16 de abril de 2014

Já chega de notícias sobre selfies não?



E pararmos com a parvoíce das notícias sobre selfies?
Tudo começou quando disseram que selfie ia ser uma das palavras do ano mais usadas. E eu explico-vos como é que eles chegaram a essa conclusão. Depois de analisarem as tendências e os dados recolhidos com métodos altamente científicos tiveram um brainstorm criativo que foi mais ou menos isto: "Bem vamos dizer que selfie vai ser das palavras mais usadas e isso vai fazer com que ela seja das mais usadas! Quando os meios de comunicação virem que é previsto que seja das mais usadas, vão querer usá-la para que as pessoas pensem que eles estão na vanguarda do jornalismo". E assim foi. A previsão foi acertada, como seria se tivessem escolhido a palavra "braguilha". O que tinha sido melhor porque assim as pessoas aprendiam que não se escreve "breguilha".

Primeiro veio a selfie do Obama com a Rainha da Dinamarca, enquanto a Michelle ficava de trombas. O Obama durante umas semanas que deve ter ficado a ter que fazer mais coisas a ele próprio do que apenas tirar fotos. Depois foram os Óscares, momento espontâneo premeditado. Mas pronto até foi engraçado sim senhor, crashou o twitter e como eu não uso aquilo deu-me igual. Uma coisa que não me incomoda ganha logo pontos a favor. Depois veio a do Papa Francisco com a sua selfie benta que fez mais pela Igreja Católica do que o Ratzinger tinha feito durante o seu reinado todo. Mesmo assim só devia ser notícia se o Papa tivesse deitado a língua de fora e feito cornos com os dedos ao gajo da frente.

A semana passada tivemos a notícia sobre o puto estúpido que quase morreu porque era viciado em selfies e não conseguia fazer mais nada da vida em busca da cara perfeita. Foi pena não ter morrido porque a selecção natural é uma coisa linda, e ao menos tinha desculpa para se maquilhar e tirar (ou tirarem-lhe) uma última selfie deitadinho no caixão. Agora vem a notícia da selfie do Durão Barroso, capaz de crashar igualmente o twitter, porque toda a gente bolsa para cima do teclado que acaba por tweetar um "brasrlaksjrasrlçkjawrwr" inadvertido. Ah e depois há as selfies que o Nuno Eiró tira nos programas de domingo da TVI, com o pessoal da Casa dos Segredos, que vai lá ver se continua famoso até ao Verão para lhes renderem as presenças nas discotecas. Nunca uma selfie teve tantas doenças venéreas.

Há também a moda agora do belfie, que é tirar foto ao próprio rabo. Sempre é melhor quando o rabo o justifica. Depois colocam no Facebook ou Instagram e se algum gajo comenta "com esse rabinho deves cagar bombons!", as meninas ficam ofendidas: "Que machista, só sabes falar do corpo das mulheres!". E têm razão, só porque a rapariga tirou uma foto a pronunciar o rabo, com calça justa semi transparente a ver-se a cueca, numa pose de quem está à espera de uma palmada do tio Alfredo, não é razão para não fazer antes referência ao belo sorriso ou par de olhos que ela tem. Ou até mesmo à simpatia e personalidade mais vincada que o vale das nalgas na calça de licra. Os homens são umas bestas!

"Facebook permite agora fotos panorâmicas e Angela Merkl aproveita para postar uma belfie". Isso sim era notícia, agora quem tirou ou deixou de tirar uma fotografia a ele próprio... podemos parar com esta merda?





Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: