3 de dezembro de 2015

10 tipos de ex-namorada/o



Quase todos temos, ou vamos ter na vida, ex namoradas e namorados. A maioria das vezes as coisas não terminam bem para um dos lados e é nessa altura que as pessoas revelam o seu verdadeiro eu. Como sempre, fiz uma investigação de campo intensa para categorizar os dez tipos de ex-namoradas. Quase todos os tipos são também aplicáveis ao sexo masculino, mas mesmo com todo o meu profissionalismo não efectuei essa parte do estudo empírico. Espero que me desculpem.

A ADELE
A Adele é aquela ex que chega aos 35 solteira e que decide ligar para dizer «Hello», embora não dê notícias há mais de dez anos. Está naquela idade em que já percebeu que afinal nós éramos o melhor que ela consegue arranjar na vida. Não é que nós sejamos espectaculares, ou que ela ainda goste realmente de nós, mas bateu-lhe aquela nostalgia quando percebeu que já tinha os padrões a bater no nível Plateau seis da manhã, fim de festa de lady's night. Liga a convidar para tomarmos um café para recordar momentos antigos só para se voltar a sentir jovem e desejada. Se, por acaso, apanha o ex-parceiro também na mesma situação desesperada, ou se calha ela estar até bastante mais jeitosa do que o que era, normalmente reatam o relacionamento. Metem logo uma foto com uma moldura em coração a dizer «O destino é uma coisa linda! Voltou a juntar-nos passados dez anos! Estava escrito nas estrelas. Chupa Maya!». Normalmente, acabam passados uns meses.

A PSICOPATA
Quem nunca teve uma psicopata? Aquele sexo selvagem, mas que estamos sempre de olho nas mãos dela a ver se não saca de um picador de gelo para nos tatuar «Propriedade de Sónia» no crânio? Calha a todos. Quando o namoro termina, sempre em maus termos, ela torna-se uma espia da CIA, altamente qualificada. Sabe todos os nossos passos, aparece-nos à porta do trabalho e liga-nos de número anónimo só para ouvir a nossa voz enquanto ela arfa com o prazer de nos estar a azucrinar a cabeça. É por causa destas meninas que a MEO e a NOS deixaram de ligar de número anónimo porque ninguém os atendia a pensar que era a ex, psicopata. Não vale a pena bloqueá-las no Facebook porque elas vão fazer um perfil falso e percorrer todo o nosso feed pelo menos uma vez por dia, a ver os perfis de todas as gajas que fizeram like ou comentaram as nossas fotografias. São meninas para enviar mensagens a essas raparigas a dizer «Então puta? Andas a dar em cima do meu damo? Vê lá se queres um acidozinho nessa cara de barbie badalhoca!». Por vezes cumprem o prometido. É ter cuidado.

A PASSIVA-AGRESSIVA
Este tipo é praticamente igual à psicopata mas o seu modus operandi é diferente. É especialista em deixar indirectas no Facebook a tentar mostrar que está melhor do que nunca! Ela esforça-se mas nós sabemos que a cada partilha de uma fotografia emancipadora da página «Poderosas popozudas» há várias lágrimas derramadas para cima do teclado. Tenta meter cunhas com os nossos amigos e a nossa mãe, a ver se consegue convencer alguma dessas pessoas de que nós só estamos bem com ela, sem perceber que isso só vai fazer com que a achemos ainda mais maluca e demos graças a deus por a termos deixado. A passiva-agressiva é gaja para tentar o suicídio para chamar à atenção, normalmente tomando uma caixa inteira de comprimidos que depois vai-se a ver e eram Kompensans. Em raras excepções, mata-se mesmo e nós ficamos com peso na consciência mas, por outro lado, de ego cheio a pensar «Porra! Uma gaja matou-se por causa deste menino! Sou ganda boss!». 

A MIIIIGAAAA
«Mas podemos ficar amigos...» é daquelas frases típicas de fim de namoro que já muitos usaram a tentar conter as lágrimas que vão escorrendo dos olhos da outra pessoa. Um mito. Os ex-namorados nunca ficam amigos. Há sempre alguém que ainda gosta ou que tem a esperança secreta que, numa noite de bebedeira, sobre qualquer coisinha para petiscar da carcaça, qual hiena oportunista. Ficar amigo ou até fuck buddy de uma ex é uma parvoíce. Ninguém gosta de andar a comer restos todos os dias. Só há duas razões para ficar amigo de uma ex: continuamos a gostar dela e/ou a querer saltar-lhe para cima; ou ela tem amigas boas que temos esperança que nos apresente para se desculpar de nos ter deixado. Nunca vai acontecer! No momento em que uma amiga dela tiver interesse em vocês, a vossa ex vai insinuar-se como se ainda estivesse interessada, só para que não dêem atenção à outra e continuem a aquecer o banco de suplentes da equipa «Massaja-me o ego». Ficar amigo de uma ex é como guardar uma perna de frango ratada debaixo da almofada. Já comemos, foi bom, mas vai acabar por cheirar mal.

A AMY WINEHOUSE
Imaginem o cenário: estão a ver um filme com uma manta por cima às 3 da manhã de um sábado, porque os vossos amigos estão todos comprometidos e ninguém quis ir sair convosco, e recebem uma mensagem. Apesar de já não terem o número gravado e de terem tentado esquecer, o vosso cérebro fez questão de marcar aquela sequência de números para sempre e vocês sabem, automaticamente, que é a vossa ex. O cérebro é um atrasado mental nestas coisas. Se ele mantivesse em memória a matéria da escola com a mesma persistência que mantém números de telemóvel de ex-namoradas, ninguém chumbava. Bem, mas voltando à mensagem que ela vos enviou que é mais ou menos isto «afdsad daodoad saudadesss tuasss. Axo qe nadssd oasd ver hoje!?». Vocês ficam na dúvida se ela se enganou no número, se afinal ainda gosta de vocês, ou se é apenas porque ninguém lhe passou cartão na discoteca e ela está com aquela larica de salsicha sem ser ser a dos cachorros das roulotes. O conselho que vos dou é que respondam sempre a esta mensagem com um «Quem és?». A partir daí é deixar a magia acontecer.

A NORA
E aquela namorada que queremos ver longe mas que a nossa mãe gosta muito? Quem nunca namorou com a nora perfeita mas que deixava muito a desejar enquanto parceira? «Ó filho, mas vocês ainda se vão entender um dia, vais ver.» diz-nos a nossa mãe enquanto a convida à socapa para a nossa festa de aniversário e mete laxante na sobremesa da nossa nova namorada. Não há pior conjugação do que uma ex psicopata e uma mãe que tem a mania de se meter nos assuntos privados dos filhos e que não vê o quão maluca é a ex-nora. Por vezes, o que acontece também é ter sido ela a deixar-vos a vocês mas não à vossa mãe. Ela, no fundo, não vos deixou mais cedo porque gosta realmente da sogra e já são amigas. Depois, em vez de vos dar espaço para o vosso luto, continua a aparecer lá em casa para tomar chá com a vossa mãe, enquanto vocês choram no quarto ao ouvi-la contar detalhes sobre o seu novo namorado de pénis marmóreo. 

A ÉRIKA
Há sempre aquela ex-namorada que mal acaba o namoro entra numa rampage de funaná pelado. Uma sucking spree de fazer inveja a muita actriz porno no auge da carreira. Um arraial de pénis que se ela cobrasse um euro a cada um já tinha dinheiro para se reformar. Já é conhecida em todas as discotecas num raio de 50 quilómetros e já rodou porteiros, barmans, RPs e os gajos oleosos das roulotes de hamburgueres. É aí que percebemos que criámos um monstro e que, qual Frankenstein, também está a ser montado com pedaços de corpos de várias pessoas. A única coisa boa é que percebem que ela é uma pessoa sem preconceitos e que não discrimina. Isso é fácil de perceber porque, nesta fase, ela tem o sistema de triagem avariado e toda a gente, seja qual for a raça, credo ou idade, leva senha de prioridade máxima para entrar o mais rapidamente possível.

A NOIVA
No espectro oposto há aquela ex-namorada que passadas duas semanas está a actualizar o estado do Facebook para noiva do Sandro Nélson. Passado um mês casa e, passados sete meses, têm o seu primeiro rebento: o Fábio Rúben. Fazem um Facebook conjunto e nós agradecemos a Deus por nos ter livrado de sermos aquele gajo com ar de panhonha que engorda 5kg entre cada atualização de foto de perfil. Desconfiamos que se calhar ela já andava enrolada com ele antes de acabarmos o namoro, o que só aumenta o nosso sentimento de agradecimento para com ele por se ter metido à frente das balas por nós. As mulheres pensam de maneira diferente se um dos ex-namorados casa logo, depois do final de um namoro de anos. Em vez de alívio, ficam com aquele sentimento «Eu bem sabia que ele não me pedia em casamento por não gostar de mim!», isto mesmo que tenham sido elas a acabar o namoro em que a única coisa que faltava era o anel.

A MÃE
E descobrirmos que uma namorada com quem terminámos o namoro há 7 meses acabou de dar à luz? Vemos a foto do recém nascido no Facebook e armamo-nos em pediatras a tentar descobrir se o puto tem ar de prematuro ou não. Vamos ver se ela tem namorado e ficamos atentos a todos os seus passos na esperança que a ratazana sem pelo não tenha traços em comum connosco. Fazemos tudo na sombra sem nunca perguntar directamente se o filho é nosso! Assim, temos sempre a desculpa do «A tua mãe nunca me disse...» quando ele nos procurar já com 18 anos a pedir dinheiro para pagar as propinas da faculdade. Bem, mas antes isso do que vermos, passados sete meses, a foto de um exame de HIV com o resultado positivo. Quer dizer... um filho é para a vida, a SIDA daqui a uns anos deve ter cura.

O PATINHO FEIO
Já aconteceu a muito boa gente ver uma ex-namorada passar de patinho feio a cisne, em menos de seis meses. Por um lado, ficamos tristes por termos desistido do investimento logo na altura que ele poderia dar frutos, mas por outro sentimos revolta por ver que ela mal chegou ao mercado fez por ficar gostosa e connosco não se importava de estar uma lontra sebosa. A maiora causa de desistência de ginásios não é a falta de vontade de treinar, mas sim o facto das pessoas começarem a namorar. «Pronto, agora já está no papo! Por falar em papo, apetece-me comer alguma coisa!». Claro que existe o oposto que é vermos uma ex-namorada que sempre dissemos que era a mulher mais gira em quem já tínhamos colocado as mãozinhas e percebermos que vendemos as acções na altura certa. Passou de modelo Victoria Secret a modelo do «Antes» em fotos de publicidade a clínicas de cirurgía plástica. É um alívio quase tão grande como o de descobrirmos que o puto da outra ex-namorada nasceu preto e não é nosso de certeza.

E é isto. Já vos calhou algum deste tipo na rifa? Todos? Há algum que eu me tenha esquecido? Podem deixar nos comentários e, como sempre, podem partilhar que a gerência agradece. Se alguém com perfil de Facebook conjunto estiver a ler isto, é favor partilhar duas vezes.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: