31 de outubro de 2014

10 ideias geniais/parvas para este Halloween



Prontos para uma noite tipicamente portuguesa de Halloween? As meninas estão prontas para terem desculpa para sair à noite vestidas de enfermeiras e freiras badalhocas? E os meninos, prontos para usarem uma máscara que tape a vossa carantonha feia, na esperança de no final da noite passarem factura? Vamos a isso então! Como sei que é difícil ser original nesta noite, e como não há nada pior do que chegar a uma festa e já lá estar alguém vestido de Castelo Branco com um zombie amestrado, ficam aqui dez sugestões únicas para que sejam as estrelas da noite.

#1
Ir para o Meco de traje académico e com algas a sair dos bolsos. Se cantarem "A mulher gorda, a mim não me convém, eu não quero afogar-me, nas banhas de ninguém!", ganham ainda mais pontos. Ou para os mais ariscos um "É C, é N, é L. É CNL, Clube de Natação da Amadora!"

#2
Ir para a porta de um infantário, de gabardine e mãos nos bolsos, com duas Botas Botildes calçadas. Para os mais novos, a Bota Botilde era a mascote do concurso "1, 2, 3" apresentado pelo Carlos Cruz, esse pedófilo de renome.

#3
Colocar uns óculos e um pullover castanho e com uma guitarra entrar a cantar o "Ó Elvas, ó Elvas! Badajoz à vista" por um ginásio Vivafit a dentro. Podem também, para dar mais credibilidade, correr tudo o que é mulher com uma palmada no rabo, mas a aleijar. Se quiserem dar um toque de originalidade podem trocar a letra por um "Ai levas, ai levas, uma bojarda na vista!".

#4
Colocar uma farda do ISIS e entrar por uma Igreja a gritar "Alá é o que tem a pila maior!" durante o decorrer de uma missa. Depois é subir ao palanque, albarroando o padre, e começar a recitar o poema "Não, eu nunca apoiaria a guerra, porque a guerra não é vencedora. Sou uma máquina sim, lá makina de fiesta". E depois tiram a túnica e por baixo têm uma farda à Ana Malhoa e começam a tocar a música "Tá Turbinada".

#5
Usar uma cabeleira loira e ir para o Ocean Club de Lagos perguntar quanto é que ficou o jogo da Inglaterra vs Costa Rica.

#6
Sair à rua com uma panela de pressão com um nenuco lá dentro, em alusão àquele pai que matou a filha numa panela de água a ferver. Não se esqueçam é da garrafa de vinho e uns alhos cortados com casca que é para temperar.

#7
Pintar o cabelo de grisalho e ir fazer rotundas em contra-mão. Quando a polícia vos parar dizem que a culpa é do vosso primo alemão Alzheimer e da neta espanhola, a Esclerose. Tenham no banco do pendura uma fralda usada para dar credibilidade.

#8
Colocar uma cabeleira, entortar os olhos e andar na rua a gritar que se é a Rita Pereira e se vai lançar o feitiço do ex-namorado. Funciona melhor se lançarem o feitiço quando alguém for a entrar no carro.

#9
Andar desorientado na rua, perguntar a várias pessoas em que ano estamos, como é que se apanha a carreira para Lousada e se sabem do Afonso. Para quem não percebeu, este disfarce chama-se Rui Pedro.

#10
Andar ao pé do Palácio de Belém, de fato e gravata, a alambazarem um bolo rei à boca cheia e a dizer "Portugal não aguenta mais medidas duras. Por falar em medidas duras, estou aqui com uma medida de 12cm dura que nem este bolo rei do Natal passado".

***

Qual o vosso favorito? Se tiverem outras sugestões, já sabem, deixem nos comentários. Bom dia das bruxas a todos!

PS: O texto de ontem foi um bocado lamechas, por isso achei que devia compensar com 10 bojardas para que não seja preciso chamar o Fernando para me expulsar o bicho.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: