17 de abril de 2018

Engate, choninhas e semana académica



O mundo está cada vez mais cheio de choninhas, homens e mulheres que não sabem como falar no mundo real! Felizmente para eles, existe um super herói do chavascal com classe! O Doutor G! sempre pronto a ajudar e a achincalhar pessoas! Vamos a mais uma consulta "Doutor G explica como se faz".


Boa noite Dr. G, de momento estou a viver um dilema e necessito de uma opinião. Felizmente, por vezes costumo ser abordado por mulheres, tanto pessoalmente como via redes sociais e não costumo "dar muita trela", ou seja, falo o necessário para ser simpático mas não faço o necessário para que haja funaná pelado. No momento penso que seja a atitude correta a tomar pois algumas delas nem me cativam assim tanto mas existem amigos meus que dizem que não estou a aproveitar as oportunidades que a vida me dá. Essa crítica por parte deles deixou-me a pensar se será melhor deixar de ser um xoninhas e ser tipo zeze camarinha ou se devo de continuar esta atitude e não me arrepender um dia mais tarde.
Tiago, 22, Setúbal

Doutor G: Caro Tiago, como um velho sábio/bêbedo uma vez me disse "por cada vez que rejeitas sexo na terra, levas no cu no céu e eu, meu amigo, não hei de levar no cu no céu nem uma vez." Como todos os sábios bêbedos, podem ter uma quota parte de razão, mas penso que a questão é mais complexa e que te deves orientar pelo seguinte fluxograma:
De nada. 


Caro Dr.G, trabalho numa empresa constituída maioritariamente por mulheres com uns 10 homens à mistura. No meio dos homens há um rapaz um pouco mais velho do que eu que me chama muito à atenção. O problema é que ele é super tímido. Ora passa por mim e sorri, ora passa por mim a olhar para o chão. Já tentei puxar conversa mas ele é mais vidrado no trabalho que o Papa! Às vezes dá-me a entender que faz um esforço para manter um conversa mas nunca desenvolve nada ou então quando está com alguns dos nossos colegas parece que me ignora. Só me apetece dar-lhe um abanão para ele desembuchar. Fico frustrada com o rapaz porque assim não ata nem desata!
Patrícia, 20, Porto

Doutor G: Cara Patrícia, às vezes eu também parecia muito focado no trabalho, até metia os auscultadores e tudo para parecer concentrado, mas na verdade estavam desligados e era só para não ter de dar conversa a pessoas chatas. Pode ser esse o caso, não sei. Sorrir para ti no trabalho pode ser só porque é uma pessoa bem educada. Um homem não pode sorrir para uma mulher sem que pensem que é assédio ou que é engate. Às vezes, vocês são feias e é só cordialidade. Mas bem, se ele é super tímido e tu queres alguma coisa, faz pela vida! Convida-o para ir beber um copo a seguir ao trabalho ou tenta ser mais subtil, e já que ele é tão focado no trabalho, tenta-o com algo do género: "Hoje podes ficar até mais tarde para me ajudar a atingir os meus objectivos? Por objectivos, refiro-me a orgasmos sentada na tua cara.".


Caro doutor G, estão a chegar as semanas académicas e eu queria aproveitar para praticar o funana pelado. O problema é que sou completamente inexperiente nessa àrea. Contudo, uma vez vi as mamas a uma amiga minha, também numa semana académica e a única sensação que tive foi que não sabia para onde olhar, no fundo sou um rapaz respeitador, nada que se confunda com homossexualidade. Só não tenho muito jeito... Sou tímido e não sei como abordar raparigas, como devo agir?
José, 22, Aveiro

Doutor G: Caro José, sim, respeitador é um bom sinónimo para choninhas. Resta saber em que situação vislumbraste os seios da amiga: se foi porque ela tos mostrou e viraste a cara, diria até que é falta de respeito da tua parte; se foi porque estava bêbeda e mostrou sem querer, fizeste bem; se foi porque a estavas a espiar a trocar de roupa, és um bocado creepy. No entanto, a pergunta que se impõe é: eram boas mamas? Quanto ao resto, deixo algumas sugestões para conseguires facturar nessas semanas loucas que se aproximam:

  • Se fores feio aborda as raparigas sempre por trás como se faz nas discotecas, numa espécie de dança de acasalamento em que elas começam a roçar o rabo caso as amigas em frente não lhe façam sinal a avisar que que a aproximação está a ser efectuada por um sujeito com cara de suricata atropelada;
  • Usa aplicações digitais com o Tinder ou Fuck Marry Kill que até tem sugestões de quebra gelo para início de conversa;
  • Chega-te ao pé delas, especialmente se já trocaram olhares e elas não vomitaram e diz-lhes o seguinte "Olá, tudo bem?". E pronto, é seguir a partir daí.
Se nada disto resultar, podes usar roofies, mas se és inexperiente sexualmente, talvez te seja complicado praticar sexo com uma mulher inconsciente. É melhor uma acordada que se mexa e te ensine alguma coisa. Este último parágrafo pode conter ironia.


Caro Doutor G,  neste último ano tenho tido dificuldades em atrair as pessoas do sexo masculino para a minha vida amorosa. Isto é: vou trocando umas mensagens, faço uns olhares e assim, e pelos vistos nao obtenho resposta. O que acontece é que ou não querem saber de mim, ou quando querem saber um bocadinho parece que os afugento (se calhar porque estou a forçar demasiado a coisa mas não sei muito bem como é que faço isso). Doutor, ajude-me, pois necessito que alguma coisa aconteça neste departamento, que já vai um ano que não saio do deserto! 
Daniela, 22, Algures

Doutor G: Cara Daniela, não sei se tens noção de que a tua dúvida se pode resumir a "Os gajos não se aproximam de mim, o que posso fazer?". O Doutor G é muita coisa, mas não é adivinho. Podes ser só feia, não sei. Podes ser só chata, também. Podes ser ambas, na verdade. Se colocas a hipótese de que os afugentas porque forças demasiado a coisa, seja essa coisa o pénis ou não, é porque talvez seja esse o motivo. Se eles querem apenas conhecer-te melhor e tu os apresentas aos pais e começas a dizer que queres ter um casal de filhos e que até já escolheste os nomes, é normal que eles batam em retirada e prefiram bater do que te aturar. Grande trocadilho ordinário! Quanto ao resto, as dicas são as mesmas que dei ao paciente a cima, exceptuando a parte dos roofies em que se usares convém misturares com viagra para não dares por ti a tentar fazer sexo com um boneco de esponja.


Caro doutor G, namoro há 4 meses com um rapaz, e estou completamente apaixonada, gosto mesmo muito dele, a relacao corre mais ou menos bem, mas ele nao fala comigo sobre nada do que o incomoda e eu nao sou vidente nem adivinho. Alem disso sempre que chegamos ao funaná pelado parece que tenho de o convencer a isso, porque ele nao demonstra interesse nenhum, quase que tenho de implorar e estou a ficar farta. Por fim e a situaçao que me chateia mais e que ele continua a ser bestie da ex namorada... ele sabe que nao a suporto e que faço o esforço por ele mas eles trocam demasiadas mensagens para o meu gosto, sempre que ele vai sair ela vai tambem e parece que eu nunca sou boa o suficiente quando comparada a ela. E como já disse faço o esforço de me dar minimamente bem com ela, mas chateia-me porque quando chega a altura de ele fazer alguma coisa por mim, ele simplesmente nao faz. O sacrificio e o esforço nunca é reciproco. Alguma dica?  
Laura, 21, Covilhã

Doutor G: Cara Laura, tive de ir confirmar que era mesmo uma mulher a escrever porque, pela descrição, parecia-me um homem a queixar-se da parceira. Ora bem, é um caso complexo, por isso vamos dividi-lo para facilitar a solução:

  • Quatro meses ainda é pouco tempo, se calhar não te quer chatear com os seus problemas nesta fase. Se ele não te disser o que o incomoda, mas não te cobrar nem ficar chateado se o fizeres, não há problema, caso contrário é parvo;
  • Se o tens de convencer a fazer sexo é porque ou ele anda a fazer com outra/s ou porque são incompatíveis sexualmente e as necessidades dele são mais baixas do que as tuas;
  • Se ele é amigo da ex-namorada e por muito que lhe digas que não te sentes confortável ele continua, só tens de aceitar ou decidir deixá-lo.
Como já referi muitas vezes, ser amigo dos ex é como guardar cotão do umbigo porque um dia pode dar jeito para fazer uma caminha a um hamster. Não faz sentido em 99% dos casos. Se eles já eram muito amigos antes e a coisa acabou porque viram ambos que não valia a pena e continuaram amigos, pode compreender-se um bocadinho melhor, mas são muito raros esses casos de amizade de ex completamente desinteressada ou que não acaba em funaná pelado numa noite de copos. A minha pergunta é: se ele não tem conversas contigo sobre o que realmente sente, se o sexo é escasso e se ele insiste em dar-se com a ex, porque é que namoras com ele? É rico ou assim?


Senti que esta consulta teve laivos de machismo, aqui e ali; devo estar naquela altura do mês, ou do dia, sim, porque os homens também têm ciclos hormonais que os deixam irritados, existe até um termo IMS - Irritable Male Syndrome - com a única diferença de que os homens não usam essa desculpa para serem umas bestas. Até para a semana e continuem a enviar as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. 

Façam amor à bruta porque de guerras o mundo já está cheio.




PODES SEGUIR-ME NO INSTAGRAM

Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: