30 de junho de 2016

Guia prático para mostrar indignação no Facebook



Há algum tempo que venho observando os fenómenos de solidariedade no Facebook aquando de uma tragédia, desastre ou atentado terrorista. Tenho vindo a tentar identificar os padrões que levam a que as pessoas fiquem indignadas com alguns desses acontecimentos, colocando fotos de perfil, filtros, rezando e criando hashtags, e ignorando outros por completo. O que leva a que nos unamos em torno de uma causa, mas deixemos passar outras despercebidas? Não é, de todo, minha intenção dizer ou sugerir sobre o que é que as pessoas se devem indignar. Cada um sente como quer o que vê acontecer à sua volta e não é por não nos indignarmos com milhares de crianças a morrer à fome em África que não podemos ficar solidários com a morte de um hamster albino que foi abusado por um casal de romenos em Abrantes. A indignação e a solidariedade não são pessoas invejosas e, muito menos, monógamas.

Desde logo, noto um padrão bastante óbvio que tem em conta o tom de pele das vítimas de uma determinada tragédia. O meu estudo e observação permitiu-me chegar ao que chamo «Pantone de indignação»:


Apesar deste pantone se verificar em quase todas as tragédias, há algumas excepções a considerar! Por exemplo: o caso dos naufrágios dos barcos com migrantes que tentam atravessar o mar Mediterrâneo. Se olharmos apenas ao pantone, seria de esperar que ninguém se indignasse, já que eles já estavam mal no país de origem, tanto que até foram capazes de arriscar a própria vida em busca de um futuro melhor. Na sua terra natal ninguém quer saber deles, respeitando, assim, o pantone. No entanto, quando falecem com o pulmão cheio de água que banha a costa europeia, ganham uma espécie de relevância na escala de indignação. É como se a água cristalina lhes aclarasse a pele e os fizesse ganhar pontos na consideração do mundo ocidental. Tento em conta estas excepções, para além do pantone é preciso ter em consideração a proximidade geográfica. Toda a gente se indigna mais com uma tragédia no seu prédio do que no prédio do bairro ao lado. É perfeitamente compreensível e também eu ficaria muito mais sensibilizado se explodisse uma bomba na Buraca do que em Madrid. Mais surpreendido? Não, obviamente, mas mais tocado, se calhar por um estilhaço, sem dúvida. Para ajudar, deixo aqui um mapa que encontrei na Internet e que ilustra perfeitamente este meu ponto:


Há ainda outras excepções como, por exemplo, o atentado de Orlando: por um lado, foi no coração do mundo ocidental, por outro, a escala do pantone era demasiado confusa porque tinha uma forte componente de rosa choque. As pessoas ficaram baralhadas! Queriam indignar-se, mas não com hashtags a dizer #JeSuisGay porque a masculinidade é mais forte do que a solidariedade. Este é apenas um dos casos em que as pessoas ficam à deriva por não haver uma espécie de manual para a indignação! Não havia, até agora! Tendo em conta tudo isso, e que todos precisamos de um guia que nos ajude a sabermos quais as causas sobre as quais devemos, ou não, mostrar o nosso apoio, deixo aqui algumas dicas e exemplos práticos.

100 milhões de crianças africanas estão a morrer à fome
  • Quem se deve indignar: pessoas que gostam de partilhar fotografias de crianças subnutridas como se fossem missionários e achassem que angariar likes é o mesmo que fazer voluntariado em África.
  • Como se devem indignar: usando frases feitas e escrevendo em maiúsculas e com muitos pontos de exclamação! Podem colocar uma foto de perfil com o logo do McDonalds ou um filtro de sementes de bagas de goji.
  • Sugestões para hashtags: #dietaAfricana #gorduraéformosura #inveja

Boko Haram mata 2000 pessoas na Nigéria
  • Quem se deve indignar: pessoas que vêem a RTP 2 e vão a museus de arte contemporânea.
  • Como se devem indignar: dando lições de moral a todas as outras pessoas que não fizeram referência a esta tragédia. Podem colocar uma foto de perfil do Nélson Mandela, mas afinal é o Morgan Freeman.
  • Sugestões para hashtags: #omeufilmepreferidoéoáfricaminha #TenhoAmigosPretos #IndignadoHipster

Bombardeamento dos Estados Unidos na Síria mata 100 pessoas inocentes
  • Quem se deve indignar: pessoas de esquerda.
  • Como se devem indignar: partilhando artigos de sites sem qualquer credibilidade sobre teorias de conspiração dos Illuminati e da New World Order.
  • Sugestões para hashtags: #JáVosTopei #JeSuisIluminado #JeSuisDanosColaterais

Corpo de criança Síria dá à costa europeia
  • Quem se deve indignar: todas as pessoas, mas só se a criança tiver uma posição alta na escala de pantone.
  • Como se devem indignar: colocando a fotografia como fundo do computador e como screen saver do telemóvel. É essencial mostrar surpresa como se não soubessem que morrem crianças diariamente.
  • Sugestões para hashtags: #meco #madnigganãosabenadaryo #esefosseconsigo

Atentado terrorista mata 10 pessoas em Londres
  • Quem se deve indignar: todas as pessoas, embora agora com o Brexit seja compreensível que algumas se abstenham.
  • Como se devem indignar: dizendo que os ingleses é que sabem e que está na altura de fechar as fronteiras e clonar o Salazar com aquele pedaço de cotão do umbigo que encontraram com alguns pelos do senhor.
  • Sugestões para hashtags: #BemFeito #PorcasNaRuaDaOura #ZeZeCompensa

Atentado terrorista mata 100 pessoas na Turquia
  • Quem se deve indignar: hipsters que queiram mostrar que são moralmente superiores a todos os seus amigos de Facebook.
  • Como se devem indignar: dizendo que ninguém está a ligar ao que se passa na Turquia e que é só porque não se dão bem com o picante.
  • Sugestões para hashtags: #JeSuisKebab #RosasForever #Istrondul
Esfaqueamento no metro de Nova Iorque por motivos homofóbicos
  • Quem se deve indignar: todos.
  • Como se devem indignar: dizendo que se os gays em vez de beberem Kalashnikovs com Blue Corazón, tivessem AKs-47 a condizer com o cinto, nada disto teria acontecido. Podem colocar um filtro na foto de perfil como o da Guerra das Estrelas, mas trocar o sabre de luz por um dildo cor-de-rosa.
  • Sugestões para hashtags: #JeSuisHeteroMasRespeito #TiveUmAmigoQueParecia #noraboépecado

Rapaz filma-se a pendurar um cão pela janela
  • Quem se deve indignar: toda a gente menos as pessoas que acham que ninguém se pode indignar com causas animais porque há coisas piores no mundo.
  • Como se devem indignar: ameaçando o rapaz de morte porque toda a gente sabe que a violência acalma as coisas.
  • Sugestões para hashtags: #SouVeganMasComoChouriço #AindaSeFosseUmCanicheTudoBem #OsGatosNãoTêmVertigens

Espero que este guia vos ajude e que no futuro tenham mais facilidade em saber sobre o que devem ou não indignar-se. Na dúvida, joguem pelo seguro e lembrem-se que a diferença entre um simples acontecimento inevitável e uma tragédia é as vezes que aparece nas letras gordas dos jornais.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: