24 de dezembro de 2016

Se Jesus nascesse nos dias de hoje



Os dias de hoje são muito diferentes dos de há 2016 anos. Se Jesus nascesse hoje, o conto de Natal seria mais ou menos como se segue:

- Puxa, puxa, puxa! Já está, Maria! Toma nos braços o teu lindo filho! - diz José, reconfortando a sua mulher.
- Ai, Zé, é mesmo bonito o nosso... o meu filho. - exclama Maria.
- Vou criá-lo como se fosse meu, Maria. Prometo.
- Ai é? Então porque é que ainda não almofadaste e tapaste as quinas dos móveis todos, Zé? - pergunta Maria, franzindo o sobrolho.
- Mas os móveis ficam feios assim, Maria... - desculpa-se.
- Zé... os móveis não são assim tão bonitos, não penses que és um carpinteiro assim tão bom.
- Depois faço isso, ainda vai demorar até ele começar a andar.
- Como é que sabes isso Zé? Ele é filho do Senhor! Ele não tem os teus genes molengões. - diz Maria, já exaltada.
- Estás sempre a mandar-me abaixo, Maria, quando eu fui o único a acreditar nessa história. - responde cabisbaixo.
- Já preparaste uma ceia para o menino? - ordena retoricamente.
- Já, aqui olha aqui leite da vaca e uma sande de torresmo!
- Estás parvo? E se o menino é intolerante à lactose e ao glúten?
- ... come só os torresmos.
- José... já te disse que o menino vai ser vegan.
- Se o Pai dele quisesse que ele fosse vegan, não tinha feito os torresmos tão saborosos. - diz José entredentes.

E nisto começa uma discussão que só é apaziguada pela chegada de uma vizinha para ver se o menino já nasceu.

- Ouvi dizer que o seu filho já nasceu! - diz a vizinha.
- Olá vizinha, sim, quatro quilos e trezentos gramas. - responde, orgulhosa, Maria.
- Que fofura! O meu Martim nasceu com quatro e novecentos.
- Ah, foi? Jesus nasceu e abriu logo os olhos.
- Que fofura! O meu Martim deu o primeiro choro em dó sustenido.
- Ah, foi? Jesus já tem doze seguidores no Twitter.
- A propósito, o meu Martim teve tudo cincos este período. - diz a vizinha, desviando a conversa.
- Ah, foi? O meu Jesus é filho de Deus. Agora pense.

Fica um ambiente estranho e a vizinha vai embora. Nisto, chegam os três reis magos:

- Chegaram os padrinhos. Bem-vindos! Trazem prendas ou vêm só comer e beber à pala? - pergunta José, em tom brincalhão.
- Trazemos! Eu trago o novo iPhone gold! - diz Gaspar.
- Ui, isto é que vai fazer inveja à vizinha do casebre da frente que tem a mania que o filho dela é o maior. - diz Maria.
- Vem mesmo a calhar, Gaspar! - interrompe Baltazar.
- Então, Baltazar, que trazes tu para o menino? - pergunta Maria.
- Trago uma conta de Instagram para meterem fotos dele com emojis a tapar a cara! Se tiverem muitos seguidores depois as marcas até vos pagam!
- Que disparate, agora vamos utilizar a imagem do menino Jesus para fazer dinheiro... enfim... - responde Maria.
- Espera, também trago outra coisa que fui comprar hoje à última da hora: um pijama da Primark.
- Foste à Primark hoje, Baltazar...? Que coragem! Isso tem mais valor do que atravessar um deserto de camelo! És um bom amigo. - diz José.
- Eu trouxe uma coisa diferente. - diz Belchior, entusiasmado, com um envelope na mão.
- O que ê isso? - pergunta Maria.
- É um... CARTÃO DE SÓCIO DO BENFICA!!!
- Estás parvo, Belchior? Sabes lá se o miúdo quer ser do Benfica! Quando ele crescer é que vai escolher o clube, não somos nós que vamos tomar essa decisão por ele! - diz Maria em tom de raspanete.
- Tens razão, Maria, desculpa-me.
- Enfim... vá, agora vou ligar ao João para vir batizar o menino. - diz Maria.

Feliz Natal a todos. E sim, um ateu pode celebrar o Natal porque o Natal tem origens pagãs. Até a árvore e o Pai Natal foram inspirados em tradições pagãs. Por isso, podemos esquecer as diferenças neste dia e unirmo-nos todos para celebrar a paz, o amor e o consumismo.

PS: Por falar em consumismo, se estão a fazer prendas de última hora, fiquem a saber que a melhor prenda que podem oferecer é esta.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: