15 de setembro de 2015

Como evitar relações tóxicas? O Doutor G explica.



Sejam bem-vindos ao consultório do #DoutorG onde todas as semanas são esclarecidas as dúvidas dos leitores. Este não é um consultório qualquer, aqui fala-se abertamente sobre todos os temas e entra tudo menos o politicamente correcto. "Doutor G explica como se faz" é uma sessão de terapia conjunta onde se ajavarda, mas com classe.



Mais uma x .. Ok Espero nao chocar .. Nem sei Pro onde comecar ! Ok minha Vida esta um pouco terbulenta .. Seguinte eu namoro a 3 Anos Meu namorado gosta muito d meios sociais ( Chat ) entre o Nosso namoro ja escrevei-se em Mais Algumas redes... Sim Pro ex tinder. Lovoo , hi5 Tem 2 Profil e badoo etc ! Claro Kd descobrir fikei raivossa ! Mas Ele nao passa Sem isso por minha tristeza ! Sabe Eu acredito no Amor .. Mas Penso k Ele nao me ama .. Nosso namoro e so firm de Semana .. Pois moro Longe 2 Horas Agora Estamos a Pensar Morar Juntos Algo k a ele TV ecomodo por causa d Chat pois nada lhe  Tira a Liberdade dele .. Penso k gosta d mim .. Mas Ele Tem uma Existensia Sex k duas mulheres .. Ele escreve-se k uma Brasileira e da outra x eu li seu Skype ( Sem Ele saber Tenho Passwort ) Claro nao deveria e es lhe ser sincera so o fiz 3 x pois me Faz mal ! Ele Dize a Ela ( Brasileira es tiver uma Amiga k talvez nao acontece-se o TV sim ! Eiei minha mente esta so k Ele nao me ama e k es qizer me trai.. Eu sou active e Tenho muitas Fantasie e Ele so Essa! Eu Quero sempre e Ele nem por isso ! Minha Vida se lhe Contar nem acredita onde eu hoje estou.
Anónima, 29, Alemanha

Doutor G: Cara Anónima, não percebi metade e como sei (pela conversa que antecedeu o email) que isto é uma questão séria e que o que eu vou dizer pode pesar na tua decisão, ponderei não responder porque não quero ser destruidor de lares. Mas bom, que se foda, cá vai: Se o teu namorado anda em tudo o que são redes sociais de engate e diz que precisa dessa liberdade, então é porque é só um otário! O problema é que tu também não és boa da cabeça, já que sabes disso tudo e ainda andas com ele e ponderas viverem juntos. Se ele ainda não te traiu é porque não teve oportunidade ou porque ninguém o quer. O mais provável é que vá às putas. Agarra no teu amor próprio e vai-te embora. Algo me diz que não o vais fazer e que mesmo que descubras que ele te trai o vais perdoar e continuar com ele. Por isso nem me vou alongar mais. O que menos te devia preocupar é a fantasia que ele tem com duas mulheres... Isso é normal, não há homem sexualmente activo que não a tenha. Nenhum. Faz parte, tal como faz parte as mulheres terem com dois homens e fantasiarem estar no simulador de ski de xixa. Procura o conselho das tuas amigas e família e quem te é próximo, aqui não se aprende nada e não quero estar a gozar com a tua situação e a tua maneira de escrever. Boa sorte.


Caro Dr. G., vou casar já em agosto. Mas já não sei se a gosto se sem gosto. As minhas amigas, conhecendo os meus desejos mais íntimos, presentearam-me com uma despedida de solteira... daquelas! A bem dizer, contrataram um senhor - muito bem apessoado e profissional de dança erótica disfarçado de padre- para animar a minha soirée. Acontece que a química entre mim e o bailarino - e as noites quentes deste verão que já vai longo -  falaram mais alto. O que era para ser só uma dança de 15 minutos no salão de festas transformou-se num creu de velocidade 5 até de madrugada... E foi a primeira vez que tive um orgasmo na vida! O grande erro talvez foi termos trocado o número de telefone e desde então falamos no WHATSAPP e trocamos fotos intimas no Snapchat Ou então o grande erro foi mesmo namorar com o meu noivo durante 6 anos e estar prestes a casar com ele: que me adora, mas não me dá prazer, como o bailarino. Tudo estava bem e controlado enquanto era virtual. Mas este fim de semana não resisti e paguei mais uma dança com três finais muito felizes. É a chamada 'insustentável leveza do ser'.... O que fazer? O bailarino diz que também me ama e que larga a sua ousada profissão e ficaria a dançar só para mim. Tenho metade da boda e lua de mel pagas e os convites entregues. O meu noivo também me ama e tem um emprego estável e bem pago: é programador Linux.  Já temos uma conta conjunta e é daí que tenho pago estas danças. O meu noivo já me questionou acerca das transferências efectuadas para o Jorge [nome fictício] ao que respondo que é para pagar as flores. Mas a verdade é que ele desconfia, porque nem o Horto do Campo Grande cobra tanto nem o espaço da boda suporta  tanta flor. Dr. G, a decisão da minha vida está nas suas mãos... Ajude-me por favor o mais brevemente possível. Opto por dançar ou por uma vidinha estável ao lado de um cromo informático que nem f*** sabe, porém tem um coração muito grande???    
Patrícia, 29, Sesimbra

Doutor G: Cara Patrícia, és aquilo que se chama em termos técnicos: uma porca. Nem é por teres chafurdado com um stripper (really?), é mais por assumires que não gostas do teu noivo mas que ponderas casar com ele só porque está tudo pago e porque ele ganha bem. Peço desculpa por te ter chamado porca, agora que pensei bem e vi que o dinheiro tem interesse para ti, és uma prostituta. Mesmo que o mal seja do xoninhas do linux em não te conseguir dar prazer, algo que para mim é suficiente para uma relação não dar certo e nem sequer se ponderar casar, deixa-me dizer-te que tu também não deves fazer a tua parte. Uma dança íntima com um bailarino torneado até de madrugada e só te vieste uma vez? Ou ele também não percebe muito da coisa ou tu estás meio morta aí no meio das pernas. Acho que deves ser honesta com o teu noivo e terminar tudo, depois o que fazes ou deixas de fazer com o bailarino oleoso, é contigo.


Caro Doutor G, hoje trago-lhe dois casos para me elucidar com a sua tamanha sabedoria no amor e no "amor". Primeiramente, conheci uma grande amiga há cerca de 7 anos. 2 anos depois apaixonámo-nos, eu estraguei a coisa toda antes de acontecer alguma coisa de jeito, arrependi-me durante dois anos, e numa certa altura, ela diz que quer ver se ainda gosta de mim e vamos experimentar a marmelada (em cima dos lençóis). Acabou que era tudo jajão e fui friendzoned à força toda (mesmo toda). Continuamos melhores amigos desde então, mas um gajo quer sempre mais. Conheço-a como ninguém, e isso ainda me faz querer mesmo mais. A título de comparação, imagina a melhor gaja que já comeste: Ou foi ela, ou foi um bocadinho pior, quase de certeza. E não estou a falar de personalidade... Já tentei esquecer, já tentei ser só amigo, já tentei dizer-lhe abertamente que a quero comer de todas as maneiras e feitios possíveis, já manipulei alguns fins de namoro para não haver impedimentos nenhuns e...somos amigos e ela não leva a mal, mas também não passamos daí. Também já tentei outros relacionamentos, mas ou sou demasiado exigente, ou ela é demasiado boa, pois sentia-me mais completo com uma amizade como a que tinha do que com qualquer uma das outras (uma queria casar, outra trocou-me por um tipo muito parecido comigo mas mais velho e com mais dinheiro no concerto para o qual me convidou, e a outra queria que eu fosse um baby sitter... No fundo acabei com elas, menos a do meio, porque não eram nem parecidas com a minha amiga). Por um lado, gostava de ser capaz de sentir por ela apenas e só o que ela sente por mim, por outro, não queria nada mais do que ela reconhecer que nos podíamos divertir bastante sem estragar nada do que temos entre nós. O outro caso, está relacionado com outra amiga com quem tenho falado nos últimos tempos. É uma pessoa muito difícil de aceitar um convite para sair, tem uma vida ocupada com trabalho e família (pais e irmãos), e ao que me parece, um pouco de preguiça em sair de casa (amigos em comum dizem-me que ela é assim todas as vezes, não só comigo). Mas quando finalmente acabamos por sair, conversamos como se não houvesse amanhã, é uma pessoa extremamente interessante e inteligente. É impecável. No meio da conversa nem penso no que era capaz de fazer com ela às escuras, é outro nível... O problema está em avançar. A conversa nunca chega à parte de "eu sou homem e tu uma mulher" (ou algo parecido que sirva para criar a ideia de nós dois juntos). Ela está à vontade para sair sozinha comigo, e nunca me fala de amigos. Segundo consta, ainda é "inocente". Serei o primeiro a tentar avançar para ser alguém na vida dela? Serei um dos muitos que tentou avançar e fica pelo caminho por ela não ser responsiva neste aspecto? Devo continuar a insistir? Devo dizer-lhe que a gostava de conhecer melhor (para não assustar muito)? Eu gostei desta rapariga por ser quem ela é, não para esquecer a outra, e por isso acredito que poderia resultar...(para ambas as situações). O que me pode dizer para me ajudar, doutor?  
TD, 21, Lisboa

Doutor G: Caro TD, dois casos? Mas isto é assim à grande e à francesa? Deves pensar que sou teu pai. Só porque estou de bom humor, vou responder mas vou ser breve para compensar o tamanho do teu testamento. Está comprovado que o tamanho das dúvidas que me enviam é inversamente proporcional ao tamanho da coisa do remetente. Quando digo coisa, estou a referir-me à confiança, que muitas vezes é directamente proporcional ao tamanho do resto. Vamos então a isto:

  1. Ela não quer mais do que a tua amizade, tiveste a tua oportunidade e não soubeste capitalizar. Culpa tua ou dela, não sei, mas é melhor não pensares mais nisso. Queres ser uma espécie de Marcelo Boeck que está no banco de suplentes épocas atrás de épocas? Ele está sempre contente porque ganha bem e saca umas gajas por ser jogador do Sporting. Não me parece que ela seja tão tua amiga como tu és dela, caso contrária era mais honesta contigo e não te fazia andar atrás dela feito cãozinho do canil.
  2. Gostas da rapariga, se ela é virgem, vai com calma. Já viste uma chita a caçar? Vai pé ante pé, porque sabe que se mostrar os dentes cedo de mais, lá vai a gazela com fogo no cu e ela nunca mais a vê. Tens que ser paciente, se gostas dela pelo que ela é, caso ela sinta o mesmo por ti, vai acabar por acontecer. Faz-lhe a corte, fá-la sentir desejada mas sem meter a pila fora das calças. Leva-a a passear, a sítios românticos ou, ainda melhor, em encontros que puxem pela adrenalina. Está provado que o medo é um dos maiores catalisadores da atracção sexual. Vão andar de montanha russa, saltar de paraquedas ou dar uma volta aqui na Buraca. Vai-lhe dando a entender que queres algo mais e bebam uns shots de tequila (roofies é batota). Se ela tem a tua idade e ainda é virgem e se está interessa em ti, acredita que está com mais vontade de fazer um treino de jiu jitsu toda nua, do que tu.
Depois de enviares uma dúvida tão grande e ainda por cima que são duas, se não facturares, mereces ficar sete anos sem peregrinar até à fatinha.


Bom dia Dr. G! Então passa-se o seguinte: tenho uma "coisa" com um rapaz, mais velho do que eu, "coisa" essa a que ele não chama namoro porque não chega a tanto, mas também não chama amizade porque não é tão pouco (??). Diz que não sou namorada, mas levou-me a uma festa de família onde conheci todo e mais algum parente, no entanto apresenta-me aos amigos como a amiga "X" e não como "a namorada", situação que eu até achava bastante engraçadinha ao início mas agora começa-me a mexer com as entranhas porque isto não anda nem desanda! Em matéria de funaná pelado é o top dos top's, nunca tive igual (nem similar) e quer-me parecer que para ele a minha performance também não anda muito longe das 5 estrelas, já que faz questão de frisar muitas vezes que lhe dou bastante gozo... Quando estamos sozinhos está sempre tudo na paz e no amor...(às vezes) diz que gosta de mim e quando está tudo calmo partilhamos coisas engraçadas (NUNCA em páginas ou perfis públicos, só mensagens!), mas depois eu aponto qualquer atitude que me desagrada, cai a trovoada e ele ameaça logo que se vai pôr a andar porque não tem sossego comigo... Outro dos problemas é que não posso partilhar nada das nossas vidas em público...o  Facebook é o flagelo da nossa geração, já se sabe, mas se é para partilhar eventos e aventuras da nossa vida eu gostava de la pôr que fomos aqui ou ali e às vezes até partilhar imagenzinhas daquelas ranhosas (mas fofas). Tendo em conta que em "coisas" passadas ele deixava o mundo saber (partilhavam e identificavam-no, nunca me apercebi que tenha partido dele) gostaria de saber, pela sua perspectiva Sr. Dr. Mestre em Matérias de Cópula Recreativa S/ Fins Reprodutivos o que acha que se anda a passar aqui:

  • é daqueles para quem a partilha de acontecimentos de vida passou para segundo plano e quer é viver no "mundo real"
  • "o burro sou eu" porque estou a dar demasiada importância ao que não importa nada
  • o Piloto só quer dar uma voltinha pelo Pit Lane escondido atrás do muro para trocar de carro antes do GP
Anónima, 21, Lisboa

Doutor G: Cara Anónima, é por essas e por outras que o Facebook já é responsável por cerca de 50% dos divórcios e fins de relações. Calculo até que sejam mais as vezes que provoca chatices porque alguém quer colocar uma foto foleira com corações ou (valha-nos Jesus) fazer um perfil conjunto, do que por ser uma ferramenta de descoberta de traições. Eu também não gosto muito de demonstrações de amor via Facebook, até porque acho que quem as faz está mais interessado em mostrar aos outros do que à pessoa que realmente gosta. No entanto, não me oponho a que mas façam e até a fazê-las de vez em quando. Prefiro viver no mundo real e dizer as coisas que quero dizer cara à cara, ou ao ouvido por trás, enquanto estamos todos nus. Acho que isto responde à alínea a). Em relação à b), sim, estás a dar demasiada importância a algo que não devia ter. O importante é se ele te trata bem quando estão juntos e sozinhos, ou preferes que ele meta fotos todas fofas acompanhadas de citações em brasileiro e depois te dê safanões nas ventas quando chega a casa todo bêbedo? É que é um caso muito comum, quem precisa de mostrar ao mundo que as coisas são perfeitas, é quem, por norma, se quer enganar a si próprio. Por fim, relativamente à alínea c), claro que é provável que ele não queira assumir nada sério porque não gosta assim tanto de ti. Pode ser insegurança, pode ser porque é a maneira dele ser, ou pode ser só porque é um javardo que quer continuar com as opções em aberto para saltar ao eixo todo nu com outras, sempre que houver oportunidade.


Querido Dr. G, decidi contactá-lo porque não sei mais o que fazer. Então é o seguinte, o meu melhor amigo faleceu em 2011 com apenas 20 anos e eu, que sempre o vi como o irmão que nunca tive, fiquei destroçada. Fui-me aproximando do irmão dele (que é mais velho que eu um mês, exatamente) e fomos o maior apoio um do outro. Sempre nos vimos e demos como irmãos, e naquela altura estávamos sozinhos no mundo, tínhamos acabado de perder um irmão e apróximamo-nos ainda mais. Mais tarde, em 2012, conheci um rapaz que viria a ser o meu namorado e o rapaz com quem perdi a minha virgindade. Namoro com esse rapaz desde então, mas desde que entrei para a universidade, o ano passado, que deixei de o amar como antes, mas não tenho coragem para acabar. Conheci um outro rapaz que por coincidência é amigo do irmão do meu melhor amigo, e esse rapaz tem sido um dos meus melhores amigos na faculdade. Acontece que, a vontade de lutar nua com ele é maior que muita, mas não sei se ele sente o mesmo, apesar de demostrar que sim. Tal como já referi, o irmão do meu melhor amigo é como um irmão para mim e inclusive dormimos juntos, até já partilhamos uma escova de dentes. O problema é que eu acho que ele sente mais do que "amor de irmãos" por mim, e se calhar eu também gosto dele, mas não sei bem. Para complicar ainda mais, o meu primeiro amor, aquele da escola primária que eu nunca esqueci, decidiu reaparecer (e está mais lindo que nunca) e disse-me que nunca me tinha esquecido. Eu também não o esqueci e vou gostar sempre dele, mas gostarei dele ao ponto de o amar? Acho que não, mas nunca se sabe. De ressalvar que ainda tenho namorado e que quero acabar com ele, mas não tenho coragem. Acho que o facto de ele nunca me ter dado um orgasmo seria motivo suficiente, mas não sei. Por favor Dr., ajude-me!
C, 19, Mafra

Doutor G: Cara C, primeiro que tudo, os meus sentimentos por teres perdido o teu melhor amigo, não consigo sequer imaginar o que é isso. No entanto, como deves calcular, essa tua perda que eu lamento não vai fazer com que eu seja mais delicado com as palavras e que deixe de te dar duas chapadas na moleirinha pelo novelo de novela mexicana que decidiste tecer. Deixa-me ver se percebi: namoras com um gajo que não gostas e não tens coragem para acabar; queres ajavardar com o amigo do irmão do teu melhor amigo; estás na dúvida se gostas do irmão do teu melhor amigo e se queres meter na boca mais do que a escova de dentes que já partilharam; não sabes se ainda gostas do teu primeiro namorado da escola e se queres alguma coisa com ele. Não há mais ninguém? Um periquito do teu prédio ou uma avestruz do quintal de um vizinho? És mesmo gaja, pá. Tens que decidir o que queres e não é esperar que eu decida por ti. Uma coisa é certa, já percebeste que não gostas do teu namorado, por isso deixa de ser xoninhas e acaba com ele em vez de o fazeres perder tempo e levar ao engano por mais tempo. Quanto aos outros três, o mais provável é que nunca vais amar nenhum de forma verdadeira, caso contrário tinhas a certeza de qual querias dentro. Do coração, claro. Podes meter os três ao mesmo tempo na cama e fazer uma espécie de prova do vinho. Na prova de vinhos não se deve engolir, mas deixo ao teu critério. Já agora, uma adenda, quando dizes que o teu actual namorado nunca te deu um orgasmo, parece-me que estás a ser injusta, já que o orgasmo não é apenas dado, tem que se fazer por ele. Falando assim, parece-me que te estás a tentar ilibar de todas as culpas de não teres prazer. A não ser que ele seja um gajo egoísta, que não se esforça, a culpa não é só dele.


Doutor G, namorei  com um rapaz durante 3 anos que julgo que não conheci, pois quando acabamos ele ficou com o meu dinheiro. Já me andava a tratar mal à muito, deixou de dizer "amo-te" quando tinhamos relações sexuais, deixamos de sair ao fim de semana, ele queixava-se que andava cansado do trabalho, quando queria falar com ele mandava-me calar que falava de mais, a mãe dele andava sempre a dar lhe contas para ele pagar e nunca gostei nada disso. A mãe dele nunca foi com a minha cara nunca entendi porque. Ajudei-a  até se virar contra mim.  Agora bloqueou-me o meu número de telemóvel. Nós ja acabamos à cerca de 2 mês, e agora do nada, anda a chatear-me a dizer que gosta de mim, que foi estupido e orgulhoso. E a chatear a prima. A mim parece-me que não quer ter problemas pois tentei recuperar o dinheiro que andávamos a juntar, e como já foi avisado caso não desse que iria para tribunal. Esqueci-me de dizer que fui contra os meus pais para ir viver com ele e ir à procura de uma vida melhor para mim. Estavamos a viver juntos em casa dos avós dele, à 1 ano. Será que gosta mesmo de mim? Ou esta a fingir para ele não ter problemas? O que acha disto tudo? A minha mãe sabe de tudo o que ele fez, e não quer que alguma vez volte para ele, e minha prima diz o mesmo. Mas a verdade é que gosto dele, e não vou conseguir um dia ter relações sexuais com alguém. Foi com ele que perdi a virgindade. Eu acho tão nojento ter relações sexuais com pessoas. 
Anónima, 23, Linha de Sintra

Doutor G: Cara Anónima, mas tu és parva ou quê? Um gajo que te tratava mal, que não te valorizava e que ainda te mandava calar por falares de mais e ainda gostas dele e estás a ponderar voltar para ele? Duas chapadas com as costas das mãos nessa nuca a ver se aprendes a ter amor próprio. Caga nele, é um merdas. Ele está arrependido mas é das consequências e não dos actos. Os pais têm quase sempre razão e parece-me que no meio disso tudo ao menos fica provado que o bom senso não é hereditário. Não voltes para ele, há-de haver alguém melhor para ti e mesmo que não haja, mais vale só que mal acompanhada. Achas nojento ter relações sexuais com pessoas? Com pessoas? E sem ser com pessoas é na boa? Olha, o que te aconselho vivamente é ires ao psicólogo porque isso é sinal de transtorno mental. Talvez tenhas algum trauma no passado com um tio Alfredo, que faça com que tenhas essa repulsa pelo sexo. Ou isso ou o gajo não se lavava e deixava os tomates a marinar durante a semana toda. Pelo que descreveste, era menino para isso. Não te posso ajudar mais, se valorizas a minha opinião então faz o seguinte: não voltes para ele e marca uma consulta num psicólogo/sexólogo. Vá, boa sorte e desculpa a brutidão, mas já sabias ao que vinhas.



Notou-se muito que estou de mau humor? Bem me parecia. Obrigado e bom dia. Têm dúvidas que querem ver esclarecidas enquanto são maltratados pelo Doutor G? Então enviem para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Partilhem e façam muito amor à bruta, que de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: