23 de maio de 2017

Como acabar uma relação sem magoar o outro



Estou com pressa, por isso isto vai ser rápido e à bruta, coisa que também é uma arte de se fazer. Vamos lá então a mais uma consulta "Doutor G explica como se faz". 


Caro Doutor G, o meu problema é o seguinte: quero o Guilherme, mas enrolei-me com o Duarte. São melhores amigos. E agora? Para tentar safar-me um bocadinho da etiqueta de "vaca", esclareço: o Guilherme quis enrolar-se comigo, mas eu fui uma xoninhas e não deixei, até ele depois dizer que se sentia atraído por mim mas que não queria mais nada comigo além de cama; já eu ando apaixonada há meses e a ter que levar com ele tanto no grupo de amigos como no trabalho a picar-me constantemente. Com o Duarte foi algo puramente casual, parámos e somos bons amigos — que já agora, contou ao Guilherme do nosso envolvimento enquanto existia. Essencialmente, sinto-me como uma grande porca porque a carne foi fraca e por isso provavelmente nunca vou ter hipóteses com o Guilherme. Valerá a pena ter esperanças? Segunda pergunta: já alguma vez tinhas estado envolvido num triângulo amoroso contigo próprio?
Anónima, 25, Porto

Doutor G: Cara Anónima, provavelmente não terás hipóteses com o Guilherme a não ser que ele não tenha pouco amor próprio. No entanto, se ele disse que também só queria cama contigo, não estou a ver o problema. Só tens de retribuir a honestidade e frontalidade e pergunta-lhe directamente se ainda quer. Quanto à segunda pergunta, comigo é sempre um triângulo amoroso porque na cama eu pareço que tenho quatro braços e quatro cabeças. Next.


Olá Senhor Dr. Eng. G. Estou com um problema em que eu tornei-me aquilo que mais odeio, um coninhas. Passando ao assunto, estou habituado a ter amizades coloridas, coisas que são mais fáceis do que ir ao cagatorio e baixar as calças para fazer o busto do Ronaldo como aquele que está no aeroporto da Madeira, mas quando se trata de alguém que eu realmente gosto não consigo deixar de ser um autentico coninhas. Quero fazer a minha familia, ter aquelas coisas lamechas, mas quando chega a parte de dar um passo em frente para falar com a rapariga que eu realmente gosto, ou lixo tudo constantemente ou faço um belo "busto" e dá merda.
Coninhas, 25, Coninholândia

Doutor G: Caro Coninhas, há quem diga que utilizar-se o diminutivo de calão de vagina para caracterizar um indivíduo tímido e sem confiança é machismo. Quando me dizem isso, respondo sempre «Cala-te, deixa de ser escroto.». Só tens de dizer isso que me disseste a mim, mas a uma rapariga que gostes. Que ela te faz deixar de ser um engatatão badboy e que ao pé dela te transformas num ursinho de peluche. É isto, não tenho mais a dizer. Sê tu mesmo, mesmo que sejas um conas. A rapariga certa para ti irá gostar dessa tua dupla faceta e sentir-se especial por ti. As outras que queriam um badboy, também não são aquelas com as quais queres constituir família. Next.


Boa tarde Dr G comecei há umas semanas a namorar com um rapaz que adoro. Por enquanto estamos na fase de lua de mel e não tenho nada a apontar. Excepto na cama. Ele é bastante esforçado e nota-se que me quer dar prazer, e dá até certo ponto; mas além de ter a pila mais pequena com que tive contacto ainda sofre de ejaculação precoce. Preciso da sua ajuda e ensinamentos sábios para ajudar a contornar esta situação. Quais as melhores posições e como fazer com que o acto se prolongue para eu conseguir chegar ao orgasmo ?   
Anónima, 26, Setúbal

Doutor G: Cara Anónima, ora bem, vamos por partes:

  • A pila já não lhe vai crescer a não ser que ele tenha 12 anos e nesse caso estás a ser demasiado exigente com ele. Não crescendo, é meter dois preservativos e algodão no meio para fazer de enchimento, ou experimentarem posições em que a penetração seja maior, tipo tu com as pernas nos ombros dele ou de quatro mas tu deitadinha e arqueada e isto se não possuíres um rabo que parece uma poltrona de massagens.
  • Ejaculação precoce: dá-lhe chapadas no trombinhas para ficar dormente. Ou ele que vá ao médico, caso seja uma ejaculação mesmo muito precoce e causada por hipersensibilidade da cabeça do pimpolho. Nesses casos a circuncisão pode ajudar. De qualquer forma, o importante é ele relaxar e mesmo que se venha rápido bebe um Isostar e vai ao segundo round sem intervalo. Quanto a posições que prolonguem o acto, serão as que ele controla o ritmo. à partida, tu por cima, para além de lhe poderes partir a pila por ser muito pequena e desencaixar facilmente, é possível que ele se espirriche todo rápido.
Next.


Caro Doutor G, sou homosexual (só aceitei tal situação há cerca de 2 anos). No último ano descobri uma App chamada Grindr, que é uma espécie de Tinder do mundo gay. Estive com alguns rapazes que conheci por lá, mas sempre algo puramente físico. Contudo há cerca de um mês e tal conheci uma rapaz com quem tenho tido encontros mais regulares. Para além da luta greco-romana nos lençóis ser a melhor que tive também gosto estar com ele, sinto algo por ele, não estou apaixonado mas tenho um carinho especial. Mas até aqui tudo bem, eis que não quando na semana passada fui em trabalho ao estrangeiro e decidi ver como andavam as vistas pelo Grindr e acabei por me envolver com um rapaz. Foi algo puramente físico, mas qualquer coisa nele mexeu aqui os cordelinhos comigo, mas ele está numa "relação aberta" e só quer dançar a Macarena, e ainda por cima vive na Austria. Neste momento sinto-me numa confusão mental, por um lado sinto que trai o meu amigo português, por muito que não tenhamos nada realmente sério, mas por outro só me apetece apanhar um avião direito a Vienna para conhecer melhor os relíquias daquela cidade... que faço sábio Doutor G?  

P, 29, Lisboa

Doutor G: Caro P, se não tens nada de sério com o outro rapaz e ele sabe disso, então não fizeste nada de mal. Deixa-te de mariquices. Quer dizer... tu percebeste. Quando ao outro, faz o que quiseres, mas Vienna é uma cidade cara. Só te posso dizer que não fizeste nada de errado, o resto tens de ser tu a decidir para onde o teu curação pende mais. Não foi erro. Só uma adenda, Hitler era Austríaco e vê o que ele fez aos gays. Só por orgulho, se fosse gay só fazia sexo com um austríaco se fosse eu a dar-lhe. A propósito, há bocado disseram num comentário a um post que eu era «Homofônico.» que no dicionário está como «Que tem o mesmo som ou se pronuncia da mesma maneira». Está certo. As pessoas são burras como a merda. Next.


Olá Doutor G. há uns tempos atrás envolvi-me com um rapaz que por acaso até tinha namorada, mas isso não é nada comigo. Começamos a encontrar-nos algumas vezes e pronto, servia para satisfazer as necessidades. Entretanto até apareceram outros pretendentes e já estou farta dele, mas ele continua a mandar mensagens e a pedir para estar comigo. Ando a tentar evitá-lo, mas começo a ficar sem desculpas para lhe dar. Ainda por cima ele é irmão de uma amiga minha e andamos a esconder isto há demasiado tempo, o que me deixa desconfortável. Para piorar as hipóteses dele, ando envolvida com um rapaz em quem eu tinha uma crush, por isso não quero mesmo mais nada com o outro. Como é que o faço perceber isso, sem ser má ou desagradável?
Anónima, 17, Algarve

Doutor G: Cara Anónima, experimenta dizer-lhe «Olha, já não estou interessada, mas foi fixe.». De nada. Next.


Caro Dr. G. Da primeira vez que lhe escrevi coloquei uma dúvida sentimental e agora coloco uma puramente sexual. Eu só consigo ter orgasmos quando estou por cima. É a única posição que me deixa realmente excitada. Qualquer outra posição não me faz atingir o auge, apesar de gostar de experimentar todas as formas de encaixe, que nem uma profissional do tetris. Com sexo oral sinto imenso prazer mas mesmo assim só algumas (poucas) vezes é que consigo lá chegar. Isto aconteceu com todos os homens com quem estive, inclusive o actual com quem estou há mais de dois anos e que faz tudo muito bem, por isso acho que o problema não é deles. O meu pipi está estragado? Acha que algum dia vou conseguir chegar às nuvens sem ser eu a cavalgar? Devo ainda acrescentar que tenho bastante dificuldade em abstrair-me de tudo durante o acto de modo a ficar excitada. Algum conselho em relação a isso também? 
Anónima, 23, Algures 

Doutor G: Cara Anónima, andas a dar-te com o tipo de homens errados e que não sabem o que fazem. O pipi não está estragado, mas a cabeça pode estar. Se no acto de maior intimidade e carnalidade não te consegues abstrair do resto, então o problema pode estar aí. Tens de relaxar ou arranjar um gajo que te faça relaxar. Quanto às posições, são gostos, eu também não gosto do helicóptero de pás invertidas.


Fim. É possível que para a semana rubrica do Doutor G entre de férias por tempo indeterminado só para não vos dizer já que é para sempre.


Partilhem e façam amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: