5 de abril de 2016

Ex-namoradas, amantes, e funaná pelado



Estou mal disposto, por isso isto hoje vai ser curto e bruto, tal como uma rapidinha na casa de banho de uma discoteca. Sejam bem-vindos a mais uma rubrica "Doutor G explica como se faz". 


Dr. G., há uns meses entrei na faculdade e, apesar de gostar de cowboyadas, estou a ter dificuldade em segurar o touro. O facto é que me interessei por um rapaz, mais velho, que me parece ser uma pessoa séria como eu gosto, o problema é que se revelou sério de mais! Após algumas tentativas embriagadas de o enfeitiçar com o meu encanto, não tendo estas atingido o propósito pretendido, decidi optar pela via mais direta, e fazer o que faço melhor quando saio à noite. Fui ter com ele numa festa comum e disse-lhe tudo o que me ia na alma, inclusive que, normalmente, quando pego no carro, a luz do semáforo é sempre verde e que, por isso, a dele decerto que estaria fundida. O que aconteceu foi que, apesar da simpatia e de algum interesse esforçadamente disfarçado, a resposta do dito cujo foi a de que o seu semáforo estava a tentar enviar a luz para outro carro. Fiquei possuída, até porque confio plenamente na superior cilindrada do meu carro à beira do outro trator e não me sentindo preparada para abandonar a pista, tenho medo que me encostem às boxs. O que devo fazer nesta fila de trânsito? 

Anónima, 19, Porto

Doutor G: Cara Anónima, engole o orgulho, já que não vais engolir mais nada, e assume a derrota. Ele não está interessado em ti e o interesse que dizes que ele tentou disfarçar não é mais do que imaginação tua para tentares racionalizar o facto de ele não ter a mínima vontade de trocar-te o óleo. Vai passear o carro para outros parques de estacionamento porque aí ninguém te vai enfiar o ticket na ranhura. Temos pena, é a vida. Às vezes mais vale um Fiat Uno com motor Ferrari do que um Ferrari com motor de mota da Telepizza.


Caro Doutor, conheci uma rapariga fantástica e desde o primeiro dia a química era gigante. Combinámos vários cafés numa semana e o expectável acabou por acontecer, praticámos o acasalamento. Acontece que no dia a seguir recebo uma mensagem dela a dizer que o ex namorado teve uma conversa com ela e que estava baralhada e não sabia o que ia fazer. A minha reacção foi de dizer que não me ia intrometer, mas que ficava triste por perder aquilo. Sei que ela não voltou para ele, mas também não me diz nada. E se ainda estou a matutar nisto é porque ela é um achado. O que fazer?
Anónimo, 20, Porto

Doutor G: Caro Anónimo, «perder aquilo» é uma expressão bem romântica. O que se passou foi que ela nunca deixou o ex e provavelmente ainda namorava com ele mas deu-te essa cantiga porque ninguém gosta de parecer desavergonhada. Se ela não sente o mesmo por ti é porque não é um achado, e é só uma carteira que encontraste na rua cheia de dinheiro mas que sabes que tens de devolver ao dono.


Bem, estou numa relação há quase quatro anos, com uma pessoa que apesar dos altos e baixos se revelou um homem excelente, e um amigo fiel. Não me imaginava nesta situação, e repreendia qualquer pessoa que o fizesse, mas a verdade é que o trai. Há um ano atrás, comecei sem intenções a falar com um amigo (amigo de ambos, ele também com namorada... e saímos em grupo frequentemente)  e comecei a pouco e pouco a perceber a intenção dele. Não neguei. Desde então temos uma relação baseada em sexo, falamos todos os dias estamos juntos com frequência mas no fim do dia ele vai buscar a namorada e vão para casa.. Como sempre fomos muito amigos, isto tem se alastrado há um ano sem que haja suspeitas de ninguém. Acontece que comecei bem cedo a perceber que sentia algo mais por ele, e já o confrontei com isso várias vezes. A resposta é sempre a mesma, sente um carinho por mim, sente ciúmes quando me vê com o meu namorado, somos amantes, o sexo é fenomenal MAS acaba por dizer-me sempre que acha que ama a namorada, e que é a ela que a quer para mãe dos seus filhos. No entanto temos uma relação boa mas chega o fim de semana, cada um está na sua relação e só segunda feira e que nos voltamos a falar... Sei que não deverá passar disto, mas não entendo como diz que sente tantas saudades, etc etc e no fim é a ela que quer para a sua vida... E no meio disto tudo estou a ir contra t-u-d-o que sempre acreditei e a enganar alguém que já não sei se amo... ou se cheguei a amar. Acha que a opinião dele irá mudar, ou sou mesmo apenas sexo? Ou devo então acabar com isto tudo, e ser sincera com alguém, quanto mais não seja comigo mesma?     
Ana G., 20, Setúbal

Doutor G: Cara Ana, que grande putaria que para aí vai. Vamos por partes:
  • Tu não amas o teu namorado;
  • Ele não ama a namorada dele;
  • Ele nunca vai deixar a namorada para ficar contigo;
  • Sim, és só sexo para ele;
  • Tu e ele sois uma merda de amigos.
Desemerdem-se.


Caro Dr. G. terminei um relacionamento de 4 anos faz agora um ano e meio. A questão é que ainda não esqueci, faço de conta que sim, vou escalavrando algumas grutas com uma regularidade assinalável, mas no fundo não esqueci e parece-me que não vou esquecer. A questão é que fui estúpido depois do fim da relação, pressionei muito para além do que devia, mandei msgs, telefonei, até um perfil falso criei para saber com quem ela falava (nunca na vida fiz nada do género e não sei onde tava com a cabeça quando fiz estas cagadas todas), naturalmente e com toda a lógica que ela cortou comigo de vez, bloqueou no facebook e trocou de número. A minha questão é simples, será que  existe forma de voltar a conquistar depois disto tudo? Por fim resta me dizer que me faz alguma confusão que ela continue a frequentar o café ao lado de minha casa e onde sabe que eu vou diariamente (apesar de querer fingir que não me vê) e que mantenha algum, mesmo que pouco, contacto com amigos meus e inclusive com a minha mãe!   
Gonçalo, 29, Amadora

Doutor G: Caro Gonçalo, ela não quer mais nada contigo e com muita razão. Aliás, se ela quisesse voltar para ti estava a criar um paradoxo ao nível das viagens no tempo, porque era sinal que ela não era boa da cabeça e tu não queres uma namorada que não seja boa da cabeça. Quem volta para um namorado que se armou em stalker é porque também tem pancada, e embora só estragassem uma casa, mais cedo ou mais tarde ia dar merda. Por outro lado, queres mesmo voltar a namorar com alguém que te transformou num monte de merda? Não queres. Não é bom para ti nem para ninguém. Passou um ano e meio, faz-te homem e esquece. É a vida e deixa de ser coninhas. Quanto a manter contacto com a tua mãe, diz à essa senhora que te deu à luz para cortar o contacto. Se ela quiser uma filha que faça uma e não ande a coleccionar noras. Os teus amigos é a mesma coisa, se são mesmo teus amigos que cortem contacto com ela, caso contrário ainda se vão comer e tu depois assassinas toda a gente e é chato, mesmo para um gajo da Amadora.


Olá excelentíssimo Dr. G., há 8 meses que estou com o meu namorado e tenho a certeza que nos amamos loucamente. Só que por vezes, ele reclama da minha performance sexual. Ele é apenas o meu segundo namorado (com o meu primeiro namorado nem deu muito bem para aprender a luta greco-romana), ou seja, não sou deveras muito experiente. Isso deixa me triste, porque como o amo loucamente gostava de o satisfazer por completo e acredita que me esforço. Mas há sempre algum defeito. O que eu queria saber era, acha que um casal que não se entende a 100% na cama pode ser verdadeiramente feliz? 
Anónima, 23 , Algures

Doutor G: Cara Anónima, casal que não se entende a 100% na cama nunca será verdadeiramente feliz. Ponto final, parágrafo, travessão. Se ele reclama é porque é parvo, homem que sabe fazer as coisas não reclama, ao invés, ensina como gosta e dá o máximo de prazer à outra pessoa para que ela se solte. Como não sei quais são as queixas dele, não sei o que te aconselhar. Vê filmes marotos e aprende umas coisas, ou faz uns cursos da Érica Fontes. Depois quando ele te disser «Bem, estás muito melhor na cama! Antes eras tipo merda, agora estás mesmo top!», só tens de lhe dizer «Como reclamavas tanto andei a treinar com o Wilson. Não sentiste que estou menos apertada?». Só para ele ver o que dói levar ferroadas no ego.


Caro doutor G, namorava há um ano com uma rapariga e tudo corria bem até que chega o ano em que ambos vamos estudar para Lisboa, para o nosso 1º ano de faculdade. Pois bem, a rapariga, no espaço de 2 meses, ficou com um marmanjo à perna e veio-me com a conversa de que já não sabia o que sentia. Em novembro terminou as coisas mas continuamos a saltar um com o outro de vez em quando. Foram meses negros. Aquele outubro, quando descobri a coisa, o novembro e o dezembro, a saltitar com ela de vez em quando e depois deixado à deriva porque ela ia à vida dela... não foi fácil. Pois bem, em Janeiro pede-me, por sms, para a esquecer de vez. E assim tento. Até que passado 1 semana me manda mensagem a perguntar se quero ir beber café, e passadas 2 diz-me que não pode perder alguém como eu, só que não sabe como reconquistar a minha confiança! Já tivemos juntos como isso, já abordamos o assunto com clareza, mas ela diz-me que tem medo de confiar nela própria, e eu não sei como resolver esta situação. Deixo o tempo avançar devagarinho? Corto as coisas porque ela nem sequer sabe se pode confiar nela própria? Tento reconquistá-la à bruta? Dar-lhe desprezo? Help!
Anónimo, 18, Lisboa

Doutor G: Caro Anónimo, o teu grande problema é não saberes decifrar o que as mulheres querem realmente dizer. É normal, tens apenas 18 anos. Por sorte, está cá o Doutor G, com anos de experiência na matéria, para traduzir as frases e atitudes da tua amada:


Agora faz o que quiseres com esta informação.


Olá Doutor G , estou com um problema , namoro á quase dois anos com o meu rapaz, e no início a nossa luta debaixo dos lençóis era capaz de demorar uma eternidade e uma vez só não chegava, mas com o passar do tempo as coisas mudaram, para ele quanto mais rápido melhor e quando digo rápido é muito rápido... Não tem interesse sequer em tentar uma segunda vez, ele diz que como já tem 28 anos já lutou bastante mas eu tenho 20 e ainda tenho muito que lutar debaixo dos nossos lençóis, mas ele não parece entusiasmado! Não sei o que fazer ando desesperada para ter uma boa noite de luta greco romana pelada . 
Beatriz, 20, Porto 

Doutor G: Cara Beatriz, claro que tinha de haver alguém na consulta de hoje a não saber conjugar o verbo haver. Á sempre alguém. Se o teu namorado diz que com 28 anos já está a perder o fulgor, proponho que troques o modelo por um mais novo, caso contrário vais chegar aos trinta e cinco, auge sexual para as mulheres, e vais ter um carro com problemas no motor de arranque. Agora a sério, ele provavelmente tem outra.


Uma questão para os leitores assíduos do Doutor G: gostavam que eu fizesse uma compilação das melhores questões, e algumas inéditas, e as distribuísse de forma gratuita (ou 3€, vá) em e-book? Estou a pensar nisso para o Verão, digam-me se acham que vale a pena. Como sempre, dúvidas que tenham é enviar para este endereço de correio electrónico porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Partilhem e façam muito amor à bruta, que de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: