4 de fevereiro de 2014

Licenciaturas de curta duração



Pois é, está na ordem do dia a nova medida que o governo quer tomar: A criação de cursos superiores de curta duração, ou como são tecnicamente denominados "Licenciaturas-Relvas".

Não tenho grande opinião sobre o assunto. Pode correr bem, pode correr mal. Acho já há muito tempo que muitas das licenciaturas convencionais são uma perda de tempo. Há matéria a mais, teoria a mais e prática a menos. São poucos os cursos que nos preparam realmente para o mercado de trabalho, por isso uma coisa curta e mais profissionalizada pode não ser mau (isto é o que dizem muitos gajos com complexo de pila pequena). Mas também pode ser uma merda. Como disse não tenho grande opinião sobre o assunto, só estou a escrever sobre isto porque me lembrei do Relvas mal li a notícia. Do Sócrates também, mas mais do Relvas.

Por exemplo eu tirei o curso de Engenharia Informática no Instituto Superior Técnico (para quem não conhece é assim uma espécie de Hell's Kitchen das Universidades) e fui trabalhar para consultoria, onde talvez 90% do pessoal vai parar. Tive alguma cadeira de consultoria? De bases? De como falar com clientes? De como gerir prioridades, prazos, das várias áreas que existem dentro da consultoria? Nada. Nicles. Se tive foi daquelas a que não fui, que só apareci no exame e já nem me lembro do que se tratava. É possível, não digo que não, mas duvido. Se tirassem a matéria de encher chouriços do meu curso ficava provavelmente com 2 anos, ou 5 matrículas, aplicando o factor de proporcionalidade de aproveitamento do IST.

Bem, voltando à notícia. Estes cursos vão servir provavelmente para quem as tirar ser desvalorizado no mercado de trabalho e como tem uma "meia-licenciatura" lhe pagarem menos, apesar de poder saber mais. Isto sou eu a dar uma de Maya e prever o futuro, mas cheira-me que vai acontecer. Antigamente quem não tinha curso não arranjava trabalho, hoje em dia quem tem curso omite-o do CV para conseguir trabalhar no McDonalds ou no IKEA. Por isso a "meia-licenciatura" pode ser o meio termo que andávamos à procura.

Já que estamos nesta de licenciaturas quero só dizer que quem vai tirar o curso de Antropologia ou Sociologia e não consegue depois trabalhar na área só têm a eles para culpar. O meu irmão também queria ser Dragão com fogo para assar castanhas mas com a falta de procura acabou por mudar de ideias. "Ai mas deviam reduzir as vagas consoante a procura!". Não sei se concordo. Depois para tirar um determinado curso que só tem 5 vagas a média ia subir estupidamente, e como se vê no caso da Medicina, nem sempre são os melhores alunos que têm mais vocação. Há marrões com média de 19 que são umas abéculas (o meu corrector não reconhece a palavra abéculas...) a lidar com pessoas, e chamem-me picuinhas mas acho que essa é uma característica essencial num bom médico. Mas isto dava pano para mangas e hoje estou de colete.

Portanto, em jeito de conclusão, deixem ver no que isto vai dar. Se calhar até corre bem. Eu já estou naquela fase que é deixar experimentar. Já que eles estão numa de jogar SimCity sem fazer SaveGame é deixá-los andar até isto rebentar (No Dubai joga-se com cheats e assim nem tem piada). Até lá vamos vendo, opinando e tendo assunto para falar no café com os amigos em dias que não houve jogo de futebol nem está a dar a Casa dos Segredos.

Adeus um bem haja, até logo e, para quem está na faculdade, estudem muito para os exames. Mas também se chumbarem não se preocupem, porque ganham currículo para chegar a Dux.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: