27 de março de 2018

Dicas: apimentar a relação e esquecer amores passados



Uma semana de folga do Doutor G e vocês já estavam a desesperar, não é verdade? Claro que é. Vamos a mais um "Doutor G explica como se faz".


Olá Dr G, a minha pergunta é simples: Quanto tempo demoramos a ultrapassar um caso mal resolvido? Como o fazemos? Mesmo estando com outras pessoas, se a pessoa não nos sai da cabeça ao fim de muitos anos, como resolver uma situação assim?
Anónima, 22, lisboa

Doutor G: Cara Anónima, a pergunta é simples, mas de resposta complexa. Apesar da utilização de fluxogramas para resolver problemas amorosos e sexuais, a matemática aqui tem pouco poder para inferir as temáticas do coração. Um caso mal resolvido ultrapassa-se quando fica resolvido. Grande ajuda, não foi? Vamos, por hipótese, assumir que foi um namoro longo que acabou, por algum motivo, e que levou a que ficasse no ar sempre a sensação do "e se?" e em que nenhuma das partes foi infiel ou uma besta. Algumas sugestões para ultrapassar a situação:

  • Irem para a cama e ver se depois do orgasmo ainda sentem a mesma necessidade;
  • Contratar um assassino para matar a outra pessoa;
  • Esperar que ele engorde e fique careca.
Se por acaso a outra pessoa disse, tacitamente, que nunca mais estaria interessada, foi infiel ou uma merda de pessoa, então o caso só não está resolvido porque tens falta de amor próprio.


Caríssimo Dr. G, acontece que havia me separado ano passado, porque ele foi infiel, e voltamos a nos ver há poucas semanas. Contudo, paralelamente, comecei a ter aulas com um homem que mexe muito comigo (ele deve ser, no máximo 7 anos mais velho do que eu, talvez menos), é surreal. Ando a ter sonhos eróticos recorrentes e isso não me é costumeiro. Fato é que eu não quero ser mau caráter, mas também não sei lidar com o desejo incontrolável que tenho pelo professor. Amo muito o rapaz com quem tenho a minha história, apesar das dores de um término e dificuldades de um recomeço, mas o outro faz florescer um instinto feral. Aliás, não sei como agir com ambos. O que sugere, Dr. G? 
Anônima, 2X anos, Brasil

Doutor G: Cara Anônima, tudo jóia? Então, né, se seu boyzinho foi infiel no passado e você quer reatar com ele, limpa antes o palato com o professor. Dá uma valente esfrega nele, para soltar o demónio do seu corpo e depois, já com a buceta satisfeita, se ainda rolar vontade de voltar para o ex, vai nessa. Você não é mau carácter se ainda não é oficialmente namorada do outro garoto. Se ainda está livre, é botar para quebrar sentando na cara desse professorzinho e pedir para ele dizer a tabuada. Depois, você vê o que quer fazer da sua vida, se quer ficar com o professor ou voltar para o cafajeste. Melhor isso que voltar para o outro sem dar surra de bumba no professor e depois ficar tendo sonhos eróticos com ele, ao lado do seu namorado. Como dizia o grande poeta brasileiro, MC Kevinho: «É muito explosiva, não mexe com ela não / É muito explosiva, não brinca com ela não.»


Caro Doutor G, tive, até hoje, 3 namoradas. A primeira era excelente! Inteligente, bons gostos e bons valores, escrevia sem erros, sabia usar o "há", e estava perfeita. Infelizmente, começou a engordar à bruta, e eu, como jovem parvo de 24 anos armado em rebelde, mandei-a passear. A segunda, era toda gira e bem feitinha, mas pouco inteligente, ouvia Kizomba e via a TVI. Quando chorou a morte do Angélico, decidi que bastava. A última, inteligente e toda jeitosa, tinha tanta insegurança que me moía a cabeça só por eu ir tomar café com um amigo. Agora sozinho, olho à minha volta, e: ou ouvem Kizomba, ou colocam fotos com "bico de pato" no facebook, ou frases foleiras pré feitas, indirectas, ou são apenas estúpidas. Se têm 2 dedos de testa, ou são camafeus, ou têm a idade da minha mãe. O que fazer?
P. 33, Aveiro

Doutor G: Caro P, se apenas atrais raparigas giras e burras ou feias e inteligentes, é porque tu és giro e burro ou feio e inteligente. Há muita mulheres bonitas e interessantes por aí, se não as encontras, ou andas a procurar no sítio errado ou elas escondem-se de ti.


Olá Dr.G. Tenho uma relação á 2 anos com o meu namorado e gostamos muito um do outro e ele demonstra isso, mas no que toca a truca-truca, deixa muito a desejar! Sempre fui uma mulher que gostava de me aventurar no vale dos lençóis, até mesmo com mulheres, onde numa noite estive com duas mulheres. Á um ano para trás fiquei doente e tenho de tomar muito comprimidos, e em consequente engordei uns quilos, mas apesar de tudo, tento sentir-me bem comigo mesma, mas o meu namorado, já não olha para mim e quase já nem me toca. O truca truca num ano foi diminuído drasticamente, dantes fazíamos praticamente todos os dias,onde quer que fosse e agora já não fazemos á 2 meses, e não é por falta de iniciativa minha! Tento não pensar que a culpa é minha, mas tenho de admitir que tenho saudades de voltar á aventurar-me, ideal era aventurar-me com ele. Já falei com ele a explicar como me sentia, mas ele disse que são coisas da minha cabeça. Sempre me considerei uma rapariga forte e confiante, mas o moço está-me a dar a volta á cabeça! O problema será meu por querer muita aventura? Ou dele por já nao gostar do mesmo corpo ou até de mim?  Ou isto é tudo cenas da minha cabeça?
Tatiana, 23, Leiria

Doutor G: Cara Tatiana, esse verbo haver está em pior forma do que o teu corpo. Ora bem, acho que não deves logo partir do princípio que ele perdeu o interesse em ti por estares mais gorda, pode dar-se o caso de ser só porque tem outra. Mais animada? Ora bem, o desejo é algo que não se controla e embora pareça fútil perder o interesse por alguém, apenas porque o seu corpo já não é o que era, isso pode acontecer sem culpa de nenhuma das partes. Se estivesses mais gorda por desleixo, dir-te-ia já que a culpa era tua porque ninguém compra um Ferrari para se transformar num AX. Sendo assim, e sendo o aumento de peso incontrolável da tua parte, o teu namorado deveria compreender melhor, mas mesmo que compreenda, o desejo não dá para ligar e desligar por vontade própria. O problema nunca é teu por quereres muita aventura, que isso fique bem registado. Ficam algumas dicas para ver se o desejo dele volta:

  • Apagar a luz;
  • Verem filmes marotos fetichistas com mulheres com obesidade mórbida para que depois ele olhe para ti e lhe pareças magra;
  • Começar a dar-lhe comida feita apenas com banha de porco para ele também engordar e ficarem em pé de igualdade;
  • Pagares a um gajo jeitoso para andar atrás de ti para o teu namorado perceber que se calhar está com os padrões muito altos.
Se nada disto resultar e o desejo dele por ti não voltar a acender, só tens de partir para outro que te aceite e goste de ti como és. Entretanto, é comer menos e fazer exercício.


Boa noite, uma questão muito rápida é muito simples. Eu e a minha namorada fomos ao Eros Porto e vimos por lá uma coisas engraçadas e decidimos que queríamos exprimentar juntar uma terceira lutadora as nossas guerras dos lençóis. A questão é, existe alguma maneira simples de arranjar essa terceira pessoa? Onde é que se procura? Ajuda um bro aqui com alguma urgência não vá ela mudar de ideias!!!
Samuel, 24, Aveiro

Doutor G: Caro Samuel, fala com a Tatiana, por exemplo. Eu sei lá onde é que se encontram ingredientes extra para o funaná pelado. Sei que na Telepizza podes pedir extra-queijo, agora extra-gajas não sei onde há. Deixo, no entanto, algumas sugestões:

  • Vão para um ginásio e comecem a fazer sexo no balneário feminino, pois pelo que vejo em alguns filmes, as mulheres que vos apanharem não vão chamar os seguranças e vão juntar-se a vocês. Se chamarem os seguranças, eles também se juntam, na verdade.
  • Sair à noite com t-shirts a condizer com a frase "Falta um ingrediente na nossa relação", na frente, e nas costas "E esse ingrediente é outro pipi". 
  • Metam foto de casal no Tinder e escrevam na descrição: adeptos de Golf em busca de mais três buracos. Taco já temos.
Dica: pode ser tudo uma armadilha e a tua namorada estar apenas a testar-te.


Um bem-haja e boa Páscoa, Dia da Ressurreição de Cristo, que, ironicamente, este ano calha a 1 de Abril, Dia das Mentiras. Está giro. Até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Façam amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: