21 de junho de 2016

Acidentes durante o sexo, sonetos e fluxogramas



O Verão começou hoje e com ele a época preferencial de acasalamento da espécie humana. O guru do sexo explica como se faz, em mais uma consulta "Doutor G explica como se faz". 


Boas Drº, no meu trabalho existem 2 gajas solteiras, uma delas pediu-me o numero à duas semanas mas entretanto não disse nada, eu gostava de saltar-lhe em cima e ela pede-me o numero e não diz nada porque raio de razão? No entanto eu desconfio que ela anda com outro gajo mas como me pediu o numero fiquei na expectativa mas também nunca mais lhe mencionei o assunto, no entanto com a outra gaja eu já tentei a minha sorte mas a forma como a abordei foi "és a mulher da minha vida, aqui, agora e talvez para sempre!" algo que foi exagerado da minha parte quando na verdade só me quero divertir com ela. Como faço para corrigir essa situação?
Daniel, 25, Porto

Doutor G: Caro Daniel, vou responder à tua pergunta através de um bonito soneto:

Duas pombas livres a voar
Tentas uma, tentas duas
Pensavas que eram promíscuas
Mas nenhuma te quer pegar

Uma pediu-te o número
mas acabou por não te ligar
será que és um energúmeno
que nem sabe engatar?

"És a mulher da minha vida"
não é boa abertura
Mais valia dizer que tens SIDA

Uma pomba perdeu interesse,
a outra assustou-se
Daniel, és parvo? Foda-se.

Sim, a métrica não está correcta para ser um soneto. Deixem se ser picuinhas. Resumindo: a que te pediu o número deve ter arranjado outro, entretanto, ou está à espera que tu tomes a iniciativa e digas «Olha lá! Pediste-me o número e não me ligas? Que merda é essa? Foi para me inscreveres no clube jamba?». A outra é bem feito que não queira nada contigo porque de gajos aldrabões que fazem juras de amor e falsas promessas só para meter o menino a bolçar, já estão as mulheres fartas.


Caro Dr. G, há umas 2 ou 3 semanas um gajo meteu conversa comigo através do Instagram. Fomos sempre conversando, até que ele me pede fotos de como vim ao mundo. Sempre recusei. Apesar disso, continuámos a falar. Chegámos a fazer sexting e chamadas. Só que do nada, deixa de falar comigo. Sou sempre eu a meter conversa e ele responde à desprezo. Será que já encontrou outra que lhe mandasse fotos? Devo insistir em conversas ou não?
P.S A distância entre mim e ele é só gigante. Ele é do Egipto.   
Ana, 18, Setúbal

Doutor G: Cara Ana, qual é o teu nível de desespero para estares preocupada com um gajo do Egipto que meteu conversa contigo pelo Instagram e te pediu fotos nuas? Caga nele, o que é que interessa a razão pela qual ele te passou a desprezar? Não quero fazer com que não te sintas especial, mas ele meteu conversa com várias raparigas, no entanto houve alguma que lhe enviou fotografia das suas pirâmides de Gizé e ele ficou com o seu Tutankamon mais entusiasmado. Acabei de deitar aqui as cartas da sueca e estou a ver, com 100% de certeza, que esse gajo não é o homem da tua vida e que, provavelmente, tinha o dromedário cheio de areia do deserto.


Caro Insensível Dr. G, parece ser que meti um "time-out" devido a permanência demasiado longa na friendzone e tem perdurado até agora, simplesmente já não tento qualquer tipo de aproximação com o sexo oposto apesar de saber que até poderia resultar. Estou aqui com um grande problema porque cada vez mais noto que o meu grupo de amigos é mangueirada e parece-me já quase alienigeno que assim não seja já que é sempre muito raro. O que eu quero no fundo dizer é, qual seria a melhor maneira de ter algo, seja superficial ou sentimental com alguma rapariga neste momento?
Gonçalo, 20, Lisboa

Doutor G: Caro Gonçalo, mas eu tenho boina e ar de caçador que sabe onde é que há a maior concentração de perdizes coxas prontas a abater a tiro de zarabatana gosmenta? Ninguém namora no teu grupo de amigos? Eles que digam às namoradas para levar as amigas encalhadas para um jantar de grupo. Vale tudo na tua fase: coxas, corcundas e com mamas pingonas. O segredo é não ser esquisito. Se, mediante apresentação por parte de amigos, que continua a ser a melhor técnica, não conseguires safar-te, então lá terás de recorrer a tristes técnicas de engate na noite, ou utilizar o Tinder. Dá para usar com uma mão, só. Quando menos esperares, a tua cara metade vai aparecer. Ou não, há algumas hipóteses de ficares sem molhar a sopa para sempre.


Caro Doutor G, estou na faculdade e desde que começou tem sido só altos e baixos. Criei um grupo de amigos bem forte e uma das minhas amigas já namora há 2 ou 3 anos. Só que desde há uns tempos para cá tenho ficado intima do namorado dela e os meus sentimentos por ele têm aumentado. Ele desabafa sobre os problemas da relação deles (ele até já me disse que está a pensar acabar com ela), somos super iguais e sinto uma química mas não sei o que fazer. Ignoro o sentimento por causa da minha amiga ou luto por ele sabendo que juntos talvez daríamos certo?
Anónima, 18, Setúbal

Doutor G: Cara Anónima, para melhor responder à tua questão vou recorrer a um fluxograma:


Olá Dr. G. Tenho 18 anos e ainda nao iniciei a minha vida sexual. Tive a minha primeira namorada durante alguns meses, mas nunca se consumou o ato, nao sei se por ambos sermos virgens, se por eu ser um xoninhas que nem volta a uma gaja sabe dar. Mas, apesar de me tentar convencer do contrário, cada vez mais me sinto carente, cada vez mais a desejar ver um pipi a engolir o meu malha vacas. Para melhorar a situação, nao sou propriamente a pessoa mais confiante no que toca a raparigas. O que devo fazer? Alguns conselhos para um atado que so quer dar umas cambalhotas?  
Anónimo, 18, Beja

Doutor G: Caro Anónimo, se este texto fosse uma árvore era a xoninhoeira, tal é a quantidade de xoninhas que hoje foram colhidos. Ao contrário das outras árvores de frutos, a xoninhoeira só dá fruta verde que ninguém quer ferrar o dente. Tens 18 anos, tens de ter calma que ainda tens tempo. Ainda por cima és de Beja e já se sabe como é que é... as pessoas aproveitam melhor a juventude e não têm tanta pressa de crescer. Pensavam que ia dizer mal dos bejenses? Devem pensar que não vi o que aconteceu ao José Cid. Anónimo, resumindo, a confiança vem com o calo dos falhanços. É tentar e aceitar a rejeição como o degrau que leva ao sucesso. Aiii... queres ver que o espírito do Chagas Freitas ainda anda por aqui?


Olá Dr. G! A minha pergunta é muito direta: O que leva um homem comprometido a falar com uma mulher e insinuar-se, provocá-la, mas depois não falar com ela pessoalmente?
  1. É só um coninhas;
  2. Não está nem aí, isto é só uma diversão
Se a resposta fora a segunda, é normal ser ele a tomar iniciativa de mandar mensagem a provocar, sabendo que a mulher está interessada nele e que, eventualmente, lhe iria enviar mensagem?
Camila Muller, 19, Aveiro 

Doutor G: Cara Camila, o que leva a um homem comprometido a insinuar-se a uma mulher é o seguinte: os homens são todos uns porcos. Depois, o que o leva a não se encontrar contigo pessoalmente é o facto de ele ser um cabrão ainda no cinturão branco. Quer pular a cerca todo pelado, mas por um lado tem medo que o peso que vai libertar da sacola dos girinos lhe seja transferido para a consciência. A segmentação da população masculina está representada no gráfico seguinte:


De notar que do tipo A, 99% gaba-se de ser decente, mas só não pula a cerca porque ninguém mais lhes pega e, até hoje, eles ainda não sabem como é que têm namorada ou mulher. Do tipo B, 50% irá pular a cerca no futuro, os outros 50% só flirtam para lhes subir o ego e, na realidade, não querem enfiar a foice em seara alheia. Quer dizer, querer todos querem, mas há uns que têm mais força de vontade para deixar de fumar do que os outros. Resumindo, se queres ter a certeza do que ele quer e se é, ou não, um coninhas, envia-lhe uma foto só com isto vestido:

Caríssimo Dr. G, sou um gaijo apetecível e dentro do possível considero-me um espécime carinhoso e bastante amigo dos seus amigos. Numa one night stand estando nós ainda no aquecimento e já de luz apagada: e pega dali, e beija dacolá, e roça daqui, e esgalha o meu pessegueiro que eu agora descasco-te a banana, eis que eu começo a sentir o mangalho do dito demasiado molhado... E resolvo acender a luz. Medo! Muito medo Por momentos pensei: mas este gaijo está com o período e nem avisa? Mas depois lembrei-me que os gaijos não têm essas merdas  mensais.  As mãos, o mangalho, os lençóis, as pernas... tudo numa poça de sangue. Eu assustado corro para o duche na esperança que a água fria me livrasse daquele erro de casting porque aquele filme obviamente que não era o meu. Bom, regressei ao quarto e percebi que todo aquele sangue resultava de um esgalhamento do pessegueiro demasiado à bruta para aquele ramo. Ambulância, hospital, triagem, médico... nem imagina Dr. G. Eu que tanto gozei com o programa da TLC : Sex send me to the ER vi-me de repente  no hospital por causa de um c******. Um c*******? O rapaz tinha o mangalho feito num oito, estava cheio de dores e com sangue que dava para fazer um arroz de cabidela, e logo eu que não gosto nada dessas merdas vampirescas. Resumindo: Rebentei lhe com o abono de família. O rapaz foi operado que é como quem diz: circuncisado porque o mangalho não teve conserto possível depois de um rasgamento do prepucio. Sinceramente eu sinto-me ligeiramente, só ligeiramente culpado desta caralhada toda. Ele agora encontra-se internado no hospital em recuperação e está de baixa médica. A minha questão é a seguinte: sou passivo, mas se o acto sexual ainda não se tinha dado a culpa não é minha certo? CERTO? Isto é péssimo para o meu curriculum. Dr. G ajude-me por favor a livrar-me desta culpa. 
Luis, 23, Lisboa

Doutor G: Caro Luís, tens de avisar primeiro que és gay! Estou eu a ler e tenho de fazer as contas para perceber que há uma pila a mais na história. A tua dúvida, por si só, já é uma pérola e, por isso, não vou alongar-me muito. Vou deixar em aberto para que seja alguém da audiência com mais experiência em luta greco-romana homossexual a responder. A meu ver, há várias hipóteses:

  • Tens culpa porque tens tanto jeito para manejar o peru como o cozinheiro do restaurante ao pé do meu trabalho que até os bifes de peru consegue fazer com que fiquem intragáveis. Puxaste a casca da banana demasiado para trás e rebentou-se-lhe o freio;
  • Não tens culpa porque ele é mudo e só assim consigo explicar o facto de ele não ter ganido feito um gnu, a jogar descalço à cabra cega num quarto cheio de peças de lego, quando lhe rasgaste as peles;
  • Não tens culpa porque ele tinha um pirilau de cristal, resultado da utilização de cremes esfoliantes que lhe foram tornando o prepúcio mais fino do que uma folha de papel vegetal.
Muitas outras hipóteses são possíveis, mas tens de esquecer o assunto. Já passou, ele ganhou uma circuncisão que no máximo só o vai ajudar a ganhar calo para que na próxima vez consiga resistir de melhor forma a pessoal que acha que a uma pila é uma manete de mudanças de um Fiat Uno a precisar de ir à revisão.


Espero que valorizem o trabalho investido nesta edição do Doutor G e que partilhem sem vergonha dos vossos amigos de Facebook pensarem que sois uns badalhocos. Como sempre, até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Partilhem e façam muito amor à bruta, que de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: