de boa noite e meter o menino a bolçar:

  1. Ela pensa que és gay e desvaloriza a tua erecção porque ela tem o cabelo curto e vista de trás é como se fosse um gajo com o rabo depilado;
  2. Está à espera que tu a agarres à bruta e lhe digas ao ouvido «Estou com uma tesão que se isto fosse o posto médico e eu estivesse com arritmias podias medir-me as pulsações à vista desarmada só pelo latejar nos lençóis. Nem consigo ver a televisão com esta tenda de circo armada. Queres ver um número de trapézio, elefante amestrado ou o do palhaço com a flor que esguicha?».
  3. Ela é uma cock teaser e gosta de te provocar e, como tem zero atracção por ti, sabe que nunca irá acontecer nada a não ser que esteja bêbeda e/ou se queira vingar de algum gajo que lhe deu tampa;
  4. Ela tem manchas de humidade no quarto e como tu és uma espécie de desumidificador de pipis usa-te para ver se consegues ter o mesmo efeito no estuque e fazer desaparecer o bolor das paredes.
De qualquer das formas, só há uma maneira de saber. É Verão, sê directo: dorme nu e pede-lhe para te apanhar o Pokémon com a boca.


Sinto que fui especialmente javardo nesta edição. Não precisam de agradecer com falinhas mansas. Partilhem e, como sempre, até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Façam muito amor à bruta:
de guerras o mundo está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: