4 de abril de 2017

O mito do orgasmo feminino e mulheres chatas



Cá estamos para mais uma consulta didáctica "Doutor G explica como se faz" cheia de eloquência javarda. Não percamos mais tempo e vamos lá esclarecer uns quantos xoninhas.


Boa tarde, sou sexualmente ativa há cerca de 5-6 anos, e nunca tive um orgasmo. Continuo a experimentar coisas novas e a descobrir o que mais me excita, claro, mas diria que o que me frustra é sobretudo ter que garantir constantemente ao meu namorado que ele me satisfaz. Sempre depois do sexo, ele fica frustrado porque “não me satisfez”, e eu fico frustrada porque não consigo convencê-lo de que não é verdade. Por isso venho aqui pedir dicas para dois assuntos: o orgasmo em si, e como assegurar o meu namorado de que ele me faz feliz.    
Anónima, 21, UK

Doutor G: Cara Anónima, já devias saber que o orgasmo feminino é um mito e que, tal como o Big Foot, apenas foi visto por pessoas que parecem não jogar com o baralho todo e que têm pouco jeito para focar a câmara fotográfica. Ora bem, o teu namorado não acredita que te satisfaz porque ele sabe que é a verdade. Tudo bem que te podes sentir satisfeita, mas é apenas porque vives na ignorância de nunca ter tido um orgasmo. Pensa nisso como ficar satisfeita com frango assado do Pingo Doce porque nunca provaste um de uma churrasqueira a sério. No dia em que isso acontecer, vais tremar toda das pernas e sentir a campainha de Satã a badalar de tal forma que o outro frango te vai parecer manhoso e deixar um sabor amargo na boca. Por isso, o foco deve ser em conseguires atingir o orgasmo e não em confortar o teu namorado, porque ele nunca vai acreditar que estás realmente satisfeita e, duvidando que o problema possa ser dele, vai tentar com outra para ter a certeza. Tens de tentar sozinha atingir o clímax, seja manualmente ou com auxílio da electrodomésticos. Tendo sozinha vais perceber como guiar o teu namorado. Se não conseguires convém ires ao médico para perceber se o problema é físico ou psicológico. Não te conformes em não ter orgasmos porque «tenho prazer na mesma» como muitas mulheres fazem. Depois de teres o primeiro vais dar-me razão.


Caro Doutor G, estou apaixonado por uma rapariga que, vim a saber por ela, teve um caso breve com um rapaz com quem já trabalhei num passado recente e com o qual não consegui travar nem amizade. Era um fraco profissional, sem capacidades para o cargo que ocupava que era acima do meu e de responsabilidade direta. Concluindo, não consigo respeitar o ser desprezível que é. Desde que eu e ela namoramos ele tentou a sua sorte com ela novamente tendo ela sempre demonstrado que está com alguém e que não tem interesse. A última vez foi há muito pouco tempo, o que me deixou uma irritabilidade que só se parece saciar se lhe partir as trombas. Não sei se ele sabe da nossa relação, porém ela já lhe demonstrou o seu estado atual. Nunca fui adepto da violência sequer, mas por vezes temos pensamentos irracionais que não nos fogem. E não, ela não alimentou nada disto, antes pelo contrário, não quer sequer que fale com ele. O que me receita doutor?
Anónimo, 24, Guarda

Doutor G: Caro Anónimo, o que mais me preocuparia seria o facto de namorar com alguém que teve um relacionamento breve com um ser desprezível. É sinal que ela tem pouco critério na selecção de parceiros, embora todos nos possamos enganar de vez em quando. Em relação à tua dúvida, parece-me que a melhor forma de lhe responder será através de um fluxograma.

Por fim, se ela não quer que tu fales com ele, diz-lhe que tem de se livrar dele sozinha, caso contrário tu vais lá mostrar-lhe quem manda. Ela pode achar que estás a ser impulsivo e violento, mas, no fundo, vai ficar humedecida. No fundo, ainda somos todos macacos.


Muito boa tarde Sr. Dr.G, estou num relacionamento à quase três anos. Ele é o único rapaz com que fiz sexo, e pode se dizer que é mesmo MUITO BOM debaixo dos lençóis, mas quando sou eu por cima, ele murcha um pouco e passado um tempo temos de voltar a trocar de posição, ele diz que murcha de propósito que é para aguentar até eu me vir e depois de eu me vir que se vem logo mas eu não quero que aguente, quero que se venha comigo em cima, pois mesmo nas vezes em que não me venho (sou uma gaja muito difícil, ás vezes até comigo mesma) o sexo é fantástico. O que posso fazer para que ele não aguente e se venha comigo por cima?
Anónima, 18, Lisboa

Doutor G: Cara Anónima, é normal que os homens quando estão por baixo se venham mais rápido pois não são eles a controlar o ritmo e a profundidade da penetração. Por isso, é normal que tentem controlar o seu nível de excitação para que isso não aconteça, mas parece-me que o teu namorado ainda não é mestre na arte da dormência da jibóia anã. Ao tentar controlar-se, provavelmente a pensar na avó no lar a mudar a fralda ou em crianças africanas cheias de moscas, deixa-se levar por essas imagens e faz com que a sua irrigação sanguínea abandone completamente a zona das vergonhas. Para que ele não aguente só tens de cavalgar como se fosses a cavalo a fugir da polícia. Galopa em cima do bicho que ele mete o menino a bolçar. Se ele começar a ficar molengão, faz-lhe um garrote de pipi e diz-lhe coisas javardas ao ouvido. Se, depois disto tudo, ele continuar a ficar murcho é porque tu vista de baixo para cima és feia.


Boa noite Dr.G há quase um ano iniciei uma relação de encontros sexuais com um primo meu (12 anos mais velho). Passados uns meses acabei por sentir me apaixonada por ele e declarei-me, ao que ele respondeu que não sentia o mesmo e que achava melhor afastarmos-nos. Mas acabamos por enrolarmos-nos outra vez, até que ele começou a gostar de mim. Pensava que era bom mas só que agora já não sinto o mesmo. Para ajudar à festa voltei a falar com um crush de há 7 anos  que revelou que tinha gostado de mim na altura mas nunca tinha dito nada porque nos afastamos. Comecei a gostar cada vez mais de falar com ele e tenho muito desejo de estar com ele mas há a questão de ele ser primo do meu ex e nem sei se ele sente o mesmo. Estou confusa doutor, que faço? 
Anónima, 19, Lisboa 

Doutor G: Cara Anónima, já vi novelas da TVI com um enredo menos estapafúrdio. Primeiro, não percebo a cena de comer primos, mas se o ditado existe é porque é verdade. De resto, vamos por pontos:

  • Se já não gostas do teu primo e ele gosta de ti, então tens de ser sincera com ele. Por muito que dê jeito ter uma pila primaça em que se podem enfiar no quarto a brincar às bonecas sem a mãe e a tia desconfiarem, tens de ser honesta tal como ele foi contigo quando te declaraste inicialmente.
  • Sempre que alguém confessa «Eu antes até tinha um fraquinho por ti...» é porque ainda tem esse fraquinho, caso contrário estava calado. Até me sinto mal de depois de tantas edições do consultório ainda ter de dar matéria do ensino básico.
  • Quem come um primo não pode estar preocupado em comer o primo de um ex. É incoerente.
É isto. Não tenho muito mais a acrescentar. Seja como for, usa sempre o preservativo para evitar doenças e, sobretudo, porque engravidar de um primo dá origem bebés com tendência a militante de PNR. Se por acaso algum estiver a ler isto, podem mandar mensagem que eu explico melhor a piada.


Ora boas, tive agora a minha primeira namorada com quem ja estou faz 7 meses e que foi com ela que  perdi a roupa toda a primeira vez. Ao longo do tempo fui reparando que ela tem o que para mim é um defeito que é ela zangar-se muitas vezes e começar discussões com coisas que para mim não tem sentido nenhum. Isso para mim é horrível pois eu sou uma pessoa mesmo muito calma e muita raramente me chateio e ela esta sempre a mandar me respostas que eu nunca lhe diria. O que faço?
Anónimo, 19, Coimbra

Doutor G: Caro Anónimo, estás com problemas porque namoras com uma mulher. A esmagadora maioria é assim, especialmente nessa idade, mas o problema é teu, claro. O problema é sempre dos homens, toda a gente sabe isso. Se já te passou pela cabeça seres como ela e arranjares discussões por coisas parvas e ficares mal-humorado e responderes-lhe mal para ela ver o que tu sentes, deixo um conselho: não funciona connosco. As mulheres são uma contorcionistas psíquicas e se tu tentares usar as armas delas vais acabar entrelaçado e a morder o próprio rabo e a pedir desculpa, com ela a chorar ou a gritar contigo, dependendo se é passivo-agressiva ou não. Mas pronto, é aguentar ou namorar com um gajo. Agora a sério, se sentes que ela te trata mal sem razão, tenta conversar com ela e fazer-lhe ver o que sentes. Se ela desvalorizar e continuar a fazer o mesmo arranja outra que ainda há por aí muitas que saíram com defeito e não são malucas. Queria deixar uma mensagem para quem achar que esta resposta foi machista: não me interessa o que vocês pensam. Agora desliguem o wi-fi da cozinha e descasquem batatas.


Olá Dr. G, eu há umas semanas atrás fui ao café e um rapaz jeitoso meteu conversa comigo e como achei-lhe piada dei o meu número de telemóvel. E como gostávamos os dois de futebol combinamos encontrar no sábado passado e como ficamos animados com o fim do jogo, acabámos por ir para casa dele acabar os amassos, mas estávamos tão quentes que nem tiramos a roupa toda. E foi óptimo, mas o problema foi na manhã seguinte ele convidou para juntar-me a ele no banho e nisto eu reparei na enorme tatuagem no peito que ele tem do clube contrário ao meu, disse algo e fui embora. Ora o problema é que eu sou ferrenha e a minha família também e ele quer voltar a estar comigo mas ele não sabe deste problema e a verdade é que ele é um gajo 5 estrelas que faço? 
Esmeralda, 25, Lisboa

Doutor G: Cara Esmeralda, realmente é uma questão sobre a qual ainda não tinha reflectido. Tenho por regra não namorar com pessoas que tatuaram o emblema do clube de futebol, seja ele qual for. É uma questão de bom gosto. Tatuar o emblema de um clube é o mesmo que tatuar One Direction ou Justin Bieber. Digo para namorar porque para fazer sexo, é-me indiferente, se ela tiver o símbolo do SLB e do FCP no fundo das costas até pode ser giro já que, como sportinguista, é a única forma de não ser eu a ser o encavado. No entanto, mais parvo do que isso é não querer algo com alguém, não porque tem o símbolo do clube, mas porque é do clube contrário. O que é um clube contrário? Se fores do Arouca o contrário é o Vitória de Setúbal ou o Beira-Mar? Deixa lá isso, antes o clube do que uma santinha ou o retrato do avô a olhar-te com ar safado. Escolham posições em que não o vejas de frente ou ele que vista a camisola do teu clube para compensar. Podem sempre convidar uma terceira pessoa para fazer de árbitro e assinalar fora de jogo sempre que ele se enganar no orifício. No fim, se correr mal, sempre têm alguém para meter as culpas.


Portanto, ofendi mulheres, pessoal do PNR, pessoal com tatuagens de clubes e santinhas, e os frangos do Pingo Doce. Parece-me que foi uma boa consulta! Obrigado a todos e, como sempre, até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Partilhem e façam amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: