19 de junho de 2016

Cronologia da véspera de um exame



Esta é a cronologia da vida de um estudante na véspera de exame nacional ou de faculdade. Toca o despertador:

12.00h - Devia ter acordado mais cedo! Bem, vou comer qualquer coisa e depois é estudar o dia todo.
12.30h - Acho que não consigo estudar de barriga cheia. Vou fazer um plano de estudo para parecer que estou a fazer algo produtivo, mas na verdade estou a procrastinar.
13.30h - Dei-lhe bem neste planeamento! Até mereço ir ao Facebook, Twitter, Snapchat ver o que se passa para descontrair um bocado.
15.00h - Agora é que é. Estudar o dia todo.
15.05h - Estou, Zé? Ir ao café agora? Epá, tenho exame amanhã, tenho mesmo de estudar. Dez minutos? Ok, mas só mesmo um bocado!
17.00h - Ora bem, tenho de acordar às 8h, por isso se estudar agora tudo seguido até às duas da manhã, são nove horas de estudo e ainda durmo seis. Tranquilo. Vou lanchar para depois ser sempre a dar-lhe.
17.30h - Vou rever os exames dos anos anteriores que isto é sempre igual. Vou fazer um exame como se fosse mesmo a sério, sem auxiliares e a contar o tempo.
18.30h - Deixa cá ver quanto é que teria. Três valores? Três? Foda-se! Estou na merda. Não sei nada disto, já não tenho tempo nenhum, os meus pais vão matar-me.
19.00h - Bem, já estou mais calmo, vamos lá rever a matéria e tirar apontamentos que ajuda sempre a decorar.
19.30h - Já me dói a mão, já não escrevia assim desde os ditados da primária. Vou fazer uma pausa para alongamentos e beber um café que isto vai durar.
20.00h - Vou beber outro café.
20.30h - Vou jantar e agora é que vai ser. Sempre funcionei muito melhor à noite.
21.00h - Deixa só ver aqui as redes sociais antes de começar a dar gás.
22.00h - Acho que vou fazer cábulas, já não tenho tempo para decorar isto tudo.
23.00h - Devia tanto ter começado a estudar antes. Digo sempre isto e faço sempre o mesmo erro. Era mais um dia. Mais um dia de estudo e passava na boa com boa nota. Porque é que sou tão burro? Porque é que não dou ouvidos aos meus pais? Não devia ter ido ao café com o Zé. Cabrão do Zé é sempre a mesma coisa, tem os pais ricos, está-se a cagar para as notas que sabe que vai trabalhar para a empresa do papá.
23.30h - Vou fazer um exame a ver se já melhorei. Não vou usar as cábulas.
01.00h - Cinco valores? Cinco? Foda-se. Melhorei um bocado e também não fiz isto com a pressão de um exame e com o tempo todo, respondi estas à pressa e numa situação real tinha revisto tudo e percebido o erro. Se calhar já sei o suficiente para passar. Bem, vou fazer um litro de café e beber dois Red Bull que isto só lá vai com directa.
01.30h - Seis horitas para estudar. Ainda dá. Vou acender uma velinha.
03.30h - Estudei duas horas seguidas? O tempo passa rápido quando estamos de cu apertado. Sob pressão é que um gajo se orienta. Bem, vou fazer um exame mais uma vez.
04.00h - Hahaha acabei o exame em meia hora. Estou muita forte, deixa cá fazer as contas... 3 valores? Ah, não, espera. 7 valores! Ainda bem que não é exame de matemática que eu já não sei é fazer contas. Oh, se tiro 7 aqui em casa, já passei na boa. Os exames dos últimos anos foram bué lixados, este ano eles vão facilitar. Vou fazer uma pausa para tocar um solo de oboé e descontrair.
04.05h - Bem, aproveito vou já tomar banho que até fico mais desperto.
05.00h - Bem, tudo arrumado, tudo pronto, vou só aqui rever tudo.
08.00h - FODA-SE!!!! Adormeci! Como é que é possível?!?! Estava a contar com estas três horas para ficar apto para o exame. Agora não sei nada e até parece que me esqueci de tudo. Porque é que não estudei antes! Um dia antes e era suficiente. Digo sempre isto em todos os exames.
09.00h - Respirar fundo e vamos a isso. Vou escrever o nome e número de aluno primeiro, para relaxar. Deixa cá ler as perguntas: a primeira pergunta é complicada... a segunda também... ai o caraças, não sei nenhuma! Como é que é possível? Cabrões dos professores meteram só as partes que eu não estudei. A quarta nem percebo o enunciado... hahaha a quinta pergunta é bué básica. Já não tenho zero. A sexta... sétima... oitava... Ya, vou chumbar.
09.30h - Ainda não respondi nada. Não sei nada disto. Vou despejar para aqui frases gerais e feitas, encher isto de palha, começar a resposta com a ultima parte da pergunta só para não estar tudo vazio. Nem que seja 0,1 têm de me dar!
10.30h - Está composto, enchi duas folhas de exame, meti o nome.
11.00h - Tenho cábulas no bolso!!! Como é que eu não me lembrei disto?!
11.30h - Não percebo nada do que escrevi nas cábulas. Nem percebo o enunciado das perguntas, sei lá eu que parte da matéria é isto.
12.00h - Já está. Já passou. É incrível como depois de um gajo entregar e já não haver nada a fazer acalmamos logo. É uma paz interior de um doente terminal que aceitou a inevitabilidade da morte. Ainda é capaz de dar para passar, acertei a 3 b) e a 2a) todas, depois mais uns pozinhos ali e aqui, fazendo as contas por alto pode dar o 10,3. 

À saída do exame, na conversa com os colegas.

- Então e o que responderam na 3 b) e na 2 a)? Era X e Y, certo? - perguntamos.
- Não... era Z e W. - respondem vários colegas em uníssono.
- ... ok... bem, tenho duas semanas até à segunda fase. Com o que já estudei para esta, basta estudar na véspera.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: