1 de novembro de 2016

Masturbação surpresa e namoradas psicopatas



Já tinham saudades do Doutor G? Vamos lá então a uma consulta que será relativamente curta, porque é feriado e o Doutor G está a acabar o seu livro que será uma espécie de bíblia para quem gosta de praticar amor à bruta e quer diminuir as guerras no mundo. 


Olá Doutor G, vai ser muito estranho o meu depoimento, mas até eu me surpreendi com a volta que a minha vida deu... Conheci um homem maravilhoso por quem me apaixonei perdidamente....de tal forma que acabei com um casamento de 25 anos... O unico senão da nossa relação é os olhares que deita a outras mulheres. Não pode passar um rabo de saia que ele não tenha que olhar e isso incomoda-me intensamente. Tem sido o unico ponto de discórdia da nossa relação, e o que me deixa mais brava ainda é ele negar que olha !!! Isso deixa-me fora de mim. Na ultima discussão ficou tão zangado que não me atendia o telefone nem me abriu a porta....insisti até âs 4 da manhã, e como não sou menina de me deixar ficar, arranjei um escadote e entrei-lhe em casa, mesmo correndo o risco de estatelar-me no chão ou mesmo que alguém chamasse a policia....agora está mesmo zangado....não sei que fazer...:(    

Sem nome, 46, Lisboa

Doutor G: Cara, acho bem que escondas o nome que isto não é de uma pessoa se orgulhar. Ele olha para outras gajas? Todos os homens olham, lamento informar-te. Passa uma gaja de enorme decote ou com um rabo daqueles épicos e ele olha? Os homens olham. Os que não olham ou são cegos, ou não gostam de pipi. É assim, é a sina de termos altos níveis de testosterona. Quanto a ele negar, pode ser porque, se calhar, tem algum receio que tu o esfaqueies durante o sono, não sei. Com uma mulher que liga mil vezes e, ao não ser atendida, vai lá bater à porta e faz uma espera até às 4 da manhã e, não contente em mandar essa vibe de psicopata, decide cometer o crime de invasão de propriedade auxiliada por um escadote (que arranjou sabe-se lá onde) … digo eu que é capaz de demover um gajo a ser sincero e honesto no tocante a olhar para rabos alheios. Tens 46 anos, já devias ter mais juízo. Cheira-me que por teres acabado um casamento de 25 anos estás desesperada para que esta nova relação seja 100% perfeita para te livrares do sentimento de culpa e não te arrependeres no futuro. Nenhuma relação é 100% perfeita. O único defeito dele é olhar para uns rabos e mamas? Isso é melhor do que a maioria dos homens que não se fica por apenas olhar. Estás com medo que ele te traia? Eu não teria esse receio. Ele nem deve considerar isso só de pensar que se tu descobres lhe entras pela janela da casa-de-banho com uma catapulta e armada com um saca-rolhas. Ninguém trai uma maluca.


Caro Doutor G, conheci uma madame, daquelas mesmo boas. Ela mais velha, tipo 10 anos quase. Isto é assim, eu não vejo nada mais do que amizade mas eu quando olho para ela só me apetece virar o rei leão e apanhar aquela bendita presa. Aqui a coisa é que ela dá sempre no corte e não estou a ver ela a alinhar numa corrida selvagem pelo deserto do Saara. Eu já tentei mostrar, "ai e tal vamos passar assim um fim de semana", mas não, só quer café só quer café, será que ela quer fazer uma corrida numa plantação de café?
Zé, 29, Guimarães

Doutor G: Caro Zé, toma juízo. Isto aqui não é o BBC Vida Selvagem e se ela já te disse que não queria nada, é porque não quer nada. Tu não és um rei leão, és um pequeno Simba sem juba.


Caro Dr. G, há cerca de um ano eu e um grande amigo meu tínhamos de fazer um trabalho de grupo para uma disciplina do 12º ano. Começamos o trabalho em minha casa e, de um momento para o outro, estávamos enrolados no sofá. Acabamos por fazer o ato do amor. Depois conversamos sobre o assunto e apercebemo-nos que não gostávamos verdadeiramente um do outro e não estávamos interessados numa relação. Apesar disso continuamos com as nossas lutas greco-romanas debaixo dos lençóis durante vários meses. Entretanto veio a faculdade e deixamos de nos ver todos os dias. Entretanto conheci um rapaz na minha faculdade por quem me apaixonei e começamos a namorar. Ele é o mais perfeito dos namorados e entende-me perfeitamente. Mas, como não há bela sem senão, ele tem um problema: as suas performances debaixo dos lençóis deixam muito a desejar. Por vezes termina o serviço muito cedo e nunca fazemos outra posição sem ser o missionário. Já tentamos mudar, mas em vez de parecer que estamos a fazer amor parece que estamos a jogar ao twister. Cada vez que estou com o outro rapaz tenho vontade de lhe saltar para cima. Mas eu gosto verdadeiramente do meu namorado. Que devo fazer Dr. G?    
Inês, 19, Lisboa

Doutor G: Cara Inês, a compatibilidade sexual é um dos principais ingredientes para uma relação saudável e de sucesso. Aliás, é por isso que algumas pessoas querem ser virgens até ao casamento: já sabem que vão ser uma merda na cama e sabem que só se safam se conseguirem casar antes de desiludir o parceiro. É que divorciar depois dá trabalho e o pessoal deixa-se estar. Relativamente às más performances do teu namorado, é o que mais se vê por aí: homens que não sabem o que fazem na cama. No entanto, acho que podes tentar tomar a iniciativa para alguma coisa. Fazem sempre missionário? Mas ele prende-te à cama e impede que te mexas e que tomes as rédeas? Monta esse pónei manso e leva-o até ao pôr do sol. Mete-te de quatro, escolhe tu a posição que gostas e pronto. Se ele não sabe fazer as coisas, vais ter de ser tu a ensinar. Pode ser que ele aprenda, caso contrário vais ter de o deixar e/ou enfeitar-lhe a testa num dia de calor quando os gelados e batatas fritas já não compensam a carência de uma boa estroncadela de chicha. Ele que faça uns exercícios de contenção para aprender a aguentar o bode a ruminar mais tempo, se bem que nunca percebi o problema da ejaculação precoce: o camaleão disparou a língua gosmenta cedo demais? É continuar sem parar.


Caro Doutor G, faço parte daquela pequena percentagem de jovens filiados em juventudes partidárias. Dentro das estruturas conhecemos muita gente...e gajos giros é o que não falta. Há cerca de um mês, quando me inscrevi na faculdade, um rapaz, que também está filiado, que é mais velho (10 anos) chamou-me à atenção. Daí até ficarmos próximos foi um instante...mas politicamente não pensamos da mesma forma embora o partido seja o mesmo...e acabámos por nos chatear à séria. Na semana passada fui sair com umas amigas e encontrei-o na discoteca. Saímos para conversar, começamos a discutir, mas acabamos por nos envolver... e foi bom! Mas detesto a forma como se apresenta na estrutura partidária, já nos tentamos entender mas acaba sempre em discussão... Devo afastar-me e evitar discussões? O que é que me aconselha, doutor?"
Mónica, 18, Porto

Doutor G: Cara Mónica, gajos giros nas juventudes partidárias? LOOOOL. Bem, gostos não se discutem. Seria completamente irónico eu aconselhar-te a afastares-te dele por questões político-sexuais, visto que esse mundo é mais promíscuo do que uma casa de banho do Urban ou do Eskada. Então, mas ser um político não é saber chegar a um entendimento? Já começam de pequenos a não chegar a consensos, nem para o bem comum do funaná pelado? Não admira que depois saiam daí líderes partidários que se fartam de foder. De nos foder. Só para precaver, vou guardar o teu email e contacto para que, caso um dia chegues a alguma posição de poder, te possa chantagear para me conseguires um tacho em troca do meu silêncio. Por falar em posições de poder, senta-te na cara dele e mostra quem manda.


Viva, tenho 20 anos e só agora iniciei a minha vida sexual. Certa noite estava no quarto da minha namorada e queria algo mais que beijinhos e amassos, mas ela não estava no mood e foi ver televisão. O que decidi eu fazer? Comecei a tocar-me efusivamente na cama dela… até que ouvi barulhos dela a chegar ao quarto e continuei a tocar-me. Disse-lhe mesmo "Já que não queres, acabo eu o trabalho!" Não é que ela me expulsou de casa e me chamou todos os nomes mais horrorosos? Estou errado, doctor? 
Pedro, 20, Coimbra

Doutor G: Caro Pedro, tudo depende da forma como tudo é feito. Surpreender alguém com uma masturbação espontânea, desde que consentida e não na rua para assustar os transeuntes, pode ser um bom turn on. No entanto, ao dizeres que te tocaste efusivamente na cama dela, só imagino uma espécie de exorcismo com toda a cama a abanar de cada vez que davas uma estocada no bicho. Se tens uma mulher que não está sempre no mood quando tu queres, isso só quer dizer que não tens assim muito jeito a excitá-la. Mas tentas! Isso é de valorizar! A punheta surpresa não funcionou. Agora, tens de tentar outras técnicas. No entanto, não era motivo para ela ficar ofendida a não ser que lhe estivesses a sujar a colcha nova ou a usar algum peluche roto como auxiliar de onanismo. Aconselho-te cuidado, pois para a próxima pode ser o pai ou mãe a entrar no quarto e, das duas uma: ou ficam mais ofendidos do que ela, ou vai ser muito estranho.


Olá Doutor G, estou há apenas meia dúzia de meses a viver em Lisboa e tenho conhecido algumas pessoas interessantes. Conheci um rapaz bem apanhado, daqueles que toda a gente gostaria de apresentar aos pais, mas não faz grandes esforços para ter uns simples 5min para nos vermos, ou é difícil ou é complicado... Vivemos na mesma cidade, mas parece que estamos a quilómetros de distância... Por outro lado, conheci um outro rapaz antes que tenta várias vezes encontrar-se comigo mas tento sempre resistir porque já sei onde vamos acabar... a praticar o que de melhor tem a vida... sexo! Não sendo só essa a minha intenção neste momento, não sei se mando ambos dar uma volta ou se falo abertamente com o primeiro rapaz, correndo o risco de ser eu a pessoa mandada a dar uma volta, ou se me decido finalmente pelo que tem mais interesse pelos desejos carnais esperando pelo que o tempo nos trará... 
Anónima, 24, Lisboa 

Doutor G: Cara Anónima, numa outra altura dir-te-ia já que esse primeiro rapaz não gosta assim tanto de ti, sendo que não faz um esforço para estar contigo, mesmo vivendo na mesma cidade. No entanto, e sendo que são ambos de Lisboa, nesta altura uns simples 2km equivalem a 350km devido às obras que esburacam esta cidade à beira-mar ancorada. Por muito que eu goste de pipi, não vou estar duas horas para ir de Santa Apolónia até à Avenida da Liberdade. Só de pensar fico sem vontade. Repara que não tens nada a perder: confrontas o primeiro rapaz e ele vai mudar a atitude ou mandar-te às couves. Se for o primeiro caso, tudo bem, se for o segundo, já podes ir chafurdar com o outro. Win win. Ser gaja é muita fácil.


Caro Doutor G, tenho 20 anos nunca tive um namoro serio, apenas casos. Á 3 meses entrou um funcionário novo para a loja onde trabalho, ele tem 24 anos e geramos logo muita empatia começamos a sair com mais pessoas e houve um dia em que saimos só os dois e acabamos por nos envolver sexualmente e assim foi continuando sempre que estavamos juntos acabavamos da mesma forma, mas eu não gostava de algumas coisa nunca lhe podia tocar nem beijar ele dizia que era só sexo e que eu não podia confundir as coisas disse que se ia deixar de se envolver comigo ia ser apenas meu amigo mas a realidade é que passado uns dias saimos e voltamos as nossas atividades. O meu problema é que eu estou demasiada envolvida e gosto dele mas não me parece que ele goste ate porque ainda anda a tentar esquecer a ex que faço doutor G? Esqueço-o? 

Anónima, 20, Lisboa 

Doutor G: Cara Anónima… foda-se. Foda-se. Foda-se. Mas as mulheres não aprendem? Ele só te quer comer. Não só ele só te quer comer como já to disse na cara! Para além de não saberes conjugar o verbo haver, também não sabes nada desta vida. Sabes o que é nada desta vida? Não te parece que ele goste? Foda-se, então, mas ele disse-te que não queria mais do que sexo e tu ainda só “não te parece” que ele goste? Ele não gosta. Só te quer comer. Sorte a tua que ao menos ele é um gajo honesto. Vou deixar-te um fluxograma para te ajudar no teu processo de tomada de decisão:

Agora faz o que quiseres com esse gajo armada em Pretty Woman que é puta, mas não beija.


A todos os que me foram enviando mensagens a perguntar «Nunca mais há Doutor G?» e «O Doutor G anda a baldar-se!» e «Percebo que andes cheio de trabalho e projectos novos, mas é chato não fazeres o Doutor G!!!», espero que partilhem e que comprem o livro que sairá na segunda metade deste mês. É isso, ou serão uma cambada de mal-agradecidos. Obrigado a todos e, como sempre, continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Façam muito amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: