5 de dezembro de 2017

Ser virgem é uma desvantagem?



Está frio. O meu carro não tem termómetro para tirar uma foto a comprovar, por isso vão ter de confiar na minha palavra. Vamos, então, aquecer o dia com mais um um "Doutor G explica como se faz".


Olá Dr. G, houve uma noite que eu a minha melhor amiga e mais duas amigas fomos a um bar e estávamos divertidas a falar e a certa altura a minha melhor amiga diz que vai à casa de banho e sai, mas passado um bocado olho e vejo-a a curtir com um gajo, eu olho para ver se elas tinham visto o mesmo que eu, mas não e ela desapareceu da vista. O problema é que ela vai casar daqui a dois meses e meio e o namorado dela é o melhor amigo do meu namorado, por isso não posso desabafar com ele este assunto que ia logo contar e ela é a minha melhor amiga e diz que não volta a repetir, o que acha que devo fazer?  
Entalada, 27, Lisboa 

Doutor G: Cara LA, é um caso mais recorrente do que se pensa e a resposta certa não existe nestas situações. Há poucas teses de doutoramento sobre isto, mas vou tentar resumir o que penso - e como tal o correcto - sobre este tipo de situações:

Este é confuso, eu sei, mas acho que a questão aqui é que deves, em primeiro lugar, ser fiel à tua amiga e não confidenciar ao teu namorado até porque isso irá colocá-lo numa situação complicada. A ignorância é uma bênção.


Eu e o meu namorado namoramos há quase um ano e tem sido tudo perfeito até agora. O meu namorado sempre foi ciumento mas eu fazia um esforço para aceitar esse defeito e ele próprio também se esforçava para se controlar. A maioria das cenas de ciúmes devem-se ao facto de eu já ter andado com outros rapazes (muito antes de o conhecer) e ele só ter tido uma namorada. Agora, estamos a começar a nossa vida sexual e ele não consegue avançar quando chega ao momento porque lembra-se que houve outro rapaz a fazer o que ele está prestes a fazer. Sendo ele virgem, eu percebo que seja um pouco mais complicado para ele saber que eu não sou. Ele diz que tem noção que não fiz nada de anormal nos outros relacionamentos mas continua a deixar que isto interfira na nossa relação. Por favor Doutor G, ajude-me!
Anónima, 24, Lisboa 

Doutor G: Cara Anónima, já não és virgem, tens 24 anos, namoram há um ano e só agora estão a começar a ter relações sexuais? A juventude está perdida. Bem, há dois tipos de homem virgem: os que ficam inseguros quando a rapariga já tem andamento e os que vêem isso como um desafio para superar a competição. Claramente, o teu namorado é o primeiro que é o tipo mais comum. Não sei quais as conversas que tiveram sobre as tuas experiências passadas, mas vou deixar uma lista de coisas que nunca deves utilizar ao descrevê-las, mesmo que te pareçam que não são um elogio:
  • «Os meus últimos namorados tinham o pénis demasiado grande. A sério, aquilo era demais, ficava toda assada e nem o conseguia meter todo na boca... e tu já me viste a comer pepinos inteiros!»
  • «Aguentavam demasiado tempo. Uma pessoa queria ir ver a novela e quando dava por mim já estava a nascer o sol e lá ia eu toda assada e com sono para as aulas.»
  • «Foram tantos que não significaram nada. Nem deu para me apegar. Era um atrás do outro, sempre coisas sem importância. Foi sempre só sexo, muuuuiittto sexo!».
Tens de lidar com ele com carinho. Primeiro, apostar nos preliminares e dizer-lhe que se fosses virgem como ele, não irias saber que ele te excita como nenhum outro. Mente, mente muito. Diz-lhe que o dele é maior mesmo quando ele o tenta enfiar mole porque já está com a nervoseira. Demasiado gráfico, agora, peço desculpa. Puxa por ele, mostra-lhe que o desejas. Se ele continuar a não conseguir, que vá ao psicólogo ou vá arranjar uma namorada virgem para um infantário e mesmo assim, se tiver uma Igreja ao lado, é possível que já sejam em segunda mão.


Olá doutor G há uns tempos conheci uma rapariga que se mostrou interessada em mim, contudo vim a saber, antes de nos enrolarmos nos lençóis que ela já tinha marmelado com um grande amigo meu, mesmo assim, fiz-me ao pote e lá aconteceu. No entanto, percebi que o meu amigo mudou um pouco comigo, nunca falamos sobre o assunto, mas sei por terceiros que ele a ela nunca mais lhe falou. O que devo fazer!? Terei dado uma facada nas costas do meu amigo? Deverei falar com ele sobre isto? Sempre tive a ideia que o que eles tiveram nunca passou de sexo sem sentimentalismos o que me deixou a vontade para afiambrar a fêmea.

Miguel, 24, Porto

Doutor G: Caro Miguel, penso já ter respondido a várias dúvidas parecidas e a minha resposta é sempre a mesma: para quê andar a comer pernas de frango ratadas que os amigos deixaram no frigorífico quando há por aí tanto franguinho acabadinho de assar? No entanto, percebo a situação quando a falta de sexo é muita ou se é muito feio e não se tem outras opções. Se a rapariga for dona de uma excelsa peitaça, também há atenuante. Vou tentar resumir em forma de fluxograma:
Credo, que hoje estes fluxogramas estão complexos. Trocando por miúdos (não, não vou fazer referência ao Carlos Cruz), se não queres perder um amigo deves falar com ele e esclarecer tudo, embora o devesses ter feito antes, visto já saberes que ele já lá tinha marcado território. As pessoas são possessivas, mesmo com conquistas apenas carnais. Mete-te no lugar do teu amigo sem ser esse lugar onde já te meteste. E se fosse contigo? E agora entrava por tua casa a Conceição Lino de microfone na mão a perguntar-te se achas bem estar a ler o blogue de um gajo que está a tratar as mulheres como um objecto que se possui. A questão é que se fosses mulher, a minha resposta seria a mesma. Sou um igualitário javardo. Bem, conversa com o teu amigo e depois logo vêem e, na minha opinião, se nenhum de vocês tem sentimentos verdadeiros pela rapariga, optem pela vossa amizade.


Namoro há 1 ano e meio com um rapaz de 20 anos que não quero revelar o nome por isso vou trata-lo por Roberto. O problema que surge é o seguinte: Eu gosto bastante dele, mas ele ás vezes tem uns tiques meios maricas. Durante o funaná pelado ele ás vezes pede-me que lhe meta o dedinho no cu. No início ainda pensei que fosse só um fetiche mas depois ele começou a pedir que eu lhe pusesse cada vez coisas mais grossas... Deste modo, convenci um amigo meu (homossexual, que ele não conhece e de descendência africana) para o tentar excitar e ver se ele é mesmo panasca. O que aconteceu foi que ele ficou mesmo seduzido e até lhe praticou sexo oral. Não sei como me sentir nem o que fazer (ainda não disse nada disto ao meu namorado e ele continua a agir da mesma forma como se nada tivesse acontecido). Diga-me o que posso fazer perante esta situação doutor.
Tânia, 22, Leiria

Doutor G: Cara Tânia, dizes que vais tratar o rapaz por Roberto e no resto da dúvida não te referes ao nome Roberto uma única vez. Percebes que só gastaste caracteres para nada, certo? Vamos, então, por partes:
  • Um homem pedir a uma mulher para lhe enfiar um dedo no rabo não é sinal de homossexualidade. A mim não me apraz muito, mas é uma questão de gosto. Um homem que gosta de ter coisas enfiadas no rabo só é gay se uma dessas coisas for uma pila de verdade.
  • Pelo resto da história, facilmente se conclui que o teu namorado é gay ou então gostava mesmo muito de ter ido a África no Verão e sente culpa devido aos tempos de escravatura e achou que era racismo rejeitar cair de boca no colo do Wilson. Sim, vou chamar Wilson ao gajo a quem o Roberto fez amor com a boca.
Ora bem, depois de ler e reler a tua história a pergunta que me salta à vista é a seguinte: por que é que o Roberto ainda é teu namorado? Primeiro, traiu-te; segundo, gosta de pila e, até ver, tu não tens uma. Sim, pode ser bissexual e gostar de limpar o palato com rolo de carne depois de ter comido bacalhau com broa, mas não me parece que ele esteja investido na relação contigo. Das duas uma, ou compras um strap-on para ver se ele te é fiel, ou acabas tudo. Podes comprar este com 10% de desconto usando o cupão DRG10 através deste link. Repara que escolhi um de cor escura de propósito.


Não tenho muitos ex-namorados (ok meeesmo "a sério" tive um), mas já conversei e tomei cafés, acompanhados no máximo por uns amassos sem naked funanated, com alguns rapazes. Estão constantemente a mandar mensagens coninhas e a ligar até às tantas da manhã, umas abordagens claramente a ver se dá para molhar o ganso, mas outras mesmo fofinhas e românticas e tal. Mandam flores só porque sim (um dos ramos a festejar "um mês desde que FALÁMOS pela primeira vez, não há direito!!!!). Chateia-me porque já deixei bem claro, de forma educada, que não estou interessada em nada mais do que uma amizade, e não queria ter de dizer "pára de me chatear os cornos chato de merda" porque não quero destruir a auto-estima de ninguém. Será que não entendem que depois de dizer que não quero, se não respondo e nunca atendo não estou interessada?? No entanto, agora estou interessada num gajo que foi o primeiro a dizer que só estava à procura de uma amizade, tendo eu concordado, mas 30 minutos depois estava a tentar mamar-me na língua. Começo a gostar dele mas confesso que não faço grandes investidas. Ele liga-me todos os dias para falar da vida e é bastante querido (meh) e sempre que estamos juntos tenta avançar para beijos e amassos, mas afasta-se sempre que eu falo do próximo passo da minha vida que é ir embora durante uns meses em missão para o meio oriente. Há um lado romântico que quer acreditar que ele gosta de mim mas tem medo de se apegar demasiado porque eu vou embora uns tempos e até há uma ínfima hipótese de levar com uma bomba na testa, ou estou só a ser ingénua e ele quer é uma amizade com bónus?  
Uma fã, 25, do Nuorte 

Doutor G: Cara Fã, tanta conversa que quase adormeci a meio da dúvida. Qual era a pergunta, mesmo? Deixa-me cá reler... ah, são duas, ok, vamos por partes:
  1. Tens de ser bruta e dizer-lhe que não queres mesmo nada. Os gajos são meio burros e quando uma rapariga não responde nem devolve as chamadas pensam que é porque se está a fazer de difícil e não percebem que são eles que são feios e/ou desinteressantes. Não podes é depois falar com eles quando estiveres carente só para te subir o ego, que normalmente é o que acontece e depois queixares-te que eles não te largam. Vocês sabem muito, mas eu sei mais.
  2. Quem é que diz «Só estou à procura de amizades!»? Que coninhas diz isso? Quem precisa de procurar amizades é pessoa em quem não se deve confiar e só tem desculpa se os amigos morreram todos num desastre e ele ficou sozinho sem ninguém porque de resto, se andas à procura de amigos é porque és uma pessoa que ninguém quer ter por perto. Dito isto, era treta para baixares as guardas e te poder enfiar o escalope na boca, provavelmente. O que interessa o que ele quer? O que interessa é o que tu queres. Vais lá para o "meio oriente", é aproveitar e logo vês. Pensas demasiado nas coisas. Se ele gostar de ti e tu dele, quando voltares logo vês. Se ele só te quiser saltar à cueca, aproveita que lá está, podes levar com uma bomba e ao menos vais de barriga cheia ter com o Senhor.


Mais uma vez, um agradecimento ao patrocinador oficial do Doutor G, Vibrolandia. O Natal está aí e é o local ideal para comprar prendas para aqueles jantares de amigo secreto e para animar a vossa avó agora que o vosso avô já não consegue cumprir.  Até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Façam amor à bruta, porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: