2 de fevereiro de 2015

Sexo anal, engatar mulheres e alheira de mirandela



É segunda-feira, é dia da rubrica "O Doutor G explica como se faz". Para quem ainda não conhece, é onde são respondidas a dúvidas sentimentais, sexuais e existenciais enviadas pelos leitores durante a semana. Vamos a isto.


Quando acabo de fazer sexo, apetece-em sempre comer uma alheira com ovo a cavalo e batatas fritas. Adoro fazer sexo mas tenho medo de engordar. O Doutor G aconselha algum tipo de substituto menos calórico?
Karla, 22, Ramada

Doutor G: Cara Karla, é normal depois de fazer exercício físico, seja que de tipo for que tenhamos apetites. O estranho é realmente o teu desejo ser tão específico como o que descreves, pior ainda porque será difícil de arranjar uma alheira com ovo a cavalo e batata frita às 4h da manhã. Quanto ao medo de engordar, sugiro que as sessões de sexo sejam de 2 a 3 horas, queimando assim as 1500 kcal que o prato contém. Se fizeres isso não engordas e ainda com ambos os papos cheios.


Eu tenho um sério problema. Já não vou para novo e não consigo arranjar namorada de maneira. Nunca tive uma namorada, mas já brinquei muitas vezes, o problema é que isso não me chega. Eu queria ter um relacionamento sério. O que é que o Doutor acha que eu posso fazer?
Tiago, 17, Setúbal 

Doutor G: Caro Tiago, tens primeiro que melhorar o teu nível de brincadeira. Se lhes deres uma brincadeira que elas nunca tiveram melhor, elas vão querer namorar contigo. As mulheres libertam um químico no cérebro aquando do sexo, que actua da mesma forma que a paixão, fazendo com que elas confundam o sentimento quando a festa é rija no leito. Depois, convém teres uma boa personalidade, ou arranjar uma que não se importe com isso. Mas normalmente essas precisas de ter dinheiro. Vê o que for mais fácil para ti.


Doutor G, ainda estamos no inicio do mês e já estou aborrecido por ver tantas pessoas a lamentarem-se por não terem com quem passar o Dia dos Namorados, este fenómeno já se vem tornando um habito presente nos últimos anos nas redes sociais. De acordo com a sua sabedoria, e para me ajudar a desmantelar este fenómeno, o Doutor G pode-me explicar qual é a diferença entre dar uma queca no dia 14 de Fevereiro para os restantes dias do ano?
Daniel, 20, Porto 

Doutor G: Caro Daniel, a diferença é apenas e só o estatuto de prémio de consolação que a queca no dia dos namorados tem, para aqueles que não têm namorado. Para quem tem e vai jantar fora acaba por ser um dia como os outros. Quem vai sair em grupo de encalhadas e encalhados, vai então em busca desse prémio. Para os homens é igual, salvo raras excepções que se lamentam de não ter uma companheira, a maioria lamenta-se de não ter sexo regular. As mulheres solteiras estão mais disponíveis nessa noite, pensando que assim mostram que não se importam de não ter namorado. Junta-se o "útero" ao agradável.


Tenho namorado e há cerca de um ano para cá que iniciámos relações sexuais, no entanto nunca consigo atingir o orgasmo. Através da masturbação consigo, mas com ele não. Não tenho coragem de lhe dizer e acabo por simular. O que devo fazer?
Soraia, 20, Leiria

Doutor G: Cara Soraia, deixa de ser parvalhona e não simules. Simular é a maior parvoíce que existe, principalmente porque é mau para ti. Se ele não sabe que não estás a atingir o climax a culpa é sobretudo tua. Diz-lhe e dá-lhe indicações. Ensina-o a dar-te um orgasmo que os homens não nascem ensinados. Se depois de todas as indicações e tentativas, continuares a não atingir, troca-o por outro, que uma relação sem bom sexo é como um alheira com salada em vez de batata frita e ovo a cavalo. É parvo e mais vale não comer. 


A situação é no mínimo inadmissível, durante as primeiras semanas de aulas fui adicionando várias raparigas aqui da universidade, passado uns tempos vi uma delas na semana do caloiro lá num canto sozinha, e eu e um colega comentamos e ela olhou para nós, viu logo que estava-mos a falar dela, as mulheres percebem disso. No obstante eu estava de óculos porque não tinha as lentes de contacto, mas também não me sentia confortável para ir falar com ela. Agora temos a seguinte situação, já por diversas vezes que penso em falar com essa pessoa no facebook, mas no entanto não faço a mais pequena ideia do que lhe dizer. Eu normalmente tenho facilidade em arranjar números, depois da 8º/9º cerveja, sendo que foi assim que arranjei alguns números que tenho no meu telefone.
Clementino de Jesus, 21, Peniche 

Doutor G: Caro Clementino, padeces de um mal de muitos homens que é o síndrome do coninhas. Esse síndrome não tem nada de mal, a culpa é da nossa sociedade que incute que os homens é que têm que tomar o primeiro passo. Tens dois tipos de abordagem para essa rapariga: Ou vais pela mais calma e perguntas "Então, está tudo bem contigo?", se ela responder logo é porque está interessada. A partir desse momento só tens que fazer conversa normal, nada de falar do tempo, das aulas ou de merdas dessas. Pergunta-lhe o que acha do conflito Israelo-Árabe e da vitória do Syriza na Grécia. Se ela tiver opinião sobre isso vai achar que és interessante e culto, se ela nem souber o que é vai-se rir e já quebraste o gelo. Segunda hipótese: perguntas "Queres vir cá a casa foder e comer pizza?". Ela vai responder com "Sim" e está o caso arrumado ou com "????", caso em que terás que responder "Que foi? Não gostas de pizza?". Ela vai-se rir e está o gelo quebrado. Pode também bloquear-te sem dizer nada. É um risco que serás tu a avaliar se vale a pena correr. Boa sorte.


Doutor G, quando tento fazer sexo anal com o meu namorado sinto uma urgente vontade de defecar. Tenho receio de lhe dar uma de mão de cocó no pénis. O que se pode fazer para impedir que isso aconteça?
Bárbara, 28, Pampilhosa da Serra

Doutor G: Cara Bárbara, isso é perfeitamente normal. Às vezes acontece o pimpolho sair com um carapuço castanho da toca. É levar com naturalidade e deixares-te ir, salvo seja. Se não tiveres evacuado nesse dia ou há 3 dias, é melhor não efectuar o amor no rabo. 


Caro Doutor G, fiz sexo com uma rapariga que conheci no Urban. Fomos para casa dela e praticámos o sexo com preservativo. Ela ficou apaixonada por mim, dado a minha fantástica performance, diz que quer namorar comigo mas eu não quero. O meu problema é que ela me está a fazer chantagem, dizendo que guardou o preservativo usado e que se eu não namorar com ela enfia aquilo lá para dentro e engravida. Estou em pânico, o que devo fazer?!
João, 26, Lisboa 

Doutor G: Caro João, realmente é um drama bastante comum que descreves. Há por aí muitas recicladoras de girinos. Por isso é que o Doutor G aconselha sempre a ejaculação fora do preservativo, para além de ser mais giro é mais seguro nesses casos. Neste momento tens apenas a hipótese de te fazeres passar por namorado dela durante uns tempos, até descobrires onde ela tem o conteúdo de teus testículos escondido em casa. Será numa zona fria, certamente. Até lá, não cometas o mesmo erro.


Conheci um rapaz e fiquei apaixonada por ele. Já o convidei para irmos tomar um café mas ele diz que anda com pouco tempo. Será que se está a fazer de difícil ou não está interessado em mim?
Rita, 22, Oeiras

Doutor G: Os homens não se fazem de difíceis. Ele não está interessado em ti nem vai estar. Parte para outro. 


Pensei, porque não contar a historia sexual de uma família da minha aldeia?Então é assim, Estoi, filho de pai corno e de mãe vaca, casa-se com a Sra Catrino. Apesar de casado Estoi vai violando umas mulheres na mata e arranja dois filhos bastardos com Amália: Daniel e Norberto. Estoi e Catrino, têm duas filhas a Corgeti e a Bépé. Corgeti casa-se encorna o marido, e torna-se amante de um homem rico da cidade, mas casado. Ganha casa, carro e mordomia. Têm um filho bastardo, o Paulo Bose. Mais tarde é apanhada pelo amante na cama com um outro (descuidou-se). Como consequência perde a mordomia. Torna-se mulher a dias. O encornanço continua com os sucessivos namorados em disputa com outra porca da aldeia (esta que roubou o marido à irmã e de quem tem um bastardo, mas isso é outra historia). Bépé, casa-se. e encorna o marido (com um labrego la do sitio, que faz lembrar o zeca diabo uma personagem de novela brasileira, um homem que segundo a mulher é bonito e com dinheiro no bolso não admira que as porcas da aldeia andem todas atrás dele), o corno de Bébé, torna-se alcoólico, faz dividas (os credores levam-lhe a motoreta) e foge para o estrangeiro. Com tanta badalhoquice familiar Beatricia a filha (ainda menor) de Bépé prepara-se para fugir de casa mas é impedida por um vizinho (gente digna e de muito respeito). Bépé arranja um namorado, e consegue tirar-lhe o pouco dinheiro que ele tem e compra uns barracos encostados á sua casa. Após a compra Bépé põe as malas do namorado á porta de casa. Com tanta badalhoquice na família, a mulher de Estoi, não resiste e mata-se: atira-se de uma janela. Bépé, torna-se avó, e com receio que as netas fujam, começa a colocar cancelas no caminho publico. Já são 3 espaçadas de 5 em 5 metros. A dar-lhe apoio tem a Toureca da Tica, filha de pai bastardo.
Ismael, 27, Évora

Doutor G: Como não vejo nenhuma dúvida que possa ser esclarecida, aconselho-te apenas a mandar isso para a TVI, que já lá vi telenovelas com enredos bem menos interessantes. Arranja só aí uns irmãos gémeos, uma estrábica para poder ter a Rita Pereira e está feito.

E é isto. Para que esta rubrica tenha continuação, já sabem, é continuar a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com para a próxima segunda-feira. 


Até lá, façam muito amor à bruta, que de guerras o mundo já está cheio.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: