3 de abril de 2018

Deve uma mulher dar o primeiro passo?



Essa Páscoa foi santa? Comeram carne na sexta-feira feitos pecadores? Isso é que é preciso. Vamos, por isso, pecar mais um pouco e dar início a mais uma consulta "Doutor G explica como se faz".


Olá Doutor G, há um rapaz que eu até acho alguma graça que mete conversa comigo algumas vezes e parece que dá a entender que está interessado em mim. A grande dúvida aqui é que ele é uma pessoa sociável e já reparei que ele também gosta de brincar com outras raparigas e meter-se com elas. Mas como eu sou uma pessoa que não tem namorado há imenso tempo, quase pareço desesperada para arranjar um e talvez seja por isso que quando algum mete conversa comigo parece logo que está interessado em mim. Espero sempre que os rapazes venham falar comigo, porque não quero arriscar uma possível tampa. Neste caso, o que lhe parece? Ele está interessado em mim ou isto é da minha cabeça e ele faz isto por ser característico da personalidade dele? Já agora o que devo fazer quando estou interessada em alguém? Devo dizer logo ou esperar por um momento certo e como o devo fazer?
Anónima, 24, Lisboa 

Doutor G: Cara Anónima, mas tu pensas que eu sou a Maya ou a Maria Helena e que finjo que tenho poderes adivinhatórios para enganar as pessoas? Achas que com base num parágrafo eu sei se ele está interessado em ti? Tu é que tens de perceber isso, mas podes ter em conta que os homens estão interessados em 99% das mulheres com as quais falam, se estas não se assemelharem a uma ratazana atropelada e, mesmo assim, os homens têm poucos padrões. Se ele mete conversa contigo e dá a entender que está interessado, é porque é capaz de estar, mas também pode não estar. O facto de ele o fazer com as outras, pode indicar que também está interessado nelas, mas também pode ser da personalidade dele. Pelo rumo da conversa já percebeste que só há uma forma de teres a certeza, certo? Toma a iniciativa e convida-o para sair, jantar ou ir para um motel. Se ele estiver interessado vai dizer que sim, se arranjar uma desculpa qualquer é porque não está assim tão interessado, porque homem que quer um pipi, até falta ao funeral da mãe. Quanto ao resto, para um homem qualquer momento é certo para uma mulher dizer que está interessada nele (mesmo no funeral da mãe), mas em vez de dizeres directamente "Estou interessada em ti" faz o que disse e convida-o para irem jantar fora ou cinema ou "estudar" em tua casa. Podes mesmo usar o sinal de aspas gestuais quando o convidares que à partida ele vai perceber para o que vai e lava-se por baixo.


Caro Dr. G, tenho 18 anos e há algum tempo que quero iniciar a minha vida sexual. Não namoro nem vejo necessidade disso para tal. Procuro simplesmente alguém que me foda como deve ser. O problema é que tenho quem me sacie, mas chega a hora H e parece que perco todo o prazer. Sinto aquele desejo e aquela excitação toda ao chegar ao local da foda, mas depois não sei o que me acontece e, pronto, não dá. Sinto-me desconfortável, mesmo com um sexo oral daqueles! E com boa lubrificação em tudo o que há para lubrificar. E isto já me aconteceu umas quatro ou cinco vezes com rapazes por quem me sinto sexualmente atraída. Portanto, Dr. G, o que me aconselha? Já fui à ginecologista e ela diz que é normal, mas é normal até quando?
Isabel, 18, Porto

Doutor G: Cara Isabel, primeiro, deixa-me dar-te os parabéns pela forma aberta como falas e encaras o sexo. Faltam mulheres assim, para que a espécie humana não se extinga, já que os homens, a julgar pelo consultório, andam cheios de conice. A tua situação é realmente estranha, mas podemos especular sobre duas possibilidades:
  • Eles não sabem o que estão a fazer. Estás tu toda excitadona porque eles são todos sarados e têm pinta de bad boys, mas depois chega a hora H e eles não te sabem manter excitada e perdes a vontade;
  • Andaste na catequese. Tens a chamada «Culpa por Deus», que te foi incutida desde petiz para que visses o sexo de forma tabu e, principalmente, sendo mulher, reprimisses todo o teu desejo sexual e vontade de plagiar o pecado original, querendo abocanhar não a maçã, mas a cobra ciclópica. Na hora H, e no meio da excitação, soltas um «ai, valha-me nosso senhor meu Deus» e, qual cão de Pavlov, tens uma  reacção automática que, ao contrário do canídeo, em vez de salivares, te faz secar o pipi;
  • És uma romântica. Afinal, não queres só ser fodida. Queres um gajo que goste de ti e que diga que te ama, e do qual tu também gostes mais, além da atracção física. Queres que a tua primeira vez seja especial e que te faça sentir como tal.
Seja qual for a razão, todas têm cura, mas cabe perceberes o que se passa na tua cabeça até finalmente passares à acção. Primeiro, para não te arrependeres. Depois, porque deixar gajos pendurados quando já te fizeram sexo oral é de muito mau tom. 


Boas Doutor G. Estou no meu primeiro namoro após gostar de algumas raparigas e só ter convidado uma pra sair. Citando o doutor "os feios também podem ser felizes". Conheci-a a através de outra pessoa na universidade mas no verão começaram os problemas. Ela mostra-se insegura e desconfia de mim por causa dos seus exs. Após o regresso à uni, as coisas andaram bem, aconteceu o funaná pelado, mas sempre que se tratava de convívios as coisas agravavam se. Ela diz que sente se chateada e magoada por outras raparigas sem estas fazerem nada de mal. Ao ponto de se tentar suicidar e não morrer por uma hora de diferença. Nunca a trai, sempre gostei dela. Ja tentei imenso falar com ela. E tivemos uma grande discussão ao ponto de expor a minha vontade de acabar a relação porque sinto me pressionado com esta obsessão sobre mim ao ponto de nao estar com amigos, e estar sempre agarrado ao tlm pra falar com ela. E nao é o unico problema, nao posso fazer nada que ela nao goste, como fumar ou beber, coisas que raramente faço. Disse me que se fumasse nao namorava comigo. Diz que prefere terminar a relacao se a magoar. Sente se magoada mas se eu quiser terminar ela faz uma birra descomunal. Contudo gosto dela mas não aguento isto. Tenho receio de a deixar e ela suicida-se. O que faço?
Anónimo, 21, Faro

Doutor G: Caro Anónimo, como é que eu hei de dizer isto sem parecer uma besta insensível: foge dessa relação. Isso nunca vai resultar e ela precisa é de um psicólogo e não de um namorado neste momento. Queres armar-te em Madre Teresa e ajudá-la a ultrapassar esta fase? Força nisso, mas vais ter de hipotecar a tua felicidade e esperar pela remota possibilidade de um dia teres retorno. Isto é por ti e por ela que neste momento o pior que pode ter é alguém ao lado que mais cedo ou mais tarde vai embora. Ela tem de achar equilibro por ela e não equilibrar-se em ti e às tuas custas, e num dia que não tenhas mais paciência, será pior para ela. Mas isto sou eu a dizer que sou um Doutor da Internet. Ela que vá ao psicólogo e tu também para saberes como lidar com ela, mas o meu conselho é que nunca se deve ficar com alguém com medo que essa pessoa se suicide. Felizmente, não precisas de ser bruto e acabar tu com ela. Basta fumares e beberes sempre que estiveres com ela e deixar que ela faça o trabalho sujo por ti. Se suicidar na mesma, olha, também há gente a mais no mundo e sempre ajuda a reduzir um pouco as emissões de carbono. Pode ser que da próxima vez ela seja mais pontual e não se atrase uma hora. É ter fé.


Caro Doutor G, tenho 23 anos e nunca namorei, nem me envolvi sexualmente com ninguém. Depois de muito tempo, decidi mudar a minha vida e adoptar um estilo de vida saudável. E, com uma alimentação equilibrada e exercício físico, começo a gostar do que vejo ao espelho, e noto outra correspondência por parte do público masculino. Recentemente, interessei-me por um rapaz no ginásio onde ando. Já trocamos likes no Facebook e sorrimos um para o outro quando nos vemos. Mas ainda não passou disso! Devo avançar para uma possível conversa de Facebook messenger? Devo esperar que seja ele? Admito que sou um zero à esquerda neste esquema de engate…
Anónima, 23, Cascais

Doutor G: Cara Anónima, devo avançar para o Facebook Messenger? Mas que pergunta vem a ser esta?!?! A juventude está perdida! Perguntas-me isso como quem pergunta se deve fazer anal, como se fosse algo muito sério e que é preciso pensar e lubrificar muito bem antes de o fazer. Se trocam likes no Facebook e sorrisos no ginásio, qual é a dúvida? A única dúvida é porque é que ele ainda não meteu conversa contigo. Ou é um xoninhas como tu, ou tem namorada. Só há uma maneira de saber. Iniciativa, mulher! Isto não é o antigamente em que as mulheres ficavam à janela à espera que o homem fizesse tudo. Agora a janela é a do computador e essa funciona para os dois lados. Caraças, estou fortíssimo nas metáforas.


O Doutor G tem recebido menos dúvidas nos dias que correm, não sei se por já estar toda a gente curada ou por estar tudo à espera que os outros enviem. Por isso, querendo que haja mais consultas, convém enviarem as vossas dúvidas e questões existenciais para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 


Façam amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: