21 de maio de 2018

Globos de Ouro 2018 - O pior da Passadeira Encarnada



Como tem vindo a ser hábito, no dia seguinte à gala dos Globos de Ouro acontece o evento mais importante do ano: o meu comentário às roupas da passadeira vermelha ou, melhor, encarnada. É aquela noite em que solto a blogger de moda que há dentro de mim e comento outfits e looks. É sempre giro, porque posso andar o ano todo a fazer piadas com assuntos sérios, mas é com este texto que tenho mais mensagens de ódio e ameaças de processos em tribunal. Pelos vistos, fazer humor com pessoas privilegiadas que arriscam tudo na hora se se vestir, mas depois têm um ego de uma andorinha e ficam ofendidas com piadas de um gajo que não percebe nada de moda, é que é ofensivo. Vamos lá começar o alambique de veneno.


As fotografias são cortesia da fotógrafa Inês Costa Monteiro, da revista de lifestyle NiT, e podem seguir o trabalho dela no Instagram e no Behance.

O Manuel Marques é um actor camaleónico, mas nada disto seria possível sem a qualidade da caracterização do Alxeredo. 

Aquela pose obrigatória para quem tem uma racha no vestido. Gosto do look taxista vintage, com os dedos todos cheios de cachuchos, mas parece-me haver ali uma nódoa negra no braço. Noite bem passada ou violência doméstica? Alguém que chame o Hernâni Carvalho para investigar.

Aqui está ele. Nunca falha, onde há crime ele aparece logo a promover o seu livro. Claro que não podia faltar a este evento onde a classe é assassinada com requintes de malvadez e o estilo é sodomizado à bruta.

Calma, Cláudia. Isto não são os Globos de Ouro dos Estados Unidos da América. Estamos em overdressing. Ir assim vestida para os Globos de Ouro tugas é como ir de fato para uma entrevista de emprego de um call center.
  
Pow pow pow. Tenho algum receio de criticar as roupas das pessoas que não são brancas, pois da última vez acusaram-me de racismo. Por isso e só para chatear, vou reutilizar a piada do ano passado: o preto, afinal, não dá bem com tudo.

Vencedora do prémio revelação. Filha do Rui Bandeira, tem melhor voz que o pai, mas o pai tem melhor cabelo do que ela. Tem 16 anos, mas está vestida à septuagenária. Estas influencers do Instagram andam a perder qualidades. 

Loiro com dourado e com pele pálida. Alguém que faça uma correcção de cor e aumente o contraste desta senhora que não tarda está com a opacidade a 50%.

O look do Ricardo Carriço é patrocinado pelo cancro de pele. Aquela cor é solário a mais. 

Achei bonito a Lucinda ter feito uma extreme makeover a um sem-abrigo e ter-lhe dado a oportunidade de vir comer uns croquetes.

Ou é perna à mostra ou é side boob. Os dois ao mesmo tempo só no Urban ou num encontro do Tinder. Gosto do detalhe de levar na mão o estojo de primeiros socorros, não vá alguém ter baixo açúcar e classe no sangue. Os Globos de Ouro são patrocinados pela Opticalia e por aquele cirurgião que mete mamas.

Não sei quem é, mas deve ser ilusionista e está aqui a apresentar o seu grande truque de magia: conseguir uma mulher muito mais gira do que ele. Isso ou é rico, também pode ser isso. Buh, machismo! 

Feia. Horrível. Nojenta.
(este comentário foi-me ditado pela minha namorada) 

Existem as outras e depois existe a Lili. Com os seus 305 anos continua impecável e está prestes a tornar-se na primeira estátua de cera viva. Ali, com o pezinho à mostra como quem ainda nem passou dos 80 anos, saia reciclada do cortinado lá de casa que comprou em plena primeira guerra mundial. Mandara-me 40 fotos da Lili e em todas tem a mesma expressão. 

Calma, Conceição Lino. Isto não é a ante-estreia dos Avengers, nem é para fazer cosplay. És uma alface do Lidl? A cair na própria ratoeira que montou, sofrendo bullying do estilista que lhe disse que o vestido era bonito e o pior é que toda a gente vê e ninguém faz nada. 

Era um gin tónico, por favor.

Decotes pronunciados sem mamas é como cego usar óculos graduados. 

Ir ao Chapitô roubar cortinados é feio. 

A Bumba na Fofinha está em todo o lado. PS: não é a Bumba, achei que era óbvio, mas pelos vistos há quem pense que sim.
E começa o freak show. Convosco, o sítio do Picapau Amarelo. Acho corajoso da parte da bruxa da pequena sereia deixar o preto e o roxo e arriscar no amarelo.   

Quando a tua prioridade é comprar colares e jóias e não arranjar o dente que te falta na cremalheira. Quando nos perguntamos "Mas esta gente não escolhe a própria roupa? São sempre os estilistas a vesti-los?" temos aqui a razão. Quando eles se tentam vestir sozinhos dá merda. A da direita vem vestida de ecoponto azul, mas para onde as pessoas deitam comida estragada na mesma. O da esquerda vem vestido com o look que gosto de chamar "Gosto de bullying".  
  
Quando pensavas que ias ao casamento do Toy com after party na discoteca Kaxaça. 

Tenho flores nos sapatos, mas olha eu aqui a ser bué macho e a segurar na minha gaja ao colo.

Depois dos dourados do ano passado, este ano o Luís Represas veio mais discreto.  
  
E pronto, depois da passadeira vermelha seguiu-se a gala que teve como ponto alto o mamanço da boca de César Mourão ao José Fidalgo (porque entre homens não é assédio) e o prémio de mérito e excelência ao José Cid, mais do que merecido. Para o ano há mais.




PODES SEGUIR-ME NO INSTAGRAM

Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: