22 de novembro de 2016

Fantasias sexuais com Jesus Cristo, assédio e traição



É dia de mais uma consulta "Doutor G explica como se faz" e, mais importante do que isso: dia 23 estará nas bancas o livro do Doutor G com cerca de 50% de conteúdo original e dúvidas inéditas que nunca foram respondidas nos consultórios online. Quem for de Lisboa ou perto pode aparecer na FNAC do Chiado, dia 30, às 18.30h/19h para a apresentação e um exame à próstata gratuito. Mais informações neste link.


Olá Dr.G! Trabalho na parte da gestão na minha empresa e à umas semanas veio para aqui um homem 15 anos mais velho. No princípio era só risos e piadas secas mas com o tempo os risos já continham malícia e as piadas tinham se tornado em frases completamente provocantes. Não consigo resistir ao charme deste homem que quando tudo fica meio vazio chega perto de mim e puxa me pela camisa de uma forma irresistível. O problema é: Ele tem outra. Ele liga me todos os dias e deixa aquelas mensagens que não nos deixam dormir só de imaginar aqueles momentos mais picantes com ele. Agora que mudei para um emprego melhor, ele quer estar comigo. O meu coração acelera só de ver o nome dele no telemóvel. O que devo fazer?    
B, 22, Leiria

Doutor G: Cara B, agora imagina que esse gajo era feio e tu não tinhas qualquer tipo de atracção física por ele. Era assédio sexual no local de trabalho, não era? Pois é, a diferença entre assédio e charme é apenas determinado pelo nível de beleza do perpetrador. Já agora, quando dizes que ele tem outra... não serás tu a outra? Se o problema é o teu coração acelerar quando vês o nome dele no telemóvel, sugiro que mudes o nome nos contactos. Não percebo esta gente, mas o Doutor G agora é o padre da paróquia onde as beatas vêm pedir autorização para pecar? Se te apetece saltar-lhe de boca no colo, salta. O que é que eu tenho a ver com isso? Já sabes é que ele tem outra e é quinze anos mais velho, se depois te apaixonares e ficares na ilusão de que ele vai deixar a mulher, já sabes que és burra.


Doutor G. , sou o Alexandre e tenho 21 anos e de momento estou a viver na Alemanha...Tenho namorada mas ela está em Portugal (namoramos à 9 meses) e como pode imaginar ja faz algum tempo que não estaciono o carro na garagem. No entanto, tenho uma amiga aqui na Alemanha cuja prateleira da para meter os livros do semestre inteiro e me provoca várias excitações. Ela já mostrou algum interesse em mim, mas eu disse-lhe que tinha namorada. Mas agora começo a sentir-me cada vez mais com vontade de a partir... Que devo fazer?  
Alexandre, 21, Alemanha

Doutor G: Caro Alexandre, mais um que não saber conjugar o verbo haver. A sério, o que é que achas que vais conseguir ao enviar uma dúvida destas para o Doutor G? Achas que eu vou dizer «Ó meu amigo, se ela tem uma prateleira assim tão soberba, caga na tua namorada e dá-lhe uma, daquelas que aleijam, para nos vingares a todos pelo que a Merkel nos tem feito passar.»? Era? Estás à procura de alguém que te incentive a meter uma bela armação de marfim na testa da tua namorada? Tem juízo. Mas, já agora, quão soberba é a prateleira?


Boa noite Dr. G, não sei o que fazer a minha vida! Ora bem, de um lado tenho um mulherengo, que só pensa em sexo e... Tirou-me a virgindade! Do outro lado, tenho um rapaz que é formidável comigo e que se esforça para estar comigo, mas não mexe comigo como o outro. Não sei se hei de dar uma chance ao Bonzinho ou se hei de me atirar com tudo para o mulherengo (que já anda enrolado com outra). O que é que eu faço?
Liliana, 18, Mafra

Doutor G: Cara Liliana, faz o que quiseres e não me chateies. Diga eu o que disser já sei qual será o resultado: vais fazer o que te apetecer, tal como quando a minha namorada me pergunta qual o vestido que fica melhor. Por isso, em vez de te aconselhar, vou prever exactamente o que irá acontecer:
  1. Vais começar a namorar com o bonzinho.
  2. Vais encornar o bonzinho com o mulherengo.
  3. Vais trocar o bonzinho pelo mulherengo e acabas com uma frase do tipo «Não te mereço, és demasiado boa pessoa para mim.»
  4. Começas a namorar com o mulherengo e descobres que ele te anda a trair.
  5. Reclamas e dizes que os homens são todos iguais e utilizas daquelas frases «Homens decentes são como as casas de banho: ou estão ocupadas ou não prestam para nada.»
  6. Voltas ao ponto 1.
Por isso, faz o que quiseres.


Caro Doutor G, tenho 21 anos, sempre fui um menino muito bem comportado, tímido e civilizado. Nunca investi tempo ao tentar relacionar-me com uma rapariga, até porque nunca tive uma namorada até hoje. Durante 21 anos, aguardei pela altura certa, por aquele momento pelo qual todos ansiamos, encontrar a pessoa certa, para o resto das nossas vidas! Hoje, não sei o que se passa comigo, de toda as raparigas e mulheres que há por aí… tinha de ser a minha professora de análise de matemática! O olhar dela, a maneira como ajusta o seu cabelo liso em cima do ombro direito, o cuidado dela ao pegar no giz, o sorriso, a voz, mas melhor ainda são a coxas dela... MEU DEUS!! Não consigo olhar, sequer estar no mesmo local que ela, fico sempre com calor, hiperativo e com tiques manhosos. Muita vezes, tenho certas impulsões para saltar para cima dela, cheirá-la, lambê-la, agarra-la, devorá-la até onde o meu fôlego me permitir. Comecei a faltar às aulas dela, no entanto para a semana vou exceder o limite de faltas, por este andar a cadeira ficará para o ano que vem, mas não pode ser, pois ela estará lá novamente, quanto mais rápido a fizer mais depressa isto acaba! Ela é casada, tem filhos, é impensável alimentar qualquer tipo de esperança, nunca vai acontecer nada entre nós. Porém, uma coisa é certa, da próxima vez não sairei de lá sem sentir aquele RABO nas minhas delicadas mãos! De uma maneira ou de outra, isto não vai acabar bem, não sei o que fazer para me livrar disto!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!  
Nelson Ferreira, 21, Coimbra

Doutor G: Caro Nélson, encaminhei a tua questão para a PJ porque me parece que, mais cedo ou mais tarde, vais violar a professora. Eu também faltava às aulas de Análise Matemática, mas porque eram dadas por um professor que ainda usava acetatos aos quais chamava «transparências». Passei na mesma, o que só quer dizer que as aulas não serviam para nada. Deixo-te algumas frases de engate que podes utilizar com a professora:

  • Se eu por acaso tiver de ir à oral é a professora que avalia?
  • O limite do somatório que tende para infinito é aproximadamente 21 centímetros.
  • Podia ajudar-me a resolver esta equação a duas incógnitas: X sobre Y = funaná pelado.
Agora a sério, a PJ deve estar quase a ligar-te.


Olá Dr. G, eu tenho um problema. Na verdade é que namoro há 4 anos com uma pessoa e a relação é perfeita em todos os aspectos (se é que o Dr. me entende), mas agora eu tenho tido uns sonhos eróticos um bocado estranhos, eu sonho que estou a fazer sexo com Jesus Cristo e não é só isso, agora quando estou a consumar o acto com o meu namorado imagino que o estou a fazer antes com Jesus Cristo. Será esta fantasia normal? Será que o estou a trair? É que eu nem sou católica e agora até ando com uma imagem dele na minha carteira. Ajude-me Dr. eu já não sei o que fazer.

Alguém, 25, Lisboa 

Doutor G: Cara Alguém, primeiramente, parabéns pela correcta conjugação do verbo haver. Depois, fantasiar com Jesus não é traição, é incesto! Se somos todos filhos de Deus, Jesus há de ser, pelo menos, teu meio irmão. Se, por acaso, Jesus te aparecer como aparece à Alexandra Solnado e consumarem o acto, usa preservativo. Toda a gente sabe que filhos de meios-irmãos nascem bilús da cabeça e não precisamos de mais comentadores da Casa dos Segredos. O teu caso é perfeitamente natural desde que meteram o Diogo Morgado a fazer de Jesus: a beatagem ficou confusa pois, qual cão de Pavlov, começavam a salivar, mas por baixo, sempre que ele aparecia no ecrã, confundindo, assim a crença de «Sinto Jesus dentro de mim.» com o desejo «Gostava de sentir Jesus dentro de mim.». É ainda mais normal se fores do tipo de mulher que gosta de dominar na cama. Ver ali o homem pregado e vergastado faz com que comeces a imaginar sobre o que lhe farias se o apanhasses ali sem poder mexer os braços e as pernas e só com um lençolzito do chinês a cobrir as miudezas. Ainda para mais, à altura que ele está na cruz nem precisas de esfolar os joelhos. Algumas dicas para te livrares dessa fantasia:

  • Estuda um bocado de história e percebe que, muito provavelmente, Jesus era monhé.
  • Jesus passava o dia a comer e beber vinho e, por isso, não teria os abdominais definidos.
  • Jesus andava embrulhado com prostitutas e, mesmo não havendo HIV na altura, devia ter uma gonorreiazita ou outra.
  • Ias ter de aturar Maria! Uma sogra que consegue enganar o marido a dizer que engravidou virgem, imagina a megera manipuladora que não é.
Se nada resultar, mergulha os dedos em Tabasco e vai à missa. Sempre que o padre disser a palavra «Jesus» ou «Cristo» dás uma ou duas badaladas na campainha de Satã. Depois de algum treino, sempre que pensares ou ouvires falar em Jesus, em vez de sentires humidade, irás sentir um ardor psicossomático. Não falha! É como se treina os cães a não aceitar chouriços de desconhecidos! Vai ser é tramado se, por acaso, fores sportinguista.



Caro Doutor G, gosto de um rapariga que já conheço à algum tempo, que em princípio não tenciona ter uma relação comigo. O que devo fazer? Contar que gosto dela a ver se desenrola alguma coisa ou cagar nisto tudo, deixar de choramingar e partir para outra? Já agora tem dicas para temas e formas de cativar e prolongar a conversa? 
Anónimo, 19, Perdido no mundo 

Doutor G: Caro Anónimo, mas que conice vem a ser esta? Até me faltam as palavras e, por isso, vou responder à tua dúvida utilizando um fluxograma.
Quanto às dicas para cativar e manter conversa... vou fazer de conta que não perguntaste isso que é para não ter de te fazer cyber bullying e chamar-te xoninhas.


Caro Dr G, o meu nome é Maria, tenho 25 anos e sou do Porto e preciso da sua ajuda preciosa! Em Março deste ano terminei uma relação complicada/abusiva com um rapaz por quem me apaixonei loucamente e após isso tive uma fase de vida loca em que tudo o que vinha à rede era peixe. Durante essa fase conheci um rapaz que se tornou um amigo colorido, mas com quem passei quase todas as minhas tardes durante um mês e que se tentava aproximar de mim e eu estava sempre a afastar dizendo que não queria nada sério e só me queria divertir. A questão é que ele foi a melhor foda que eu já tive e combinava-mos em todos os aspectos e eu acabei por me apaixonar por ele, mas antes que eu tivesse coragem de lhe dizer alguma coisa ele desenvolveu sentimentos por outra rapariga. Ele foi honesto comigo e contou-me dessa situação e eu decidi ficar calada que nem um rato e deixá-lo seguir com a sua vida. Continuamos a manter contacto e conversas picantes, mas nunca mais estivemos juntos pessoalmente desde esse dia. Entretanto recentemente eles acabaram a sua relação e ele voltou a entrar em contacto comigo alegando que tinha saudades de estar comigo e de fazer sexo comigo e os meus sentimentos voltaram todos ao de cima e percebi que nunca deixei de gostar dele. O que faço Dr? Desta vez acha que devo ganhar os tomates para lhe dizer ou devo retomar a amizade colorida com ele e depois logo se vê? 

Maria, 25, Porto


Doutor G: Cara Maria, atenta no fluxograma da dúvida anterior. É a mesma coisa, só que descreveste a dúvida com cinco vezes mais caracteres, como é normal em qualquer mulher. Se gostas dele, tenho uma solução fantástica para ti onde tens 100% de hipóteses de saber se ele sente o mesmo: DIZ-LHE!!! Até porque foste tu que, inicialmente, se armou em mulher moderna e disse que só queria dar umas voltas, por isso, parece-me mais do que justo que sejas tu a dizer «É o seguinte... eu só queria dar umas voltas contigo, mas deste-me uma saraivada de chicha tão épica que agora me faz confusão que andes com outras. Há quem diga que é amor, há quem diga que é egoísmo. Seja como for, queres ser o meu pênis cativo?». Logo vês o que ele diz.


E é isto. Espero que tenham gostado e que comprem o belo do livro do Doutor G que já se encontra em pré-venda com 10% de desconto e portes grátis neste link.

Obrigado a todos e, como sempre, até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Partilhem e façam muito amor à bruta, que de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: