1 de março de 2016

Aguentar a maçaroca, ejaculação precoce, e sexo ruidoso



Para começar bem o mês, nada melhor do que mais uma consulta "Doutor G explica como se faz". 


Caro Dr. G, namoro com uma gaiata que para homenagear os seus progenitores, decidiu tatuá-los. Tatuagem essa que foi feita, nada mais nada menos, num espaço manhoso entre o peito e o  seio esquerdo. Ter sempre os sogrinhos a olhar para mim durante a "paulitada mirandesa" prejudica severamente a minha performance. É que, como se não bastasse, a rapariga foi ao Leonardo da Vinci das tatuagens, uma vez que os olhos estão colocados de modo a criar a ideia de que estão sempre a olhar para ti. Perante uma situação destas, que devo eu fazer Dr?
Roliço, 23, Idanha-a-Nova

Doutor G: Caro Roliço, realmente é algo em que nunca tinha pensado. Parece-me uma questão deveras pertinente e que será transversal a todos os parceiros sexuais de pessoas que tatuam retratos de familiares no corpo. A solução mais óbvia é a canzana, ou uma outra posição que não tenhas de encarar os sogros enquanto tens o sangue concentrado entre as virilhas. Outra solução será também a de praticar o coito de luzes apagadas ou de não lhe tirares a parte de cima da roupa, dizendo que é um fetiche que tens com CWNM, que é acrónimo para Clothed Women - Naked Men, uma categoria bastante conhecida do mundo pornográfico. Se nada resultar tens de começar a ver o copo meio cheio e pensar que essa tatuagem pode ser uma excelente ferramenta para aguentares mais tempo sem atingir o orgasmo. Sempre que te estiveres quase a vir, olhas nos olhos dos sogros e imagina-los a dizer «Vai seu cafajeste, andamos nós a alimentar uma princesa com sopa caseira para tu agora lhe dares rolo de carne ao empurrão?». Pensa que podia ser pior, podia ter uma tribal ao fundo das costas.


Bom dia, estou indecisa. Sou casada, tenho uma filha linda que é razão da minha vida, mas não sou feliz. A ideia de ser feliz para sempre no casamento, depressa se desvaneceu, com a rotina e quando tens alguma estabilidade e reparas que não tens nada em comum. Fazemos poucas coisas em comum, até nas férias é um stress, pois não encontramos consenso. Entretanto, estava acostumada até porque estava estável, mas há um ano conheci uma pessoa fantástica, FANTASTICA que me preenche a todos os níveis e eu não sei o que fazer.    
Anónima, 32, Leiria

Doutor G: Cara Anónima, é por isso que as pessoas se devem conhecer antes de se casarem. A velha máxima do «afinal não temos nada em comum» é completamente evitável se fizerem perguntas um ao outro durante o namoro e se usarem preservativo para depois não terem de casar só porque germina um pequenito alien no bucho de você. Bem, se se não és feliz, a reposta é simples e tu já sabes qual é. Por motivos deontológicos não posso estar aqui a estragar um casamento porque já me chegaram mensagens de pessoal que levou as minhas sugestões a sério e terminou relacionamentos. Não posso dizer que não goste de saber que tenho esse poder, mas no teu caso, como há uma criança ao barulho, ou na falta dele, é ponderares bem. Agora, se terminares o casamento e fores para os braços do outro, faz por primeiro saber quais é que são os gostos dele. É que há gostos que são logo impeditivos ao sucesso de uma relação, como por exemplo, ouvir Justin Bieber e ler Margarida Rebelo Pinto.


Caro Doutor G, o meu dilema é o seguinte: Há uns meses envolvi-me com uma rapariga da zona em que já andava 'de olho' há uns 3 anos. Começámos a falar diariamente e acabámos por nos envolver. Corria tudo bem em todos os cenários. Descomunais cambalhotas, momentos mais melosos, tava no ponto. Só que a última relação dela tinha acabado há pouco tempo e ela não se queria mandar de cabeça para algo muito sério. Tudo muito bonito e tal até ao dia em que ela descobriu que o ex dela tinha voltado para dentro do mesmo pacote de farinha de onde ela o tirou. Preocupações com ele para aqui e para ali, conversas com ele para ele ir procurar ajuda... sabendo ela que ele queria desesperadamente voltar. Até que uma noite, bêbados, acabaram por se ir completar genitalmente. Jura-me arrependimento pela lua e todos os planetas, que nunca o fez antes, que o que sente por ele é só preocupação e um pouco de pena, que nunca quis e que a culpa é do deus Baco e só aconteceu por já terem estado os dois naquela posição (literalmente). Mas nestas merdas eu sou um gajo de apenas uma oportunidade, devo ir de em contra os meus princípios desta vez?  
Hugo, 22, Aveiro

Doutor G: Caro Hugo, sim, realmente sexo por pena e preocupação é o que mais há por aí. Quando saio à noite vou sempre vestido à sem-abrigo porque não há nada que faça chover mais pipi do que passar uma imagem que se precisa de ajuda. Tretas, pá. Tretas. Se ela fez isso é porque ainda sente alguma coisa por ele, nem que seja luxúria. Pode ela estar realmente arrependida e ser-te fiel nos anos vindouros? Sim, pode. Mas as estatísticas apontam para que sejas enfeitado outras vezes. A bem dizer, vocês não tinham nada assumido e sério, por isso podes dar esta de borla, mas pede anal como desculpa.


Boa tarde. Não preciso de um conselho preciso que seja outra pessoa a dizer me aquilo que já sei. Portanto cá vai. Tenho um grande amigo que é meu colega também. Sempre se mostrou bastante interessado em mim. Eu por ter namorado fugi disso o máximo que consegui. Mas ele não torna as coisas fáceis é presentes é mimos é sempre todo preocupado comigo. Passado um ano e numa fase mais abalada da minha vida fraquejei e acabamos por ir parar a um quarto de hotel. Nada aconteceu pois ele ficou extremamente nervoso. Decidi que era um sinal pra deixar de ser parva e não trair o meu namorado. Até porque com este não ia resultar nunca por ele ser super mulherengo e mentiroso também. Nas primeiras semanas ele fez o que lhe pedi e se afastou depois (como de todas as outras vezes voltou ao ataque). O máximo que surge entre nós são beijos e eu começo a ficar com cada vez mais dúvidas. Eu amo o meu namorado. E este é de longe a pessoa certa pra mim. Mas não o consigo afastar de vez porque trabalhamos no mesmo sítio. Ele só me deixa em paz quando a ex namorada dele está cá. Como resolvo está trapalhada que eu propriá criei  e onde vou arranjar coragem pra lhe mandar dar uma volta sem criar espetáculos no trabalho.
Anónima, 24, Lisboa

Doutor G: Cara Anónima, desculpa-me a brutidão, mas não amas o teu namorado. Podes gostar dele e tal, mas quem ama não anda enfiada em quartos de hotéis com colegas de trabalho que só não consumam porque ele se diz mulherengo, mas depois vai-se a ver e fica com a pila mirradinha dos nervos. Olha que garanhão, hein? Ali, a tentar cavar na areia molhada com uma banana madura. Tenho algumas hipóteses para solucionares o teu caso:

  1. Acaba com o teu namorado e deixa de o fazer perder tempo;
  2. Beijo por beijo, mais vale ir ao castigo que para Deus é pecado igual;
  3. Muda de trabalho embora sabendo que o que te está a acontecer acontecerá mais tarde porque ninguém trai «só desta vez».
Ah e não me venhas com a conversa de que ele não te deixa em paz e que já o tentaste afastar. Se é isso que queres mesmo e lhe demonstrares ele vai afastar-se. Agora, cá para mim deves andar a dizer-lhe «Tens de te afastar de mim.» enquanto lhe tens o escalope enfiado até às amígdalas e a mão na enguia trapalhona.


Caro Doutor G, tenho 32 anos e saí de um relacionamento de 4 meses há pouco tempo. Durante o inicio custou-me a olhar para outras mulheres porque ainda gostava da antiga patroa. Agora o seguinte.. a minha cereja foi comida pela primeira vez com ela e não sei se a minha rotina de malabarista é boa o suficiente. Adoro o chamado foreplay, porque me permite manter a patroa feliz até eu ter de mandar a muralha abaixo com o meu aríete. agora o problema.. estou interessado numa moçoila, mas tenho um problema comum, que é: venho-me um pouco cedo.. sou capaz de me aguentar 1, 2 minutos a tentar derrubar a muralha, mas não mais que isso... Há alguma maneira de me conseguir divertir a partir o castelo até ao fim?
David, 32, Almada

Doutor G: Caro David, sinto muito pela tua perda de virgindade já após os trinta, mas um grande abraço de parabéns! Há muitos que chegando a essa idade só indo às trabalhadoras nocturas e, sendo que no teu caso foi um relacionamento de quatro meses, espero que não se tenha verificado isso para bem da tua conta bancária. Bem, é normal que o teu camaleão zarolho seja nervoso no gatilho e dispare a língua gosmenta sempre antes do tempo. Ainda és novo nestas andanças e o facto de teres pouca experiência deixa-te nervoso. Tenho várias dicas para te ajudarem a melhorar o caso:

  1. Não te contenhas, e quanto te vens logo após a terceira ou quarta bombada, olha-lhe nos olhos e diz «Considera um elogio!»;
  2. Pede que a moça tatue a fotografia dos pais no peito;
  3. Bebe uns canecos antes do forrobodó pelado mas tem atenção para encontrares o equilíbrio certo entre a dormência e a flacidez;
  4. Pensa na Manuela Ferreira Leite e em crianças subnutridas;
  5. Pensa que a tua mãe fazia felácios ao teu pai enquanto iam de viagem para a terra e tu estavas na cadeirinha de trás do carro a bolsar-te.
Agora num tom mais sério, existem algumas técnicas para retardar a ejaculação. Desde respiratórias a masturbatórias que vão viciar o bicho a aguentar mais tempo antes de abrir a claraboia. Pesquisa no Google que vais encontrar informação mais detalhada. E, acima de tudo, relaxa e confia em ti. Se te vieres logo, dás outra de seguida.


Tenho 20 anos e já tive 11 namorados, com atual faz 12, logo, obviamente, a virgindade não é um problema, já à bastante tempo, gosto bastante de “truca-truca” mas mesmo com a experiencia que tenho, não consigo controlar-me e acho isso pouco normal, ou seja, eu sou demasiado “sonora” o que chega a erritar-me e deixa-me envergonhada, acho que parece que me estão a tentar matar, meu namorado pede que me controle por causa dos vizinhos, mas não consigo, se não o fizer nem sequer consigo acabar. A verdade é que eu nunca me senti tão bem com nenhum dos meus ex como me sinto com ele, logo ainda é mais intenso, e ele foi o primeiro a fazer-me atingir o climax e eu não quero abdicar disso. O que devo fazer? Arranjar uma murdaça? 
D, 20, Açores 

Doutor G: Cara D, ahhhh valente!!! Assim é que é! Uma roda-viva de trombinhas de homo sapiens! Sim senhora, assim dá gosto. Antes dos 25 ainda rodas as ilhas todas do arquipélago central! Se há coisa que também me "errita", é pessoal que escreve "à bastante tempo" sem "h". Mas bem, vou-me abster de comentar porque não sou a Edite Estrela do chavascal. Relativamente ao teu problema (que não o é): sexo é para ser feito no volume máximo. Os vizinhos que metam tampões que só se queixam os que não são bem comidos. Sexo bem feito é para parecer que está a haver uma matança do porco ao som de ópera remixada com death metal. Mete uma almofada na cara, um par de meias (lavadas) na boca ou qualquer coisa para tentar abafar o som, mas não te prives do teu prazer só por causa dos vizinhos. Podes comprar uma murdaça numa sex-shop online mas se pesquisares por "murdaça" não vais encontrar nenhum produto... porque se escreve "mordaça"! De nada. Ah, e já agora: 12 gajos e só um é que te conseguiu fazer chamar por Jesus? Que miséria de homens com quem te dás. Agarra bem esse que senão tens de pedalar até à vigésima quarta posição até vestires a camisola amarela outra vez.


Doutor, as maravilhas da tecnologia (Tinder) fizeram-me conhecer uma ninfomaníaca!! A coisa corria MESMO muito bem para ambos (era só sexo) mas, passados uns meses, segui em frente já que o Tinder é um mercado de carne e eu não sou de comer a mesma picanha todos os dias. De qualquer forma ficámos amigos! Acontece que ela quer alguém para lhe dar um encosto e eu não estou praí virado, então ela perguntou-me por amigos... e eu tenho um disponível! Acho que é um grande match mas não será esquisito o meu amigo ir chafurdar com ela como um hipopotamo na lama depois de mim? 
Wingman, 24, Barreiro 

Doutor G: Caro Wingman, a margem sul hoje está fortíssima. Por um lado, acho tocante pensares nesse teu amigo e quereres oferecer-lhe um pipi numa bandeja. Por outro, parece-me que pode ser encarado como «Olha, ontem deixei esta perna de frango do jantar! Como ainda tem carne aqui perto do coto lembrei-me de ti porque andas a passar fome e precisas de depenicar alguma coisa, nem que sejam os meus restos.». Acho que tem de ser falado com o teu amigo e ver se ele quer realmente andar a meter a língua na escotilha de bebés que já albergou o teu escovilhão. Para mim não dá, mulher que já foi dos meus amigos, mesmo que só sexo, passa a ser homem. Imagina que eles se apaixonam e que começam a namorar e te convidam para padrinho de casamento? Provavelmente iria ser uma festa animada mas era capaz de ficar um ambiente estranho. Quando chegassem à parte do «Na saúde e na doença.», olhavam de forma cúmplice os três como que a pensar «Na doença estamos os três unidos. Era gonorreia.».


Está feito. Já agora, tenho recebido dúvidas no email que pedem para não serem publicadas e para que apenas responda por email. Isto não é a casa da Joana! Querem conselhos então não pode haver vergonhas. Por isso, é continuar a enviar para porfalarnoutracoisa@gmail.com e não se estiquem muito nos caracteres, faz favor.


Partilhem e façam muito amor à bruta, que de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: