3 de julho de 2018

Cronologia do dia de uma Influencer Digital



A profissão da moda é ser Influencer Digital. O Instagram é o habitat natural desta nova espécie humana e, se alguns criam bom conteúdo, há muitos que conseguem visibilidade apenas pela cultura do ego que floresce nas redes sociais. As marcas, na sua maioria ainda burras no tocante ao digital, pagam-lhes bem para que "influenciem" o seu público, não se preocupando com o conteúdo, mas apenas com a visibilidade. Exemplos: uma rapariga tetuda - cujas fotos são 99% compostas por decotes e fios dentais - é seguida por 300 mil pessoas em que 99% são homens rebarbados? Não interessa, ela que promova uns cremes para a celulite. Um gajo que aparece nas novelas e que só coloca fotos dos abdominais e é seguido apenas por mulheres? Não interessa, ele que promova espuma de barbear mesmo que só tenha um bigode mal semeado que faz com a pinça.

Um influenciador que apenas fala dos temas que estão a bater e que segue as tendências ditadas pelos likes, não é um influenciador. É um influenciado.

As pessoas invejam a boa vida destes influencers, mas imagino a canseira que deve ser o seu dia-a-dia, sempre com um fotógrafo atrás, e a terem de se lembrar de todas as marcas que têm de identificar nas cinquenta fotografias que publicam por dia e, mesmo quando a vida lhes corre mal a terem de fabricar o sorriso para a câmara para mostrar que as suas vidas são perfeitas. Deve ser algo assim:

09:00h - Acordar, ir a correr maquilhar-se, voltar para a cama e publicar uma selfie com as seguintes hashtags #semFiltro #AcordeiAssim #Natural #LindaSemMakeup - taggar, subtilmente, a marca Maybelline.

09:30h - Já produzida, publicar uma fotografia a dizer "As maravilhas que a maquilhagem faz!", identificando a L'Oreal porque uma influencer pode gostar igualmente de Pepsi e Coca-Cola que o público não acha estranho.

10:00h - Ir ao café comprar bolos, sumo de laranja, ovos mexidos e croissants. Voltar para casa e colocar tudo na mesa. Tirar uma fotografia e escrever "O pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia, por isso preparei isto tudo com a ajuda da Bimby.". Deixar sempre uma pergunta "E o vosso pequeno-almoço, como foi?" para criar engagement. Criar um perfil falso para comentar "O meu foi Chocapic!" e responder com o perfil de influencer "Também gosto muito de @Chocapic".

11:00h - Ir ao ginásio, fazer três séries de dez fotos, antes, durante e depois do treino. Publicar, sem uma pinga de suor, e com a legenda "No pain, no gain". Referir o cupão da Prozis.

12:00h - Ir ao café e publicar uma fotografia com a legenda "Adoro vir à Padaria Portuguesa sozinha, para reflectir um bocado sobre a vida". A foto é tirada de longe pelo fotógrafo profissional que a acompanha sempre, especialmente nestas vindas ao café para estar "sozinha" para reflectir, sendo que apenas reflecte no espelho da casa de banho quando lá vai tirar fotografias.

13:00h - Foto do almoço leve que tem de ter aveia e/ou abacate e fruta da época. Dizer que o pão sem glúten do Celeiro é uma maravilha e que se está viciada naquilo. É celíaca a nossa influencer? Não, mas está na moda e há que apanhar o barco, especialmente se for um Cruzeiro oferecido pela Logitravel.

14:00h - Colocar uma foto com o namorado, todos sorridentes e com muitos emojies. Depois da foto, voltam a não dirigir a palavra um ao outro porque estão chateados há mais de uma semana.

15:00h- Colocar foto na praia a mostrar o rabo e/ou as mamas com uma citação que ela pensa ser do Fernando Pessoa, mas que afinal é do Silvester Stalone, algo do género "Não é sobre bater. O que importa é o quanto você aguenta apanhar e ainda continuar lutando, já dizia o nosso poeta que não tinha um olho. Já agora, para quem estiver a pensar de onde é este fato de banho, é da nova colecção da Primark."

16:00h - Tirar uma foto a rir para o infinito, com um batido da Herbalife na mão e com a legenda "Estes batidos da Herbalife são mesmo práticos, já não passo sem um na praia!" Nisto, passa o homem da bola de Berlim e ela pergunta se lhe oferece uma bola com creme em troco de uma fotografia. O senhor diz que não e ela pergunta "E se for sem creme?". Esta gente vende-se de tal forma que até devem ter um cupão de desconto para irem para a cama com eles.

18:00h - Fotografia de vários produtos que as marcas enviaram por correio. Agradecer como se fosse espontâneo e as marcas tivessem detectives que lhe descobriram a morada.

19:00h - Ir ao sunset num rooftop e tirar uma foto de costas, a contemplar o sunset, com os braços esticados no ar e com um copo de gin numa mão. Colocar uma frase cliché "Às vezes, esquecemo-nos que as pequenas coisas são as mais importantes da vida e que a simplicidade é felicidade porque menos é mais. Bem, agora tenho de baixar os braços porque ainda estão doridos do treino que fiz hoje no Solinca."

19:30h - Ao voltar para casa do Sunset, tirar uma foto durante a viagem e dizer o quanto se gosta da Taxify e que, por coincidência, até têm um código de desconto que as pessoas podem usar.

21:00h - Jantar fora num restaurante gourmet, tirar foto aos dez pratos de degustação, sempre identificando o restaurante e dizendo que está delicioso. No fim, ir ao McDonald's comer porque ficou com fome. Tirar fotografia do Big Mac e guardar para outro dia em que eles façam uma proposta.

22:00h - Tirar uma fotografia a ver um filme com um balde de pipocas e usar as seguintes hashtags #Netflix #PipocaDoLidl #SofaIKEA #TVLG #FotoTiradaComTelemóvelSamsung #VernizKiko

23:00h - Tirar uma fotografia de quatro durante o sexo e agradecer à Durex. Depois, tirar o preservativo e acabar o serviço para ver se engravida e assim ter o patrocínio das marcas que vendem produtos para bebés.

23:05h - Publicar uma fotografia a desejar boa noite a todos os seguidores com product placement do ValdispertNoite Rapid.

Um dia preenchido, ainda dizem que esta gente não trabalha. O problema não é a publicidade, isso é normal e todos que andamos nesta vida o fazemos. O problema é ser SÓ publicidade sem nunca terem criado nada de palpável, estilo Kim Kardashians da Brandoa. O público é que manda? Claro que sim, por exemplo, a Kim Kardashian lançou um livro com as suas selfies e vendeu mais de 150000 exemplares. Não, o público não é burro, ora essa. No fundo, isto é tudo inveja e, na verdade, o burro sou eu que que referi aqui 23 marcas e ninguém me pagou para isso.

PS: Se me quiserem ajudar a ser um influencer no Instagram, podem seguir-me em @guilhermercd. Prometo publicar fotos de decote e fio dental.



PODES SEGUIR-ME NO INSTAGRAM

Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: