4 de março de 2015

Exame para ser um bom político



Depois da prova dos professores, parece-me pertinente propor uma prova de avaliação para políticos. Proponho um pequeno teste, de escolha múltipla para não ser demasiado exigente, já que sabemos que alguns até precisaram de ajuda para tirar licenciaturas, das fáceis.

1. O Pedrinho venceu as eleições para a Associação de Estudantes da Escola C+S de Cascais, com a Lista A. Precisa de recrutar duas pessoas para a tesouraria, quem deve ele escolher:
  1. O Paulinho, repetente 3x no 7º ano, mas cujo pai tem bons contactos no BES;
  2. O Joãozinho, aluno exemplar do quadro de honra, mas que estuda com bolsa do SASE;
  3. A Ritinha, que tem boas mamas e que não se importa de jogar ao Bate Pé até ao número 79;
  4. O Rodrigo, filho de famílias abastadas, que fazem fortuna com a exploração de petróleo e diamantes em África, desde os tempos da escravatura.
2. O Pedrinho, depois de ganhar as eleições, precisa de pôr em prática as promessas que fez em tempo de campanha, ao som de Gonçalo da Cãmara Pereira. Para tal, reuniu-se com Paulinho, o seu braço direito, para definirem as prioridades do seu mandato. Ordene, da mais prioritária, para a de menor prioridade:
  1. Mesa de matrecos para a sala exclusiva aos membros da AE;
  2. Cacifos para toda a escola;
  3. Reunião com o Conselho Directivo para diminuir as propinas para todos os alunos;
  4. Propor uma lei de aumento das propinas para todos os alunos, sendo que os da AE estarão isentos;
  5. Prolongar o patrocínio com a Super Bock, com direito a dois barris para as festas na vivenda dos pais.
3. O Pedrinho, em ano de novas eleições, decidiu que seria importante construir um barracão e transformar o espaço num salão de jogos, para que todos os alunos andassem entretidos, se esquecessem dos erros do seu mandato e para assim votarem novamente dele. O espaço custará 5000€, Pedrinho apenas tem na tesouraria metade desse valor. Escolha a melhor solução:
  1. Não construir o espaço e arriscar não ser reeleito;
  2. Pedir aos alunos com mais posses que contribuam para o valor que falta;
  3. Fazer um peditório pelos alunos mais pobres, apelando ao facto de eles não terem playstation em casa, angariar cerca de 10.000€ e adjudicar a construção do espaço à empresa do tio, pelo falso preço de 12.500, onde 2.500€ seriam uma espécie de "prémio" para o Pedrinho;
  4. Montar o espaço com um crédito bancário, manter o acesso gratuito a todos os alunos pobres e cobrar um valor simbólico aos alunos ricos, com fim de pagar todo o empréstimo num ano.
José, aluno outrora popular do liceu, quer ir fazer um intercâmbio escolar para Paris. Para tal, precisa de dinheiro, o que deve ele fazer?
  1. Trabalhar e poupar o que precisa;
  2. Falsificar a documentação para usufruir de bolsa do SASE e ir poupando a mesada que os pais lhes dão;
  3. Aproveitar as boas relações com traficantes de droga que mantém desde a preparatória, para fazer de intermediário e cobrar uma comissão por cada venda feita aos meninos ricos do Liceu;
  4. Todas as anteriores excepto a a).
5. Pedrinho, arranjou um trabalho na empresa do pai de um amigo que faz formas técnicas. É pago a recibos verdes. Escolha qual das seguintes opções é a correcta:
  1. Pedrinho deve descontar apenas IRS;
  2. Pedrinho deve descontar IRS e pagar o IVA se auferir acima de 10 mil euros anuais;
  3. Pedrinho deve pagar IRS, IVA nas condições da alínea b) e ainda descontar para a Segurança Social;
  4. Não sabe/Não responde/Desconhece a lei.

Venham de lá essas respostas a ver se davam bons políticos. Não tenham receio, mesmo que chumbem com 0 valores e tenham uma imagem negativa na opinião pública, terão sempre garantidos cargos em empresas de amigos, com ordenados chorudos e com sorte nem descontam para a Segurança Social.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: