6 de março de 2018

Trocar mensagens com ex-namorados/as



Prontos para a dose semanal de javardeira com classe? Então, sem mais demoras, vamos a mais um "Doutor G explica como se faz".


Olá Dr. G, namorei durante cerca de um ano com um rapaz. Não deixámos de falar desde que acabámos e ele fala várias vezes numa nova oportunidade. Contudo, sempre que fala nessa oportunidade, vem acompanhada de conversas sobre sexo. Fala sobre o que quer fazer, e no meio disso tudo, pede sempre para termos sexo oral. Tenho duas perguntas:
1. Será mau eu ter sexo com ele mesmo sem namorar? 
2. Tenho muitas dúvidas acerca de lhe fazer sexo oral, alguma dica? 
Ana, 19, Algarve

Doutor G: Cara Ana, o erro começou em não terem deixado de falar. Esta mania de manter amizade com os ex-namorados é de gente que ainda não encerrou o assunto e, mais tarde, acaba quase sempre por dar cocó. Quando se tira cotão do umbigo, manda-se fora, não se guarda numa caixinha para o caso de um dia ser preciso porque se comprou um hamster e pode dar jeito para lhe fazer uma caminha. Dito isto, vamos às respostas:
  1. Não. Se estão ambos confortáveis em ter uma relação apenas sexual, está tudo bem. É aproveitar enquanto não se tem mais ninguém para ir oleando o motor e não gripar depois uma viagem mais longa. O que me parece é que tu tens esperança de algo mais e se assim for não devias ir na cantiga dele das Novas Oportunidades que toda a gente sabe que isso nunca serviu para nada.
  2. Ora bem, se não lhe fazias sexo oral está explicada a razão pela qual terminaram. Mais uma vez, se estão confortáveis com uma relação baseada no sexo, força nisso, mas atenta que através de sugadelas nas miudezas também se podem apanhar doenças. No entanto, fazer sexo oral com preservativo é como ir à praia artificial de Mangualde: não é igual à natural e mais vale ficar em casa.
Obrigado e boa continuação.


Doutor, acabei recentemente a minha relação de longa data e, mesmo na reta final, envolvi-me com outra pessoa, também ele numa relação mas não com fim à vista. A coisa foi acontecendo, com muita naturalidade, tanta que me deixei completamente levar. Já houve de tudo um pouco, desde passeios na rua de mão dada ao mais maravilhoso funaná pelado! Ambos desenvolvemos sentimentos um pelo o outro e, se não fosse o empecilho dele, bem que poderia dizer que estava numa relação quase perfeita. Já lhe deixei bem claro que esta situação se está a tornar incomportável e que eu não gosto de partilhar, mas do outro lado só oiço palavras (um dia vai acontecer, um dia vamos ser só os dois, ...) mas não vejo nada a acontecer e até vejo planos a serem feitos... No meio disto tudo, a parva sou eu, que não lhe estou a conseguir por um par de patins e mandá-lo para bem longe. Apesar de várias tentativas, acabo sempre por ceder mais uma vez porque, esquecendo o resto, gosto do que temos e sei que não quero ficar sem isso. Vejo vários cenários nesta situação.... ou a coisa se vai arrastando e eu vou ser sempre "a outra", ou então é conice dele em largar o empecilho dele e isso nunca vai acontecer, ou um dia destes vai perceber que está a ser uma besta quadrada e que eu sou uma mulher maravilhosa e vai largar tudo para ficar comigo. O que aqui está a acontecer bate certo com os dois primeiros cenários, não é verdade? Eu é estou para aqui a ser uma parva e a tentar acreditar em historinhas de amor dignas de uma novela mexicana, não é correto?
Anónima, 26, Setúbal

Doutor G: Cara Anónima, é correcto. Obrigado e até à próxima.


Caro Dr. G, de há uns tempos para cá a minha namorada sempre que eu ejacular quer que eu guarde o esperma num frasquinho. Até aí tudo bem, o problema é que eu tenho por hábito fazer festas ao malaquias várias vezes ao longo do turno de trabalho, para além de temer que os meus colegas descubram o que levo no frasquinho sempre que volto do wc, não  entendo para que quer ela os meus nadadores olimpicos em frascos?!
Anónimo, 26, Margem Sul

Doutor G: Caro Anónimo, esperemos que o teu trabalho não seja cozinheiro, ou assim. Se fores portageiro até compreendo que necessites de aliviar a tensão ao longo do dia e que ao veres a cancela a levantar tanta vez te dê as vontades. Espero é que tenhas toalhetes sempre contigo para o troco não vir todo colado. Dito isto, eis as várias razões que podem levar a tua namorada a fazer-te esse pedido:
  • Viu uma blogger de moda a dizer que faz bem à pele e usa todos os dias como hidratante;
  • Vende o teu esperma no mercado negro por 50€ o frasco;
  • Quer ficar com espera teu para na eventualidade de faleceres ela se poder fecundar com o auxílio de um saco de pasteleiro;
  • Para controlar todas as tuas ejaculações e saber se andas a pular a cerca.
Qualquer uma das hipóteses é válida e se é algo que lhe dá jeito, força nisso. Fica é atento caso o jantar comece a ser muitas vezes bacalhau com natas ou strogonoff.


Caro dr.G, conheci um homem com quem me encontrei algumas vezes nestes últimos tempos, no entanto, nunca chegamos às lutas romanas, ora porque estava em fase de produção de polpa de tomate, ora porque tive um certo receio de me envolver com uma pessoa que praticamente não conhecia. O que é certo é que descobri há pouco que ele arranjou outra rapariga e com cara de bode, pelos vistos. E embora nunca tivéssemos tido nada de sério fiquei com uma certa sede de vingança, mulheres.. Preciso de inspiração para por em prática um plano que o faça arrepender-se de ter nascido com uma banana. Conto consigo e com uma boa dose de maldade!!
Margarida,26, Montijo

Doutor G: Cara Margarida, vieste ao sítio certo para obter uma boa dose de maldade, por isso aqui vai: chupas no dedo e não choras. Não tinham nada sério, andavas armada em difícil, ele arranjou outra mais afoita que, mesmo com cara de bode, o satisfaz. Agora, olha, aguenta que a vida é assim mesmo.


Bom dia dr. G estou numa relação há quase um ano, mas antes desta relação, durante uns meses, tive um amigo onde apenas praticávamos os funana pelado e adorava estar com ele. Nunca houve sentimentos nem nada do género. Acontece que quando o meu namorado soube nao gostou de saber que falávamos e tiveram uma discussão os dois. Eu e o meu amigo deixamos de falar... Problema: agora voltamos a falar e ele propôs a estarmos juntos novamente e eu fiquei sem saber o que fazer. Porque eu não quero trair o meu namorado, mas gostava de ter uma despedida com o meu amigo. Ajude-me grande sábio.
C, 21, Porto

Doutor G: Cara C, eu começo a pensar que os pacientes do meu consultório têm fetiches sado-masoquistas e que enviam dúvidas só para serem ofendidos. Para não te chamar já nomes, vou deixar um fluxograma e logo vês onde te encaixas:
Portanto, agora escolhes: trais o teu namorado e pronto; acabas o namoro e chafurdas à vontade com o outro; deixas de falar com o outro e dedicas-te ao teu namorado. Seja como for, o nível porquitxona já está em aviso laranja, agora é decidires se queres passar para vermelho ou verde.


Está feito. Como sempre, até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Façam amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: