13 de março de 2018

Sozinha ou mal acompanhada?



O dia está a correr-vos bem? Não me interessa, escusam de responder. Vamos a mais um "Doutor G explica como se faz".


Boa noite Dr. G, tenho 29 anos, e um jeito terrível para os homens. Como rapariga tímida e tardiamente desvirginada, comecei a usar o Tinder. Aconteceu, sempre que me encontrei com alguém, uma de duas coisas: ou o rapaz se revelava um autêntico bronco e eu dava um fora, ou eu me deixava encantar e acabava magoada. Não percebo que raio de cérebro é o meu que se apaixona com tanta facilidade e sinto que isto me está a impedir de estar com alguém de forma descontraída. Será o relógio biológico?? Serei uma mulher desesperada?? Eu, que até me considero bastante autónoma, com uma carreira sólida, e que nunca estive numa relação propriamente dita, acho isto deveras assustador.
Anónima, 29, Coimbra

Doutor G: Cara Anónima, cada caso é um caso e cada um é como cada qual. Aquele frase que não diz nada, mas que as pessoas usam só para parecer que são sensatas e tolerantes. Dizem alguns estudos que li na Internet que o cérebro das mulheres está programado de forma diferente e que os químicos que libertam aquando do orgasmo enganam o cérebro a pensar que está apaixonado. Isto deve-se à selecção natural e servia para que, sendo o sexo apenas para procriação, a mulher sentisse uma ligação ao parceiro para que não rejeitasse as crias, por exemplo. Ou seja: quando a trancada é boa, melhor do que as transactas, a mulher tende a apaixonar-se mais facilmente do que o homem, sendo que o homem mais facilmente diz que está apaixonado para ter funaná pelado outra vez. Se queres ter uma relação casual e descontraída o segredo é evitar certas situações:

  • Dormir em casa do sujeito ou deixar o sujeito dormir em tua casa, isto depois do esconde a morcela;
  • Não enviar mensagens de boa noite nem de bom dia;
  • Não usar emojies com corações;
  • Evitar jantares e cinemas;
  • Não conversar muito por mensagem e deixar a conversa para os encontros reais e apenas cinco minutos antes do sexo;
  • Usar a posição da canzana ou reversed cowgirl para evitar o contacto visual durante o encaixe de chicha.
É isto. Relaxa que tens 29 anos, ainda tens muitos anos pela frente para ficar uma senhora de meia-idade que vive com dez gatos. E, mesmo que assim seja, antes só que mal acompanhada. Quer dizer, se é para ficar bem acompanhada troca os gatos por cães. Pxii, boca para o barulho!


Caro Doutor G, sou uma rapariga jovem e nunca pratiquei o amor nem nunca estive com um homem. Pois só me aparecem gay's à frente. E também não tenho nenhum amigo jeitoso com quem me possa envolver profundamente. Devo converter-me já ou ainda há esperança. Como é que resolvo este problema? As minhas amigas dizem que não sou super feia, tenho os dentes todos e prestes a ficarem alinhados e não tenho qualquer tipo de atraso mental.
Jéssica, 22, Lisboa

Doutor G: Cara Jéssica, não me parece que o problema seja só te aparecerem gays à frente, parece-me que o problema pode passar pelo facto das tuas amigas dizerem que "não és super feia". Repara que são as tuas amigas a dizê-lo e eu bem vejo no Facebook e Instagram as amigas a comentarem as publicações umas das outras com um "És linda!" e "Maravilhosa como sempre" em fotos de camafeus. Por isso, não confies muito no que elas te dizem. Teres os dentes todos é um bónus, mas estarem prestar a estar alinhados não funciona bem a teu favor, ainda. Como se pode ver no Shark Tank, os investidores só pagam pelo que a empresa vale actualmente e não pelo que ela vai valer daí a cinco anos. Sim, o potencial é importante, mas nunca se sabe quanto tempo vai demorar e qual o resultado final. No entanto, um dente ou outro fora do sítio dá carisma e piada a muito boa gente. Não teres um atraso mental não joga a teu favor, já que a maioria dos homens gosta de mulheres burras porque são inseguros e, na sua maioria, burros, também. Dito isto, há sempre esperança. Os feios também são felizes, mas é preciso ter noção da liga onde se joga. Sim, podes sempre tentar ir à Champions, mas no fim da época não há mal em reconhecer que não ter descido de divisão já foi uma sorte.


Olá doutor, passa-se o seguinte: há pouco mais de um ano apaixonei-me loucamente por uma rapariga. Duas semanas passadas e ela meteu conversa comigo por causa de outro assunto. Falámos muito durante vários dias seguidos e, quando eu disse que gostava muito dela, ela respondeu que já tinha um namorado há dois anos e que queria ficar com ele para sempre. Hoje em dia continuo a falar regularmente com ela, sendo que somos muito amigos, talvez na esperança que algo corra mal naquele namoro e que a chicha sobre aqui para o menino. Devo continuar a alimentar esta falsa esperança de namoro ou afastar-me?
J, 18, Alentejo

Doutor G: Caro J, se são muito amigos porque estás na esperança de molhar o bico, então é porque não são assim tão amigos, pelo menos tu dela. Ora bem, a resposta é simples: se ela te disse directamente que tinha namorado e queria ficar com ele para sempre, é porque nunca vai querer nada contigo a não ser que o namorado acabe com ela e ela precise de um saco de pancada genital para expulsar o capeta de dentro dela. No entanto, será sempre passageiro e vais ser o chamado "rebound sex". Tu é que sabes, a minha cadela também fica com o focinho apoiado nas minhas pernas enquanto eu janto, a fazer olhinhos de cadela abandonada, na esperança que eu lhe dê uma migalha. Às vezes tem sorte, outras nem por isso. No entanto, quando lhe dou alguma coisa, é sempre só um bocado e não tudo como ela queria. No fim, acaba sempre a comer a ração seca. Agora, tu é que vês se queres esperar pela migalha ou se vales mais do que isso e não queres ser como a minha cadela que não tem amor-próprio nem se valoriza. Já agora, a minha cadela tem a melhor conta de Instagram do mundo que podem seguir aqui @diariodeumabitch.


Até aos 18 anos nunca tive uma relação amorosa, até que 3 rapazes aparecem na minha vida no espaço de ano e meio. 
1º) Apaixonei-me por um amigo que não via há 4 anos porque tinha emigrado,  ele regressa e deixa-me plantada variadas vezes, diz-me que se encontrou com uma ex e que se envolveram e descobri ainda que já tinha levado um tiro na cabeça.
2º) Com este a perder pontos, comecei a desenvolver sentimentos por outro amigo que ora me dava para trás ora se metia comigo, até que um dia também me deixou plantada com a desculpa de que teve de ir cortar lenha para o meio do pinhal sem telemóvel.
3º) Outro rapaz mete conversa comigo, vai-se a ver, este tinha ideia de fugir de casa e quando perguntei "E comida?" ele responde "Eu tenho tudo planeado. Levo uma mochila com bolicaos." 
Agora, o 1º aparece agora a insistir com pedidos de amizade, o 2º levou 2 anos a parar de enviar mensagens de mês a mês, e o 3º não durou mais de 1 mês. Com gente tão complicada nunca cheguei a envolver-me com nenhum, nada de beijos, só mesmo dores de cabeça. Será possível que os rapazes de hoje são as verdadeiras princesas?
Rita, 21, Coimbra

Doutor G: Cara Rita, esses rapazes não são princesas, vamos por partes:

  1. Este não é princesa e simplesmente cagou para ti porque queria era a ex. Acontece. Já tinha levado um tiro na cabeça? Bem, gostas deles a babar-se, está visto;
  2. Este é exactamente o caso do primeiro, mas não foi honesto contigo. Tinha outra em vista, ia dando para trás ou metendo-se contigo consoante o progresso com a outra. Ir cortar lenha para o meio do pinhal sem telemóvel é uma metáfora para "rachar a outra ao meio e não quis saber mais de ti".
  3. Este faz-me crer que andas a tentar engatar gajos à porta do infantário.
Pronto, é isto. Sorte a tua que não te envolveste com nenhum porque nenhum deles gostava de ti a sério. Se queres só sexo e não tens autoestima, aproveita o primeiro que a ex já lhe deve ter dado com os pés outra vez e deve estar disponível. Se queres sexo, mas não queres quem já te deixou plantada, espera que mais virão. Tem é sempre cuidado que se algum te parecer que é avantajado, pode ser só um bolicao no bolso.


Caro dr. G, desde há algum tempo que me dedico ao estudo da luta greco-romana, que isto de ser uma javarda do sexo feminino tem muito que se lhe diga e eu já me considero licenciada. No entanto há uns 4 meses comecei a estar com um rapaz com quem tenho uma grande relação intelectual, mas que em nada se comparava com o êxtase do nosso truca truca. Era a todo o dia, a toda a hora e de todas as formas possíveis. Infelizmente vi-me obrigada a acabar a tal relação devido a fatores externos, e passámos algum tempo separados, indo apenas beber um café de vez em quando para manter a conversa em dia. Mas como a vida não é feita de cafés e uma rapariga tem certas necessidades, voltámos a envolver-nos. A verdade é que a nossa relação intelectual e emocional não poderia ser melhor, no entanto no que toca à luta debaixo dos lençóis (onde nunca antes houve qualquer problema), as coisas pura e simplesmente deixaram de funcionar. Ele quer e tem ainda mais vontade que eu, mas na hora H o elevador não sobe. Já tentei TUDO, e sei que pode ser apenas por causa de stress, mas isto já dura há uma semana e, por muito que ele me deixe mais que satisfeita de outras maneiras, sinto saudades de levar com o mastro levantado. Há alguma coisa que eu possa fazer?
Anónima, 25, Porto

Doutor G: Cara Anónima, portanto, quando dizes que tiveram de acabar devido a factores externos, estás a querer dizer que ele arranjou namorada, certo? Assumindo isso, depois envolveram-se e ele ainda tem namorada, certo? Entretanto, o sistema hidráulico dele deixou de funcionar, certo? Juntando um mais um, chegamos à conclusão de que o peso que ele tem na consciência lhe é transferido para a glande, o que leva o zé pingão a não ter musculatura suficiente para erguer a sua magistral coroa. Ou isso ou tu estás mais gorda.  #bojardadodia.


O Doutor G não vive sem a vossa dor e angústia, por isso, até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Façam amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: