28 de fevereiro de 2014

Ana Malhoa está turbinada



Já viram o novo video clip da Ana Malhoa? Não? Têm o estômago forte? Não comeram muito ao almoço? Então aqui fica, respirem fundo, vejam e continuem a ler.


Vamos começar pelo princípio. O vídeo começa com um carro a derrapar. Parece uma manobra propositada mas eu garanto-vos que foi despiste devido a derrame de azeite na estrada. Este vídeo tem mais azeitice do que o da Bernardina. Não que seja pior, porque é uma tarefa hercúlea, mas porque se leva mais a sério e isso é o pior de tudo. A Ana Malhoa já nos habituou a isso desde que deixou de cantar o AEIOU e passou a cantar o "Ai ui me gusta" em Portunhol e a enfiar o cú em dois garrotes justos, que ela chama calças, acompanhada de batidas caribe de 2ª categoria de há 15 anos atrás, altura em que já não eram boas. A esta combinação juntam-se 2 bailarinas que claramente são strippers em part-time, e atenção que é um elogio, estou a afirmar que se mexem bem. Mas também estou a afirmar que têm ar de badalhocas, mas nada contra. O primeiro gajo que aparece no vídeo, apelidado de Super-Tom, deveria chamar-se Super-Pop Azeitona. O outro gajo foi o único que teve o bom senso de não usar aquele gorro a dizer Ana Malhoa em dourado. Deve ser um gajo com um pouco mais de auto-estima que os restantes, mas não muita.

Mal começa a música, a Ana Malhoa diz para a câmara em tom sério: "Não! Eu nunca apoiaria a guerra! A guerra não é vencedora. Sou uma máquina sim, Lá Makina de Fiesta". O quê?!?!? Foda-se que não me ria tanto há muito tempo. Das melhores introduções que já vi numa música. Totalmente coerente com o vídeo. Aqui é que se vê que esta gente não consegue melhores letras. Eles bem começaram por tentar fazer uma coisa séria e com mensagem, mas logo desistiram e passaram para a máquina da festa. Máquina da festa deve ser certamente a alcunha de alguma rapariga de alterne, ou a alcunha que alguma menina deu ao seu vibrador, turbinado também.

O que quer dizer "toda turbinada"? Boa pergunta. Pelo que investiguei é uma gaja que tem implantes mamários daqueles que não dá para disfarçar nem com casaco de ir para a neve. Mas assim à primeira, estar turbinada pode parecer uma de duas coisas: está com pastilhas no buxo, e não são das rennie, ou está a mandar rateres numa crise de flatulências incontrolável, o que lhe confere um som de um carro com o turbo a disparar. Mas não, visto que se tratam de implantes mamários, é caso para dizer que a Ana Malhoa está igualmente turbinada e, pelo que vi na Playboy, foi ajustar o turbo a uma garagem de vão de escada no Montijo.

Pronto, o resto da música é um misto de pimba-choque com o detalhe adorável de ter o "uhhh uhhh" à lá Big Show SIC em pano de fundo. Desta vez sim, a serem coerentes. E esta merda ainda deve ter custado dinheiro a fazer, e se o propósito era andar nas bocas do mundo, salvo seja, foi conseguido. É como tudo, quem gosta gosta e não se fala mais nisso. Se toda a gente tivesse bom gosto o mundo também não tinha piada. Se eu estiver bêbedo numa discoteca e esta música passar eu vou dançar todo turbinado como se não houvesse amanhã. Bem já chega, que já me estou a sentir mal disposto. Vou fazer o jantar, hoje com salada sem ser temperada, que já tive a minha dose de gorduras monoinsaturadas com este vídeo.
Adeus e um bem haja.

P.S. - Reparem no fim, que o vídeo é patrocinado pelo ginásio Olímpia. Coincidência ou não, o cinema de Lisboa que passava películas para adultos, daquelas bem badalhocas, era o cinema Olímpia. Sou um gajo atento aos detalhes.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: