2 de março de 2015

Namoros à distância, 50 Sombras de Grey e conventos


Esse fim de semana foi gostoso? Não tanto como esta segunda-feira, dia de mais uma rubrica "O Doutor G explica como se faz". Não vamos perder mais tempo com preliminares e vamos passar à acção.

 
Caro Dr. G, namorei com uma rapariga + de 3 anos, mas à uns meses atrás ela concluiu o curso e surgiu uma oportunidade de ela ir para o estrangeiro trabalhar, apoiei-a na decisão de ir. Mas passado cerca de um mês de la estar, ela acabou comigo, porque dizia que não via futuro na nossa relação à distancia, mas continuamos a falar diariamente... Entretanto ela já esteve cá de ferias e estivemos todos os dias juntos e foi como se nada tivesse mudado, continuamos a agir como namorados. Mas mal ela voltou para la, voltou tudo ao mesmo, continuamos a falar diariamente, mas não como namorados. Ela diz que quando esta em Portugal sente-se bem comigo e que sente que me ama, quando volta para lá, diz que parece que o sentimento é diferente, e diz que não tenciona voltar de vez, que a vida dela passa por lá, e quer que eu sempre que possa vá lá ter com ela, só que isso ainda não foi possível, pois eu estou a tirar uma licenciatura, e ainda estou no 1º ano... Já falamos em quando eu acabar o curso ir também viver para lá, mas por muito que me agrade a ideia, não sei se ela vai aguentar este tempo todo e esperar por mim. E apesar de ela querer que eu vá la sempre que possa, não sei o que se passa por la, se ela pode ter alguém ou assim. O que me aconselha?
Renato, 25 anos, Bragança

Doutor G: Caro Renato, o Doutor G acha que as relações à distância são treta. Ninguém se deve prender a alguém distante, especialmente nos melhores anos da nossa vida. Podem existir excepções e que no final ficam felizes e juntos para sempre, mas são raros. Parece-me que ela não está  tão empenhada como tu para que a relação funcione e muito provavelmente anda lá a molhar o bico. Molhar o bico não foi uma expressão escolhida ao acaso. Nunca deves mudar de país ou de cidade por causa de alguém, só deves fazê-lo se te imaginares lá a viver sozinho, porque caso depois as coisas terminem vais culpá-la para sempre e mesmo durante a relação essa pressão do "Eu mudei a minha vida por ti", vai estar presente e dar merda. O Doutor G sabe do que fala, porque todas as suas relações têm sido à distância. De 20 cm.


Olá Doutor G, tenho uma dúvida existencial. Como acaba a história das 50 sombras do senhor Grey? Eles casam ou fazem um contrato?
Suse, 26, Lisboa

Doutor G: Cara Suse e ver o filme ou pesquisar no google em vez de estar a ocupar este espaço que podia ser para alguém que realmente precisa? Para além de que é uma pergunta parva, já que casar e fazer um contrato são exactamente a mesma coisa. 


Olá Dr. G, estou emigrado e vou voltar a Portugal muito em breve. Quando parti tinha uma namorada, que gostava muito de mim, mas que eu usava só para sexo. Agora que vou voltar queria voltar a dar-lhe umas quecas, como acha que deve proceder?
Antero, 37, Canadá

Doutor G: Cara Antero, acho que deves ser homenzinho e deixar de usar pessoas que gostam de ti só para sexo. Se fores honesto com ela e ela ainda assim quiser, sigam para bingo, caso contrário está quieto e arranja outra, ou és assim tão mau que precisas de enganar alguém com promessas de amor eterno para conseguires fazer sexo?


Quando tenho relações sexuais ou me masturbo, quando acabo, fico com uma vontade incontrolavel de urinar e comer figos.. Isto é normal?
Zé, 33,Amarante

Doutor G: Caro Zé, vontade urinar é normal, principalmente se bebeste antes e se as posições escolhidas são daquelas em que há pancadaria no baixo ventre, exercendo pressão na bexiga. Espera que irrigação sanguínea faça marcha-atrás e não te metas com aventuras de urinar de casa cheia que depois alguém tem que limpar as paredes. Em relação a comer figos, podia ser pior, podia ser "comer o Figo". Piadinha fácil.


Boa noite doutor. Conheci um rapaz lindo de morrer, mas quando me beijou parecia ter uma catarata de saliva na boca. Tive de cuspir logo de seguida, o que o ofendeu. Desculpei-me, mas já aconteceu mais vezes. O que posso fazer? Não sei quanta mais saliva consigo engolir.
Mara, 25, Alfragide

Doutor G: Cara Mara, há muita gente cuja produção de saliva dava para regar um campo de trigo inteiro. O que aconselho é comprares daqueles aparelhos que se usam nos dentistas, aquela espécie de mini aspirador de saliva. É um pouco estranho e faz algum barulho, mas sempre é melhor que ficar com uma barrigada de saliva alheia, embora ajude na digestão dos amidos.


Caro Doutor G, estou com um grande problema! Tenho uma bomba lowcost ao pé de minha casa que costuma estar à pinha. Esporadicamente está vazia e como o combustível é a melhor preço, costumo abastecer lá! Normalmente abasteço nas bombas da direita e, consequentemente, pago na caixa da direita onde costuma estar uma menina com um ar muito simpático e sorridente (ainda que se esqueça de perguntar se eu quero colocar o contribuite na fatura). Ontem, tive sorte, apanhei a bomba vazia e aproveitei...entretanto fui para casa, jantei e fui ao facebook aonde tinha uma surpresa à minha espera, um pedido de amizade da menina simpática. Na realidade até temos uma coisa em comum: ambos gostamos de Homens! Normalmente isto seria o suficiente para dizer, caga na alma dela...mas depois penso: será que ela me pode arranjar desconto?!?
Pedro Monteiro, 26, Lisboa

Doutor G: Caro Pedro, poderás ter desconto mesmo se lhe disseres que gostas de homens. As mulheres gostam de amigos gays, pelo que te dará um desconto na mesma. De qualquer forma, ela até te pode ter adicionado por precisar de alguns conselhos de moda e não por estar sexualmente atraída por ti. Se vires que ela só te dá desconto se lhe saltares para cima, tens que avaliar se compensa meteres-lhes a mangueira para poupar cêntimos de cada vez que colocas a outra.


Doutor, li as 50 sombras de Grey e estou doida para que alguém me dê umas valentes chibatadas, me amarre e me possua à bruta. Há um problema...entrei há 2 meses num convento, porque sempre foi o meu sonho, casar com o Senhor. Não sei o que fazer! Como posso reprimir este sentimento?
Lúcia, 27, Telheiras

Doutor G: Cara Lúcia, primeiro que tudo obrigado por saberes utilizar o verbo haver. Segundo, se tens fetiches de ser amarrada, chicoteada e possuída à bruta, então o convento é o local ideal para isso. Basta reparares no símbolo da Igreja Católica, Jesus pregado na cruz, para perceberes que sado-masoquismo é a cena deles. Para além de que, não existe um conceito mais forte de dominador e submisso que na religião. Queres festa no convento? Procura bem e encontrarás entradas secretas com túneis que vão dar à ala dos padres. Tens 27 anos por isso talvez já sejas um pouco velha para eles. Faz uns totós. 


Boas Doutor G, ando aqui com um problema. Há uma colega de faculdade boa como o milho e só me apetece esticar as peles com ela contra um muro, assim mesmo à beira da estrada, enquanto olho para as vacas a pastar. O problema é que a tipa já é casada e está agora grávida. Este desejo de saltar numa grávida será normal? Noutro dia já lhe ofereci uma sandes de courato mas ela não pareceu interessada na sandes, o que é que devo oferecer?
Zé Abronhe, 23, Évora

Doutor G: Caro Zé, quero parabenizar-te por utilizares a expressão "a tipa", uma expressão linda que se tem vindo a perder. Tem muito mais classe que "a gaja" ou se calhar não. Há fetiches para tudo e basta fazer uma pesquisa no google para perceber que o de fazer sexo com grávidas é bastante comum. Eu cá acho nojento, cenas a três só com todos os intervenientes maiores de idade. Em relação ao resto, toda a gente sabe que as grávidas não gostam de sandes de courato, é uma iguaria demasiado simples, experimentar adicionar-lhe chantily e um ovo estrelado. Se ela comer, estás com sorte, já que está num estado capaz de comer tudo.



Se gostam desta rubrica já sabem, partilhem com os vossos amigos e enviem as vossas dúvidas para porfalarnoutracoisa@gmail.com. Até à próxima segunda-feira e já sabem:


Até lá, façam muito amor à bruta, que de guerras o mundo já está cheio.





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: