7 de julho de 2014

Rodízio de notícias: Sexo oral, BES e outras coisas.



Bom dia leitores mais cutchi cutchi de Portugal. Hoje vamos passar em revista as notícias que mais têm dado que falar nos últimos dias? Vamos a isso! Iupi!
  • Por falar em rodízio, parece que uma menina inglesa andou a fazer amor com a boca a 24 pindurezas, género aquele amigo gordo que quando vem o empregado do Chimarrão e pergunta "Mais salsicha?" ele nunca recusa. Tudo isto porque lhe disseram que ganharia um "Holiday" se abocanhasse o máximo que conseguisse. Mas parece que no fim "Holiday" era o nome de uma bebida e não umas férias pagas. Indecente o que fizeram com a rapariga, ser puta sim, mas ao menos das caras. Espero que ao menos essa bebida levasse água ardente para desinfectar e matar a barrigada de girinos.
  • Neymar fracturou uma vértebra depois de levar uma entrada de joelhos à Bruno Alves nas costas por parte de Zuñiga, niga para os amigos. Neymar disse que agora sem conseguir mexer as pernas, finalmente percebia como se sente Miguel Veloso.
  • O mercado das transferências chegou à banca e tem sido notícia as escolhas para a presidência do BES. Todo este processo tem mostrado mais promiscuidade entre a política e os negócios privados, do que a inglesa que mamou 24 gajos. A banca também mama bem mas normalmente quem se fode somos nós. Sem prazer.
  • Seguro promete "repor de imediato as pensões". Isto é igual a quando o gajo dos Enapá 2000, Manuel João Vieira, prometeu um ferrari para cada português caso fosse eleito presidente da República. Quando um gajo sabe que não vai ser eleito pode prometer o que bem lhe apetece que fica bem visto e nunca vai ter que assumir a promessa. Eu também prometo aqui, que caso seja eleito Administrador do condomínio do meu prédio vou contratar empregadas de leste para fazerem as limpezas sempre vestidas de forma que o diabo aprovaria.
  • Suspeito de terrorismo detido no aeroporto de Lisboa. Pensei que fosse o editor chefe do Correio da Manhã mas pelos vistos era só um Sírio.
  • Hoje há greve dos médicos mas não se prevê que afecte o Sistema Nacional de Saúde, porque como temos visto os médicos têm a capacidade de estar a fazer greve e a trabalhar ao mesmo tempo. A maioria já se julga Deus, por isso é normal que sejam omnipresentes.
 E é isto. Tenham um bom dia se for caso disso.




Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: