29 de novembro de 2016

Quando o sexo anal corre mal



É dia de mais uma consulta "Doutor G explica como se faz". O Doutor G anda com pouco tempo até porque amanhã, dia 30, é dia de apresentação do livro do Doutor G em Lisboa, para a qual vos convido todos desde já (mais info neste link). Se alguém a ler isto for de Constância, ou perto, fica a saber que vou estar este sábado, dia 3, na feira do livro desses lados e podem aparecer para um exame à próstata. Mais informações aqui.

Bem, vamos lá começar a consulta.


Boa noite Doutor, no outro dia enquanto eu praticava o acto da real queca em casa com o meu namorado de três meses decidimos estrear a bagageira do meu carro se é que me entende, e ele já andava a insistir nisto há muito tempo por isso não lhe neguei. Mas o problema era o seguinte, eu tinha acabado de jantar e o nosso jantar foi kebab (sim com aquele molho mesmo gostoso) e com uma investida da sua magnifica espada provocou uma reação no meu reto, mas no sentido inverso... Doutor, eu caguei-lhe na piça, mas foi mesmo liquido, daquela diarreia que parece aquela mousse que compras no pingo doce, e já que estava escuro ele pensava que era sangue portanto removeu o sardão e ligou a luz... e a cara dele matou-me Sr. Doutor, é como quem tá à espera de receber um jogo da PS4 para o Natal, mas afinal recebe umas meias. Ele limpou a gaita e foi-se embora sem sequer olhar nos meus olhos nem dirigir me uma palavra e ainda não nos falamos desde aí. Ajude-me Doutor, que eu amo aquele rapaz e não queria mandar esta relação pela sanita abaixo. O que faço?    
Anónima, 22, Santarém

Doutor G: Cara Anónima, obrigado desde já pela descrição tão detalhada do teu caso, especialmente porque estava sentado ao computador a comer um gelado de chocolate com brownies que parecem aqueles cocós onde se distinguem as sementes e as cascas dos tremoços. Muito obrigado. Posto isto, resta-me dizer-te que o teu namorado é um palerma. Homem que é homem não vacila quando o sexo anal dá merda, literalmente. Vai lavar-se e vem reconfortar a sua donzela cagona, como um bom cavalheiro, trazendo-lhe toalhetes e WC pato. No entanto, achei estranho quando comparaste a cara de alguém à espera de um jogo da PS4 com o facto de ele pensar que tinha a enguia trapalhona coberta de sangue, o que me leva a pensar que vocês são pessoas com fetiches estranhos no sexo. Moral da história: tens um namorado de merda que pensa que o rabo das mulheres por dentro é revestido a pétalas de rosa. Cu é cu, e cu tem cocó. Quem quer fazer sexo anal tem de ter consciência dos riscos e salpicos. É fazer naqueles dias em que já se foi ao trono e o cocó saiu qual lontra ninja bebé que nem deixa pistas no papel higiénico. Nos outros, em que nos limpamos e o papel sai sempre sujo, vezes sem conta, como se tivéssemos um lápis de cera preso no cu, é usar a porta da frente.


Preciso desesperadamente de ajuda doutor! Sou do Porto e a relação com a minha namorada está cada vez mais instável ... Namoramos há quatro semanas e adoro quando expressamos o amor, isto é, quando lhe mato a fome de enchidos. Mas este é exatamente o problema... é que esteja onde estiver, adoro que ela jogue bilhar de bolso com o meu taco; gosto ate, que a meio das aulas discretamente me roce os dentes na enguia (somos da mesma turma ) mas ela só fez isso uma vez e agora diz que é imprórpio e que nao volta a fazer isso... serei eu que sou retardaddo, ou devo arranjar outra para me espigar o milho?  
Anónimo, 22, Porto

Doutor G: Caro Anónimo, olha que o namoro estar cada vez mais instável em apenas quatro semanas não augura um futuro promissor. Estão piores do que o casal deste vídeo. Depois, percebe-se pela tua prosa que és um romântico e que até é de estranhar que a tua namorada não queira demonstrar o quanto te ama à base do felácio em público. É uma ingrata, ela. Ou, se calhar és só tu que não a sabe excitar para que ela perca a cabeça e não se importe de fazer coisas impróprias. Muitas vezes é isso. Quase todas as mulheres têm uma javardona dentro delas, mas muito poucas encontram um homem que saiba fazer as coisas de forma a que elas o demonstrem. Sou um filósofo do chavascal. Agora a sério, as aulas é para estar com atenção e não percebo como é que se roça dentes de forma discreta na genitália. Ou tu metes o trombinhas a espreitar pela secretária, tipo periscópio de submarino, com um livro a tapar, e ela vai lá como quem te está a comer migalhas do bolicão do colo, ou então os vossos colegas e professores são muitos distraídos. Ou é uma turma do ensino especial para cegos, também é possível. Ao menos podes andar todo nu que já não há problema em vazares uma vista a alguém... ficou um clima pesado, agora.


Caro Doutro G, ja lhe enviei uma questão aqui a tempos, tem razão em dizer que não conjuguei bem o verbo haver. Em relação a minha duvida da altura era o que fazer em relação ao meu colega com quem andava envolvida mas que ele só queria sexo e eu estava a ficar apanhadinha por ele, ele sempre disse que era só sexo e eu não me importava com isso porque gostava do que tinhamos, sexo mas também sabia que se precisa-se de um amigo ele estava lá mas não gostava do facto de ele não me beijar, faziamos sexo mas ele era incapaz de me dar um beijo na boca. em, agora estamos chateados porque ele disse coisas sobre mim a terceiros e eu não gostei mas sinto falta dele. Sim, sou uma idiota, não tenho jeito nenhum com rapazes, nunca namorei e parece que não encontro o rapaz que queira o mesmo que eu.
Anónima, 25, Porto

Doutor G: Cara Anónima, é sempre bom ver antigos pacientes a escreverem. Sou como qualquer outro psicólogo ou sexólogo que nunca quer que os pacientes fiquem mesmo curados, caso contrário é um cliente que deixa de estar fidelizado. Estou a brincar, não cobro pelas consultas e vocês só me dão trabalho. Mais uma razão para comprarem o meu livro que está à venda com 10% de desconto neste link. Pumba! Marketing no contexto certo! Sou um boss do caraças nisto das redes sociais. Bem, por um lado é bom saber que já aprendeste a conjugar o verbo haver, mas, por outro, escreveste "precisa-se" quando devia ser "precisasse", o que me deixa a pensar que nessecitas de mais umas aulas de português. Sim, foi de propósito. Olha, Anónima, isto é muito simples: és uma palerma e para o provar deixo aqui um fluxograma:



Olá Doutor Gê. Sou um jovem aveirense um pouco tímido que ainda não iniciou a sua vida sexual. Não é por falta de miúdas que me achem atraente, porque tenho noção de que sou vistoso e até pareço mais velho do que a realidade e já tenho aquela barba da moda. Mas na verdade queria era mesmo ganhar experiência com uma rapariga low profile uns anitos mais velha, para depois assegurar grande prestação sexual com as miúdas da minha idade. Esta semana fui pela primeira vez ao Dokk aqui em Aveiro com os meus amigos e ao fim de uns 10 min lá dentro fui abordado ao balcão por uma mulher com os seus 37/38 anos que entretanto começou discretamente a brincar com os meus ovos moles enquanto me dizia brejeirices ao ouvido. Só tive coragem de lhe meter a mão no rabo e entretanto os meus amigos chamaram-me para outro bar. Hoje encontrei o facebook dela e não sei o que fazer. Dr. G., acha que deva abordá-la e continuar onde parámos?   
André, quase 18, Aveiro

Doutor G: Caro André, onde é que fica mesmo essa discoteca? Estou a brincar, já fui ver na net e fica-me a caminho quando venho do trabalho do Parque das Nações para a Buraca. Bem, com que então o menino quer engatar uma MILF sabidona e safada? O leãozinho pensa que já tem juba para brincar com os crescidos? Sim senhor, é sempre bom ter confiança. Ora bem, se ela tomou a iniciativa de te apalpar os calzones para ver se o segredo estava na massa, só tens de a adicionar no Facebook e esperar que ela faça o resto. Se ela não o fizer, é porque o que afagou não lhe enchia as medidas. Nesse caso, tens de te lembrar que ela é uma leoa que caça e, como tal, tens de te fazer passar por um gnu indefeso para que ela ataque. Olha lá, não tens 18 anos ainda, que merda é esta a tentar incutir terceiros a cometer crimes? Ah, esquece, ela é mulher e nesse caso ninguém liga. Professor pina aluna de 17 anos? «Pedófilo! Tem de ser despedido e linchado na praça pública!» Professora pina 300 alunos de 17 anos? «Ganda maluca! Quem me dera ser aluno ela. Não faltava a nenhuma aula! Um miúdo de 17 anos já sabe bem o que faz.» Ainda dizem que ser mulher não tem vantagens.


Caro Doutor G., estou apaixonada por um amigo meu e até já me declarei a ele e ele respondeu que não está interessado mas quer manter a amizade, o que é extremamente desconfortável. Acontece que existem momentos em parece haver algum interesse da parte dele, ou então sou eu que quero muito que isso aconteça e vejo coisas. Por outro lado, um amigo de ambos (um dos melhores amigos dele) tem tentado envolver-se comigo e admito que existe alguma química ou tensão sexual entre nós, mas não me sinto bem porque gosto mesmo muito do outro meu amigo. Não sei o que fazer... espero mais tempo por uma coisa que provavelmente não vai acontecer ou deixo-me levar pela tensão sexual e depois vê-se? 
Isabel, 25, Porto 

Doutor G: Cara Isabel, a menina merece um par de palmadas e não é daquelas que você gosta. Estava a ler e a pensar que já tinha visto esta dúvida algures e fui pesquisar no histórico do Doutor G. Qual não é o meu espanto ao perceber que havia várias dúvidas parecidas com a tua. Sim, a dúvida mais recorrente das mulheres neste consultório é «Ele disse que não está interessado em mim... será que está?». Arre foda-se! Não, não está! Quando um homem diz que não está interessado é porque não está. Os homens só fazem jogos ao contrário quando dizem que gostam muito, mas, no fundo, é só para esvaziar o saco de pasteleiro. Ele não gosta de ti e quer manter a amizade, seja porque é mesmo teu amigo ou porque lhe dá gostinho ter-te por perto para lhe subir o ego. Não digo que um dia, numa noite de copos e carência, ele não te salte para cima só porque, bem, é homem. No entanto, não será mais do que isso, a não ser que tu na cama sejas uma espécie de santa milagreira que faz o impossível. Bem, posto isto, faz o que quiseres com o outro e depois logo se vê. Ou não, não faças nada do que disse. No fundo, não tenho diploma destas coisas, apesar de ter acabado de lançar um livro que se encontra a 10% de desconto neste link. Viram o que eu fiz outra vez?


Está feito. Gostaram? Relembro, mais uma vez, que dia 30 na FNAC do Chiado, às 18.45h, haverá apresentação do livro do Doutor G que tem 50% de conteúdo inédito e que nunca saiu nas consultas online. Mais informação aqui. Obrigado a todos e, como sempre, continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Partilhem e façam muito amor à bruta, que de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: