19 de janeiro de 2016

Como convencer um homem a casar?



O Doutor G  tem resposta para tudo, só não faz amarração porque não é aldrabão. Vamos então a mais uma sessão do consultório erótico-javardo, mas com classe, "Doutor G explica como se faz".


Boa tarde, tenho 24 anos, e vivo com o meu namorado de 28 anos á 5 anos. Tudo maravilhoso, um mar de rosas e tal, mas o problema que me aflige agora é... eu tenho falado á 2 ou 3 anos (sim, leste bem!) em casarmos. Como estamos juntos á 5 e também estamos financeiramente e emocionalmente estáveis acho que seria o melhor passo a dar. O problema é que nestes 2 ou 3 anos ele evita falar do assunto e quando fala inventa desculpas. Do estilo: temos que pensar, temos que ter tempo (tempo?! 5 anos não chega?!) e este assunto já me anda a deixar com o "pé atrás" e até a pensar que estes anos foram uma perda de tempo com alguém que talvez não quisesse muito casar, ter família e tal. Podes ajudar me? É que sinceramente, já estou a pensar dar lhe com uma botada no rabo!
Anónima, 24, Algures

Doutor G: Cara Anónima, acabei de ter um derrame cerebral com tantos erros no verbo haver. Não á pachorra! Assim já percebo porque é que o teu namorado não quer casar contigo! Estou a brincar, haverá certamente outras questões mais graves na tua personalidade que o levam a não querer assumir o compromisso... ou... será que ele morar contigo e namorar-te HÁ 5 anos não é assumir compromisso? Se tu queres assim tanto casar, pede-lhe tu! Se para ele o casamento claramente não é assim tão importante, mas se gosta de ti, mora contigo, trata-te bem qual é o problema de não te meter a merda de um anel no dedo e assinar um papel?! Se por isso começas a pensar que é tempo perdido e a considerar dar-lhe um chuto no rabo, então deixa-me que te diga que não gostas assim tanto dele ou que não percebes muito bem o que é o amor. Claro que pode acontecer ele não ter a certeza se te quer como mulher, mas não é casando que esse problema se resolve. Se as coisas estão bem assim, não mexe que pode estragar. Deixa os contos de fada para as histórias das crianças, tens 24 anos, não tens 40. Podes sempre fazer-lhe um ultimato, mas aviso-te que pode correr mal e não me parece que queiras contar esta história às tuas amigas «Foi lindo quando ele me pediu em casamento! Eu disse-lhe que ou me pedia em casamento ou eu o deixava! E ele, com todo o romantismo, pediu-me em casamento. O amor é lindo!»


Caro Doutor G, tudo começou à cerca de 1  ano, eu era um macho alfa, no auge da sua forma e aptidão, nessa altura conheci uma rapariga, era lindissíma, uma personalidade fantástica e que como maior atributo possuia a sua parte traseira, que combinava o melhor dos dois mundos já que literalmente se assemalhava a dois globos ali colocados delicadamente. Então para conseguir ter o momento com a dama tive de engendrar um plano que até a mim me deixou banzado pela genialidade, aproximar-me da melhor amiga dela. Assim fiz, utilizei os meus dotes e logo a amiga dela também minha amiga ficou, o problema é que não começou a correr como eu planeei... e quando dei por mim... andava às trancadas com a melhor amiga no cinema... mas isto não era bom, a minha busca pelos globos de ouro estava compremetida. O pior foi que o meu grupo de amigos não estava ocorrente do meu objetivo e pensava que safar aquela rapariga era o que eu queria... bem era... mas não aquela... e foi então que um deles, o que possuia um cabelo excêntrico o Carvalho... apesar de não possuir esse nome... e também é melhor não tentar perceber donde provêm a alcunha... contudo para além de sacar apenas vintes nos exames... começou a sacar mas que isso, e com quem? Com a minha prometida... Por favor Doutor ajuda-me neste momento dificil e indica-me o caminho para o rabinho da minha amada.  
Alberto, 18, Braga

Doutor G: Olha outro que não sabe meter o "h" no verbo haver. Esta juventude está perdida. Bem, em relação à tua questão, só me apraz dizer uma coisa: temos pena. Armaste-te em conde papolas e acabaste por ver a tua pretendente a ser plantada pelo Carvalho. É a vida, para a próxima tens de definir as tuas prioridades de melhor forma. Com a mania que és macho alfa, em vez de ires directo à tua presa, decidiste ir à gazela ferida por ser mais fácil e depois viste a gazela de glúteos carnudos a escapar por entre a manada para mais à frente ser apanhada na jugular por outro leão. O conselho que te posso dar neste momento é esqueceres essa tua gazela perfeita. Queres mesmo fincar-lhe o dente depois de saberes que o Carvalho andou lá? Ainda para mais sendo ele teu amigo? Toma juízo. Podes aproveitar para estampar uma t-shirt a dizer «Armei-me em playboy do caralho e, agora, quem a anda a comer é o Carvalho.»


Caro Doutor G, queria ouvir a sua opinião sobre a chonice do meu namorado, com quem namoro há dois anos. Basicamente, ele é super querido e sensível, mas também tem a dose ideal de macho. Considero que é praticamente o namorado perfeito nesse aspeto, quando estamos sozinhos. O problema é quando estamos com outras pessoas. Quando estamos com as minhas amigas, ele fica SUPER choninhas e eu quase que fico com vergonha das atitudes dele. Parece que fica com ciúmes de não ter a minha total atenção. Quando estamos com os amigos dele, é exatamente o oposto. Eu fico-me a sentir mal, mas desta vez por parecer que ele me trata mal e sem respeito, como se quisesse provar algo aos amigos (o que eu considero idiota, especialmente porque os amigos dele são bastante porreiros). Como sugere que lide com isto?
Anónima, 21, Coimbra

Doutor G: Cara Anónima, vamos por pontos:

  1. Ele fica choninhas ao pé das tuas amigas porque se calhar não as conhece bem e tu não lhe prestas atenção e ele fica ali a olhar para o ar. Ou então é porque tem uma atração secreta por alguma das tuas amigas, ou pior, já se engalfinhou com alguma e agora está aquele clima estranho.
  2. Se ele te trata mal ao pé dos amigos e isso é mesmo verdade e não é nada da tua cabeça, então é um palerma e acha que ser-se homem é tratar a gaja à moda do antigamente.
Seja como for, se ele te trata bem quando estão sozinhos já não é mau. Normalmente, acontece o oposto que é muitos homens serem uns doces ao pé das outras pessoas e depois entre quatro paredes é chapadas à padrasto na moleirinha. Depois quando se sabe as beatas dizem sempre «O Zé arrefinvava nas trombas da Maria? Ele parecia ser tão meigo... se calhar alguma ela fez para merecer.». Diz-lhe que sentes isso e logo vês o que ele diz porque me parece que ainda nunca conversaste com ele sobre isso. Se ele continuar a tratar-te mal ao pé dos amigos e a ser um xoninhas ao pé das tuas amigas, fiquem em casa ou cada um sai com o seu grupo que se calhar é o objectivo dele com essa estratégia.


Sr. Doutor G, estou aqui num pequeno impasse. Acontece que tudo remonta ao ano de 2013, quando me tornei escuteirinho. Tinha os meus 15 anos acabados de fazer, algum historial de "relacionamentos" (nada de mais, o normal naquela idade, os beijinhos atrás dos pavilhões, etc) até que um dia, conheci uma rapariga que é do mesmo grupo de escuteiros que eu. A primeira vez que olhei para aquela rapariga com olhos de ver, senti aquele "click" e até hoje que morro de amores por aquela miúda. Nunca lhe contei nada sobre o que sentia. Temos uma grande amizade (ela desabafa comigo, confia em mim assuntos pessoais, fala livremente comigo basicamente) e eu vice-versa, só que, nunca passamos daí. Ela é uma excelente rapariga, tem 17 anos (tal como eu, neste momento) tem um personalidade que me atrai, é inteligente, "boa pa cacete", só que tem um pequeno problema. É instável em relacionamentos. Nunca dei numa de stalker, mas, reparo que a rapariga começa a namorar com um rapaz, acaba com ele, voltam, acaba e depois passado 3 meses vem com outro, e o ciclo repete-se. De salientar que já não verifico este ciclo a algum tempo... Doutor, será que devo ganhar tomates e enfrentar a miúda e dizer o que sinto por ela ja que neste momento, está solteirona ou o melhor é esquecer e avançar para outra aventura?
Anónimo, 17, Porto

Doutor G: Caro Anónimo, mal vi a palavra escuteirinho na tua dúvida percebi logo que se tratava de mais um caso de um xoninhas. Se gostas dela, diz-lhe. Simples. Qual será o resultado? Hipóteses:

  1. Ela diz que sente o mesmo e saltam para o colo um do outro todos pelados
  2. Ela diz que só te vê como um amigo, tu metes o rabinho entre as pernas e vais chorar em posição fetal para o banho e depois, passado uns tempos passa-te. É provável que deixem de ficar amigos.
  3. Ela vai dizer que está confusa que é como quem diz que tem outro em vista mas que te quer manter no banco de suplentes. Com sorte vais fazendo uns treinos mesmo que nunca sejas titular.
  4. Ela diz que pensava que tu eras gay e deixa-te com duas opções: chorar em posição fetal no banho ou sacar do trombinhas para fora e dizeres «Agarra-te à liana e chama-te Tarzan» e nisto fazes o grito do menino da selva.
Agora só tens de ponderar se alguma destas hipóteses é pior do que ficares para sempre na dúvida e ainda por cima a ouvi-la desabafar contigo os amores e desamores. Uma dica que pode ajudar: tens 17 anos, muito provavelmente ela não será a mulher da tua vida, por isso tens pouco a perder.


Doutor G , sou uma miúda na casa dos 30 mas que resolveu fazer outro curso. Há uns tempos voltei a falar com um colega do secundário da mesma idade que eu que se encontra em França, passado uns tempos, ele pediu me em namoro e apesar da distância tudo corre bem e ás vezes com algumas dúvidas pelo meio. Só que namoros à distância resultam? Ainda me falta mais um ano a correr bem para acabar o curso e tenho muitas duvidas até porque ele só vem a Portugal 2 ou 3 vezes por ano e não temos a possibilidade de namorar mos a serio isto é quando vem são lutas intensas entre os lençóis e depois só net. Eu estou com receio de continuar um relacionamento que não tenho a certeza de futuro! 
A indecisa, 32, Lisboa

Doutor G: Cara indecisa, claro que os namoros à distância não funcionam, muito menos aqueles em que um utilizou o chat do Facebook para pedir namoro. Isso é do mais coninhas que eu já ouvi na minha vida, desculpa-me que te diga. Bem sei que há muitas mulheres solteiras que chegam aos 30 e estão por tudo, mas namorar pela Internet com essa idade nunca vai dar resultado. Das três, uma: ou ele vem para cá rápido viver, ou vais tu para lá, ou não vai dar certo. Mesmo com o avanço tecnológico e que compres um salpicão de mirandela cyborg com um chip ligado ao smartphone dele para que ele possa controlar as investidas à distância, não me parece que relação sem pele com pele frequente tenha futuro. Apenas uma adenda: dizes que tens receio de continuar num relacionamento que não tens a certeza se tem futuro. Isso são todos os relacionamentos, certezas só a morte. Não, não te suicides que não vale a pena. Deixa andar e vai fazendo a tua vida por cá. Seja como for, pensa que mais vale 2 ou 3 quecas por ano do que nenhuma, é um facto.


Caro Doutor G, o meu dilema é o seguinte: Conheci um rapaz e ele convidou-me para sair. Fomos e tentamos combinar mais vezes mas não conseguimos e ele dava-me sempre a resposta " se não dá neste dia, combinamos na próxima semana" mas depois acabava por não falar mais comigo. Recentemente estivemos juntos mas foi por acaso, sem termos combinado, e ele começou a dizer que tem andado muito ocupado mas que a partir do dia X já estaria mais disponível. Eu já tinha pensado que ele provavelmente não estaria interessado e que o melhor seria passar para outra mas ao mesmo tempo como ele até me deu uma data específica não sei se hei-de reconsiderar a hipótese. Acho que lhe devo dar um pormenor relevante: Só estou neste dilema porque o rapaz tem muito sex appeal (a.k.a é todo musculado) e eu tendo a não confiar em pessoas com tal aparência, devido a erros do passado. 
Anónima, 20, Lisboa

Doutor G: Cara Anónima, já perdi as contas das vezes que disse isto aqui neste consultório: Quando um homem está interessado, arranja tempo. Mesmo que seja médico a fazer turnos e tenha de fazer 300 km e uma directa e deixar um paciente de peito aberto na marquesa das operações durante 8 horas. O homem é um bicho que quando lhe cheira a pipi que ele quer (e quer quase todos) é menino para arranjar tempo. Como é que achas que os homens casados com três filhos bebés e dois trabalhos conseguem ter amantes? A relatividade de Einstein explica este fenómeno dizendo que o espaço-tempo contínuo se estica quando o homem se movimenta perto da velocidade da luz devido ao catalizador natural que é a patareca pretendida. Posto isto, se tu queres tens de ser tu a sugerir o dia e combinar porque os homens também gostam de mulheres proactivas e isso pode aumentar o interesse dele. Já sabes o que dizem dos homens musculados? Muita dinamite e pouco rastilho, isto aliado ao facto de ele estar ocupado e provavelmente só ter tempo para uma queca precoce. A inveja é tramada.


Ainda há muita gente que me pergunta se as questões são mesmo enviadas ou se sou eu que as invento. Aqui fica parte da minha caixa de email com várias questões enviadas como prova que isto vem tudo ter comigo e não é produto da minha criatividade, genial mas não tanto. Devo ter mais de 50 em lista de espera, por isso, se enviaram e ainda não respondi, tenham calma que o Doutor G tratará de vós em breve.


Como sempre, até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Partilhem e façam muito amor à bruta, que de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: