30 de abril de 2015

Pornografia: Hábitos de consumo dos portugueses



Ontem vi uns dados estatísticos sobre os consumos de pornografia em Portugal e achei interessante partilhar, juntamente com alguns comentários e insights, que é como as pessoas que percebem bué de cenas dizem.


Estatísticas gerais

Como podemos ver, o dia de maior utilização é a segunda-feira e o de menos é o Sábado. Fico contente por ver que os portugueses preferem sair à noite ao fim de semana, do que ficar a tocar solos de oboé em casa. O facto de o dia de maior utilização ser a segunda-feira também me alegra, já que quem tem motivação no dia mais deprimente da semana, é capaz de tudo.

Tempo médio de visita é de 8 minutos e 36 segundos, 40 segundos abaixo da média mundial. Não consigo perceber como é que se demora tão pouco tempo a ver pornografia. Nem dá para perceber o enredo e ver a profundidade das personagens, salvo seja. 8 minutos demoro eu a ver decidir qual é o filme que quero ver, já que é essencial uma boa escolha para que o serão seja bem passado. Por último, acho preocupante dedicar-se tão pouco tempo a fazer arrotar o menino, já que está mais que provado, que uma das técnicas para aguentar mais tempo durante o acto, é exactamente o de efectuar sessões de masturbação mais demoradas, criando assim uma habituação e fazendo com que o cão de Pavlov, mal veja o sino a badalar não se ponha logo a salivar.

25% de mulheres? Sim senhor, estou impressionado! 2 pontos percentuais acima da média mundial, suas malucas!

Nas categorias mais populares percebemos que os portugueses não discriminam e que tanto vão a velhas como a novas. De realçar a presença de Anal na quarta posição, reflexo dos tempos de austeridade.


Idades


Tudo normal aqui, excepto o facto de o grupo dos 18-24 ter menos percentagem que o dos 25-34. É sinal que a criançada anda entretida com outras coisas. É de exaltar que 5% dos utilizadores tenham idade superior a 65+, sendo que o que acho de valorizar não é o serem activos sexualmente, mas sim o facto de saberem mexer-se na Internet.


Pesquisas mais populares


Ainda dizem que os portugueses não são patrióticos e não gostam do que é seu! As três primeiras posições são ocupadas por termos pesquisados por quem quer ver produto nacional, enquanto batem punho e empreendem as suas técnicas de onanismo. Só falta colocar a bandeira na janela de cada vez que vão "tocar" o hino. Para além disto, é também de valorizar que "brazilian" esteja na 5ª posição, contribuindo assim para que se espalhe a lusofonia. De resto tudo normal, excepto o "caseiradas portuguesas" que pelo que pesquisei agora é uma edição de vídeos pornográficos portugueses que já vai na 10ª edição. Pensei que fosse algum prato transmontano ou algo do género. Se calhar é.


Actrizes mais populares


Lisa Ann? Por amor da santa ao contrário, que mau gosto. Kim Kardashian? Já vi bonecas insufláveis com melhores prestações na cama. Érica Fontes em 3º lugar, mais uma vez a mostrar que somos um povo que gosta do que é seu. Seu e de todos, neste caso. Fico triste por não ver a Tori Black e a Mia Malkova numa melhor posição no ranking. De resto já as vi em todas as posições.


Os mais precoces


Aparentemente no Norte de Portugal a coisa dá-se mais rápido. Talvez seja do frio ou algo do género, que parecendo que não, tira a vontade de o ter fora das calças. Faro a ganhar a corrida de quem chega mais tarde ao ponto de encontro, mostrando que no Algarve a vida é mais calma e há mais tempo para ter hobbies. Lisboa está também bem posicionada e logo a seguir cidades Alentejanas, a mostrar que sabem tratar da sua cabecinha não pensadora.


Feriados


Parece que no Natal e na Passagem de Ano ninguém quer amarfanhar o peru. Acho muito bem, respeitinho é bom e eu gosto. Ironicamente, no dia da imaculada concepção já se nota um acréscimo da utilização, que dispara no dia do trabalhador, no 25 de Abril e, claro está, no Carnaval, época festiva de brincar com o palhaço.


Tecnicidades


Os portugueses utilizam mais o computador que os dispositivos móveis para ver pornografia, a diferença é bastante grande em relação ao resto do mundo. Haverá quem diga que é porque ainda não somos um país evoluído tecnologicamente, eu cá acho que é porque temos padrões de qualidade e achamos que ver pornografia no ecrã de um telemóvel é disparate.

E é isto, espero que tenham aprendido muita coisa. Aposto que muitos de vós interromperam a leitura deste post a meio para pesquisar no google por "Caseiradas portuguesas". Eu conheço-vos como a palma da minha mão... Palma da mão no contexto deste post é capaz de ficar estranho.

PS: Aposto que quem não tinha pesquisado "caseiradas portuguesas" foi pesquisar depois de eu ter dito que já tinham pesquisado. Ou então vão agora.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: