25 de abril de 2017

Se Salazar tivesse um consultório sexual



Queria começar por agradecer ao Professor Doutor António de Oliveira Salazar por duas coisas: primeiro, por ter instaurado uma ditadura em Portugal durante anos e fazer com que a liberdade agora seja tão mais saborosa, já que não existe o doce sem o amargo. Segundo, por ter aceitado o meu convite para ser o doutor de serviço do "Doutor G explica como se faz" de hoje. Vamos lá então ver se Salazar percebe do assunto ou nem por isso.


Boa tarde Doutor G , estou numa relação há 2 anos e meio, a relação é saudável e mantemos uma relação sexual bastante ativa e selvagem! Recentemente chegamos a um conflito de vontades, pois ela faz tudo, tudo mesmo, mas só nao faz as duas coisas que eu mais gosto, não engole (diz que tem medo de se engasgar!!) e nao usa a lingua (para me dar prazer anal. Diz que é nojento. Nao sei o que fazer, pois estas são duas coisas preponderantes para a minha atividade sexual, que posso eu fazer doutor G. ?
Xoninhas, 23, Lisboa

Salazar: Caro cidadão xoninhas, noto alguma incoerência no teu discurso, sendo que dizes e reafirmas que ela faz tudo, mesmo tudo, mas depois confessas que ela afinal até tem alguns valores católicos. Vou partir do princípio que sois casados, já que o sexo fora do casamento é um pecado que faz chorar os anjinhos principalmente porque eles não são providos de sexualidade e têm alguma inveja. Um bem haja à tua esposa por se negar a praticar actos demoníacos como aqueles que descreves como sendo as tuas maiores fantasias. Se o sémen fosse feito para engolir, vinha com sabor a cheesecake de morango de origem. Além de que a sua textura se assemelha a expectoração da tuberculose e é perigoso pois pode alojar-se na epiglote e matar a receptáculo de esperma em questão. Imagina o que é teres de ligar aos teus sogros e dizer «Meus Deus! Nem sabeis o que aconteceu! A Maria morreu engasgada... com quê? Ora bem... com batido de pénis.». Era constrangedor. Relativamente ao teu segundo desejo de que te lamba o ânus, deixa-me dizer-te que o espírito maligno do homossexualismo tem cura. Toda a gente sabe que a língua feminina no ânus é a ganza da homossexualidade. Toda a gente começa por aí e depois passa para coisas mais duras, se é que me faço entender.


Caro Dr. namorei com um rapaz durante 6 anos (comecei aos 18). Crescemos juntos e supostamente íamos acabar juntos, ele foi o primeiro e tudo.. Após os 5 anos de namoro ele traiu-me, tentei perdoar... Tentámos outra vez, mas ele foi trabalhar para outro país e foi ele que acabou comigo... Desde então que olho para os homens com vontade de apenas lhes saltar em cima. Não consigo concentrar-me no que eles dizem e só penso quando é que chegamos à cama. Tornaram-se simplesmente numa das fontes de prazer. Confesso que não sei se sinto saudades do ex, se ainda gosto dele ou se sinto vontade de me vingar através de todos os outros. Mas a verdade é que o meu descrédito pelo género masculino aumenta dia para dia... E claro que é tinder com fartura ahahaah. Que dicas me podes dar?     
Ana, 26, Lisboa

Salazar: Cara cidadã Ana, o homem não trai. O homem cede aos seus impulsos naturais de macho que foi criado por Deus para espalhar a semente divina e propagar a espécie humana. Vejo que és uma mulher à moda antiga por teres perdoado o teu homem e saberes que a culpa não é dele, mas sim das hormonas e da galdéria que se colocou debaixo dele. Percebo que ele tenha emigrado para trabalhar, basta olhar para o estado da nação atual. No meu tempo, ninguém emigrava porque havia pelo menos uma sardinha para cada dez pessoas e todos viviam contentes e alegres de roda de uma fogueira tão linda, graças a Deus, já dizia a Dona Helena. Foi pena terem terminado uma relação tão bonita e baseada na confiança que só uma "traição" perdoada pode trazer. Relativamente ao facto de te teres agora transformado numa meretriz, penso que o melhor será ires à Igreja confessar-te ao senhor padre e ponderares fazer um retiro espiritual e enclausurares-te num convento.


Passo a explicar o meu imbróglio. Tenho uma namorada de há uns tempos para cá e ela partilhou comigo que tem a fantasia de partilhar uma noite de magia com outra fêmea, mas que nunca o fará enquanto estiver comigo. Eu, pelo meu lado, disse-lhe que gostava muito de a ajudar a satisfazer a dita fantasia, bom namorado que sou fazia o sacrifício. No entanto, não parece haver terra à vista em relação ao assunto. Como hei-de convencê-la?! Ajude um conspícuo, por favor!!  
J, 21, Lisboa

Salazar: Caro cidadão J, esse tipo de experiências sexuais são para ser praticadas fora do matrimónio e com profissionais a bem da moral e dos bons costumes. A família tem de vir em primeiro lugar e nunca deve ser conspurcada pelo sexo a não ser para efeitos de procriar ou esvaziar o saco de pasteleiro. No entanto, não percebo a tua dúvida quando perguntas como deverás convencê-la. A mulher tem de fazer o que o homem manda sem que este precise de recorrer à violência já que bater numa mulher é sempre errado a não ser quando elas não fazem o que lhes mandamos fazer. Nesse caso, um correctivo simples é, até, bem visto e uma forma de educação necessária já que todos sabemos que este país está pelas horas da morte no tocante a essa área. Aliás, sabendo que o excelentíssimo Doutor G se auxilia de fluxogramas para ajudar os seus pacientes, tomei a liberdade de elaborar este para te ajudar a ti a todos os nossos companheiros:


Carissímo Doutor G! O meu marido, há uns anitos atrás (namorado na altura), meteu-se com uma colega de curso. Acabámos, a coisa entre eles não aconteceu (por opção dela, convenhamos), acabámos por nos aproximar novamente, e estamos juntos desde então. Ora o rapaz mudou de emprego recentemente, e vim a descobrir que a moça não só trabalha na mesma empresa, como é colega de equipa. O trabalho de ambos pressupõe que façam viagens esporádicas ao estrangeiro (juntos, claro), e, obviamente, não estou muito feliz com o sucedido. Ele diz que sou uma exagerada e que se fosse normal aceitava sem me queixar, eu acho que tenho razão para ter alguns ciúmes. De-me a sua opinião de homem Doutor, estou ou não a exagerar? 
Anónima, 31, Águeda

Salazar: Cara cidadã Anónima, claro que estás a exagerar. A mulher exagera muito, principalmente quando fala sem que lhe perguntem nada. É um defeito vosso com o qual os homens têm de conviver. Se sois casados, é para ser na saúde e na doença, na alegria e na tristeza. Ora, se assim é, também terá de ser na fidelidade e na traição. Essa mulher de que falas, se é colega de curso e faz parte da mesma equipa de trabalho do teu esposo, deve ser um bocado homem, já que todos sabemos que as mulheres femininas não têm capacidade para se equivalerem aos homens no local de trabalho. Por isso, não teria receio pois, provavelmente, ela terá bigode, costas de nadador olímpico, e, talvez, um clítoris tão grande que parece uma pilinha circuncidada de recém nascido. Ainda assim, se por acaso o teu homem ficar atraído por ela e praticarem o coito, só tens a ti e a ela para culpar. Aproveita a ausência dele para ocupares a cabeça com coisas mais dignas de uma esposa como passar a ferro e cuidar da casa.


Exmo Dr. G, venho por este meio pedir os seus conselhos técnicos e práticos. Saí de uma relação à 6 meses, e à 6 meses que ando a seco e à caça de donzelas em socorro. Acontece que no meio de tantos tiros para o ar, lá acabei por acertar com uma...e outra e outra... Passa-se que agora não sei o que fazer! Escolher uma das três? Praticar lutas greco romanas com as 3 (à vez) e decidir qual delas leva o troféu? Nunca fui um Casablanca e agora ando numa luta moral contra o rei lá de baixo! Ajude-me Doutor!
Anónimo, 24, Inglaterra

Salazar: Caro cidadão Anónimo, vejo que tem um grave problema com a conjugação do verbo haver. Quando dizes que nunca foste um Casablanca penso que querias dizer um Casanova. Ou querias dizer que nunca foste a Casablanca, em Marrocos? Parece-me despropositado e não aconselho já que aquilo é governado por Muçulmanos e já se sabe o que a casa, blanca ou não, gasta. Fiz um trocadilho muito agradável. Jovem, tens 24 anos e já não és uma criança. Com essa idade já devias ter contraído matrimónio e tido pelo menos cinco filhos. Por isso, das três, escolhe aquela que é mais recatada no sexo pois será a que dará uma melhor esposa. As outras, continua a fornicá-las por fora sem ninguém saber como qualquer homem honesto, e que valoriza a família, faria. Assim, tens quem te passe a roupa e faça comida e tens outras para levar com a dita, dura. Outro trocadilho! Hoje estou levado da breca!


Estimado Dr. G., há cerca de 4 anos que tenho uma amizade colorida com um homem mais velho que eu (diferença de 12 anos) e há cerca de 2 anos que esse homem tem uma outra relação assumida. Os dois motivos pelo qual não o deixo são: uma paixão assolapada e o sexo ser muito bom. A minha dúvida centra-se nos motivos dele. Sei perfeitamente que me torno cansativa com tamanha insistência para que ele a deixe e tente uma relação comigo, desta vez assumida. Um homem consegue ter uma relação de 4 anos só por sexo? Temos evoluído neste aspecto. No inicio não era assim tão bom (inexperiência) e ele sabe que tudo o que aprendi nesse campo foi ele que me ensinou. Recentemente conseguimos que eu tivesse um orgasmo (foi fantástico). O que o prende será o facto de ser "a menina dele" como ele diz, e o sexo ser bom. Não haverá mesmo nenhum sentimento? Não me quero iludir, mas também não quero desistir!
Sofia, 26, Valadares

Salazar: Cara cidadã Sofia, porque estás tu a atrapalhar a vida de um senhor? Não pode ele estar descansado com a sua cônjuge e a sua amante, cada uma no seu canto, e tem de estar a ouvir exigências por parte de quem só serve para ele descarregar as suas energias masculinas? Se gostas realmente dele, terás de sofrer em silêncio e perceber qual é o teu lugar. Se ele diz gostar de ti, é porque gosta, já que todos sabemos que os homens não mentem. O problema é que terás sido uma daquelas rameiras que faz felácios e ele percebeu que só serias bom material para amante e nunca para casar e constituir família. Boca que suga pénis, não pode ver se a comida dos filhos está boa de sal. No entanto, o pior de tudo é que me parece que estás com problemas psicológicos que te estão a fazer alucinar: tiveste um orgasmo? Como assim? O orgasmo feminino é um mito e devias procurar aconselhamento psiquiátrico! Há pessoas que acreditam em cada coisa... valha-me Nossa Senhora de Fátima!


Mais uma vez, o meu obrigado ao Professor Salazar por esta consulta. Espero que tenham gostado e que partilhem. Aos pacientes de hoje, e aos restantes, se quiserem uma resposta do Doutor G podem enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com.


Façam muito amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: