11 de março de 2014

O cocó do Markl



O Cocó-Menina é a nova super heroína das redes sociais portuguesas. Com direito a notícia em  tudo o que é jornal online. Para quem não sabe o que é, eu explico sucintamente, ou podem ler aqui no DN a versão mais chata. O Nuno Markl colocou a ilustração acima no seu mural de Facebook dizendo que tinha sido o seu filho a pedir que desenhasse o que se lê na frase. Ele saiu-se com esta imagem e colocou-a no Facebook. Até aqui tudo bem, mas ao que parece uma boa quantidade de pessoas denunciou a publicação como ofensiva e esta, devido às políticas do Facebook, foi retirada e a conta do Nuno Markl bloqueada durante 12 horas.

Isto a meu ver foi o pessoal que é homofóbico fervoroso e que não aguentou o facto de ver um cocó macho travestido de mulher. "Já podem casar e agora ainda vamos ter que aguentar com Fezzes Dominiques?". (Txi esta piada foi puxada, estou orgulhoso dela, quem não perceber eu depois explico).

Não estou aqui para defender o Markl, até porque ele não precisa de defesa e eu não sou ninguém para o defender. Mas como ele, a uma escala mais pequena infelizmente, também já sofri com os ataques de internautas acéfalos, seja através de comentários ou também  de denúncias dizendo que o meu blogue é ofensivo. E de facto até é, mas só para quem tem mau gosto. Posto isto, há muita coisa a dizer sobre este caso. Primeiro que tudo, que existe muita gente que em vez de estar a dar atenção aos filhos, está no Facebook a fazer denúncias em posts só porque sim. Só porque o anonimato da Internet lhes enche o ego. Pessoas que, muito provavelmente, se um dos seus filhos lhes pedisse para desenhar fosse o que fosse, eles diriam "vai mas é jogar computador que o pai está a trabalhar", enquanto fazem scroll down no seu mural à procura de mais coisas ofensivas para denunciar, qual guarda nocturno do Facebook.

Segundo ponto: é de louvar um pai, que acede ao pedido de um filho de fazer um cocó bonito. Um pai que acede a este tipo de solicitação é sem dúvida um bom pai, pese embora, à primeira vista não parecer um cocó mas sim uma bolacha de chocolate caseira entalada entre o nalguedo. Mas lá está, se à primeira vista não parece um cocó, é porque o objectivo de o fazer bonito foi conseguido.

Terceiro, o Facebook é parvo, mas isso já se sabia de muitos outros casos. parecidos (lembro-me de um que a foto de uma mulher a dar de mamar foi retirada e outra em que uma mulher mostrava as cicatrizes da mastectomia). Parte do princípio que as pessoas são racionais e têm bom senso, e que portanto, se uma imagem tem muitas denúncias é porque é realmente ofensiva. O Facebook esquece-se que a maioria das pessoas tende a ser parva, especialmente na Internet. Atentemos às políticas do Facebook quanto à denúncia de um conteúdo e vejamos onde esta imagem se enquadraria:
  • Conteúdo sexualmente explícito - Só se a bolacha estivesse a entrar, e de qualquer forma não é mostrada penetração.
  • Spam ou fraude - Não se aplica a não ser o facto de a beleza ser subjectiva, e podendo alguém não achar a menina cocó bonita, sentir-se defraudado.
  • Discurso que incentiva o ódio - Antes pelo contrário, a não ser que interprete a cor da menina cocó como uma questão racial.
  • Violência ou comportamento nocivo - A menina cocó parece-me feliz, o que me leva a crer que teve uma boa viagem desde o cólon até ao recto. Está com bom aspecto, maquilhada e não me parece ser um caso de violência contra cocós como por aí se vê amiúde.
O Facebook analisou isto e acabou por admitir o erro, devolvendo a publicação ao mural do seu autor. Esta polémica só deu publicidade à borla ao Markl que só pode é agradecer aos que não gostam dele. Agora se for feito o que é dito, a criação de uma Tshirt do Cocó-Menina, cujas vendas reverterão a favor de causas solidárias ligadas a crianças, será o karma a dar uma de cocó pesado e a bater na água e molhar os glúteos. Os atrasados mentais que passam a vida a dizer mal dos outros só porque sim, acabarão por ter praticado uma boa acção, possivelmente a única da vida, juntamente com a vez que deram 7 cêntimos a uma ceguinha do metro e se sentiram seres de moralmente superiores por isso, quando no fundo só se queriam ver livres das moedas pequeninas.

P.S. - Leiam os comentários na notícia do DN. São de chorar a rir alguns, tamanha é a ignorância. Outros são só de chorar, tamanha é a ignorância.






Gostaste? Odiaste? Deixa o teu comentário: